Ceará foi o primeiro a definir os sete anos de idade como meta de alfabetização

12 de julho de 2013

O Governo do Ceará foi o primeiro a definir uma meta para a alfabetização de crianças das escolas públicas. Pelo Programa Alfabetização na Idade Certa (Paic), implantado em 2007, todas as crianças com até sete anos devem saber ler e escrever. A partr do Paic,  o Índice do Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Ceará deu um salto. O resultado foi tão rápido e eficaz que serviu de modelo para que o Governo Federal, por meio do Ministério da Educação, implantasse o Programa  Nacional de Albatização na Idade Certa (PNAIC) no ano passado. O mesmo sistema iniciado pelo Governo do Ceará, será implantado pelo Governo de São Paulo

 

“O Ceará nos serve como inspiração. O que a gente encontra aqui é um verdadeiro espírito de mobilização pensada para garantir uma educação de mais qualidade para crianças e os futuros jovens desse Estado, e isso aqui é possível como essa união entre Governo Estadual, prefeituras e o pulmão desse grande programa, os educadores. O que vemos hoje é que o Ceará respira educação”, definiu o secretário-executivo do Ministério da Educação, Paulo Paim, durante solenidade realizada no mês passado, quando foram anunciados os dados de desempenho do Paic 2012.

 

O Paic teve sua origem pela iniciativa de alguns municípios cearenses, apoiados pela Undime, Aprece e Unicef, a partir dos resultados do Comitê Cearense pela Eliminação do Analfabetismo Escolar, instituído na Assembleia Legislativa. Foi transformado em política pública prioritária do Governo do Estado em 2007. Desde então, todos os municípios passaram a contar com apoio técnico e financeiro para a gestão municipal, avaliação, formação de professores, aquisição de material didático e de apoio pedagógico. O programa está focado em cinco eixos fundamentais: educação infantil, gestão pedagógica da alfabetização, formação do leitor, gestão municipal de educação e avaliação externa.

 

Em 2011, o Governo do Estado, por meio da Seduc, expandiu as ações até 5º ano, com vistas a melhorar os resultados de aprendizagem da etapa inicial do Ensino Fundamental. Essa iniciativa é denominada Programa Aprendizagem na Idade Certa – PAIC+5 e visa oferecer aos municípios mais formação aos profissionais, apoio à gestão escolar e aos alunos com dificuldades de aprendizagem, entre outros aspectos. O Paic juntamente com outras experiências, contribuiu para a estruturação por parte Ministério da Educação do Pacto Nacional Alfabetização na Idade Certa (PNAIC).

 

Em 2007, ano de implantação do PAIC, a média alcançada no 2º ano do Ensino Fundamental foi de 119,0. Em 2012, foi de 162,1, passando a proficiência da situação intermediária em 2007 para a desejável em 2012. Ao longo desse período, houve uma oscilação nos resultados obtidos em função do maior rigor dos critérios.

 

Quanto aos resultados do 5º ano, em 2010, somente um município cearense apresentava, em média, seus alunos no nível adequado em Língua Portuguesa e Matemática. Em 2012, o resultado do 5º ano cresceu de forma considerável, mostrando que 13 municípios cearenses já se encontram com seus alunos no nível adequado, tanto em Língua Portuguesa quanto em Matemática.

 

Essa melhoria nos níveis de alfabetização e dos primeiros anos do ensino fundamental alcançada no Ceará deve-se à boa combinação dos esforços de todos os municípios com o apoio estadual e a cooperação do Ministério da Educação.

 

12.07.2013

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado com informações da Seduc
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br – 85 3466.4898