Agentes Comunitários são mobilizados na Semana Mundial do Aleitamento Materno

31 de julho de 2013

A Semana Mundial de Aleitamento Materno acontece de1º a 8 de agosto. A Secretaria da Saúde do Estado reunirá na quinta-feira (01), às 8:30h, na Avenida Almirante Barroso, 600, Praia de Iracema, Agentes Comunitários de Saúde, que no trabalho do dia a dia contribuem a manter elevados os índices de aleitamento materno exclusivo até os quatro meses de vida dos bebês. Em 2012, o índice foi de 69,85% no Ceará. Isso significa que de cada 100 crianças com até quatro meses de vida, quase 70 são alimentadas somente do leite materno. A abertura da Semana Mundial de Aleitamento Materno contará também com a participação de uma dupla de mães e bebês do Hospital Geral César Cals, e representantes dos bancos de leite e hospitais amigos da criança. “Amamentar vale ouro” é o slogan da campanha deste ano, em referência ao laço dourado, símbolo da luta pelo incentivo à amamentação.

 

Redução da mortalidade infantil

 

Na amamentação, os bebês recebem os anticorpos da mãe para proteção contra infecções, principalmente diarreia e pneumonia. O leite materno diminui ainda alergias e obesidade. Amamentar também é importante para a saúde da mulher. O sangramento após o parto é menor assim como os riscos de desenvolver anemia. A mulher também corre menos riscos de câncer de mama, ovário, e ainda de diabetes e infarto. Além da mulher, toda a família pode apoiar a amamentação. Por isso, a campanha de aleitamento materno deste ano é direcionada também aos pais dos bebês, que devem incentivar e apoiar o aleitamento exclusivo até os quatro meses.

 

Dados da Secretaria da Saúde do Estado mostram que na proporção em que o índice de aleitamento aumenta, a mortalidade infantil é reduzida. Nos últimos anos, gira em torno de 70%  o percentual de bebês acompanhados pelas equipes do Programa Saúde da Família (PSF) que são alimentados até quatro meses de vida só com o leite materno. Em 1997, quando o índice de aleitamento era de 47%, a Taxa de Mortalidade Infantil (TMI) era de 32 por mil nascidos vivos. Em 2011, a TMI foi reduzida para 12,3. O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam aleitamento materno exclusivo nos seis primeiros meses de vida do bebê e amamentação até os dois anos de idade ou mais.  O leite materno é um forte aliado na luta contra a mortalidade infantil porque possui todos os nutrientes necessários para que a criança cresça com saúde e protegida contra doenças.

 

Na atividade dos agentes comunitários de saúde, o acompanhamento de crianças é uma etapa fundamental e prioritária de seu trabalho. Entre as ações de prevenção das doenças e promoção à saúde está o incentivo ao aleitamento materno. A homenagem que a Secretaria da Saúde do Estado vai fazer aos agentes de saúde é um reconhecimento pelo bom desempenho nas suas atividades, configurado nos índices de aleitamento materno exclusivo. Em abril de 2008, a Sesa incorporou à sua folha de pagamento 8.115 agentes de saúde que atuam nos municípios.

 

31.07.2013

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara