Redução da desigualdade de rendimentos no Ceará é acentuada

13 de setembro de 2013

Nos últimos anos, a redução da desigualdade de rendimentos no Ceará tem ganhado força.  De acordo com o dados do Instituto de Pesquisa  e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), o Estado apresentou a maior redução na desigualdade de renda do Brasil. No período de 2001 a 2011, a redução no Ceará chegou a 12,08%, maior que a do Brasil (11,31%) e do Nordeste (9,58%).  Nesta sexta-feira (13), em sua página pessoal do Facebook (Cid F Gomes), o governador Cid Gomes publicou um gráfico que apresenta o crescimento da renda pessoal por décimos da população no período de 2007 a 2011. Pelo gráfico, podemos observar que naquele período, a fatia mais pobre da população teve incremento de 38,07%  em sua renda. Esse aumento é maior que a média de crescimentos da renda das demais classes (26,32%) e maior que o obtido pela população mais rica (22,96%). 

 

Ainda de acordo o índice de Gini, que mede a desigualdade na distribuição de renda domiciliar per capita,  mostra uma redução histórica na desigualdade de renda no Ceará, atingindo os menores valores nas três últimas décadas, com proporção de 0,537. Segundo o Ipece, a tendência de queda na desigualdade de rendimentos no Ceará “estão calcados na redução da desigualdade educacional que hoje constitui um dos principais focos das políticas públicas realizadas pelo Estado, como a expansão do ensino profissional e os programas de melhoria da qualidade de vida”.

 

 

Esse foi o segundo gráfico que Cid Gomes coloca em sua página pessoal. Na quarta-feira (11), ele publicou a evolução do PIB cearense em relação ao PIB nacional. O Produto Interno Bruto do Ceará chegou a 2,16% no segundo trimestre deste ano. Essa foi a maior participação do Ceará desde 1965 e é a terceira maior da história desde o início da medição, em 1939. O PIB cearense, que representa a soma de todos os bens e serviços produzidos, cresceu 3,95% no segundo trimestre de 2013, em comparação ao mesmo período do ano passado, superando a média nacional, que foi de 3,3% no período. As taxas do PIB dos últimos quatro trimestres mostram um crescimento de 3,38% para o Ceará e 1,8% para o Brasil.

 

13.09.2013

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado com informações do Ipece
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br – 85 3466.4898