Cid Gomes apresenta experiência com Metrô a prefeito de Belo Horizonte

1 de outubro de 2013

O governador Cid Gomes recebeu, nesta terça-feira (1º), o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, que veio a Fortaleza conhecer o modelo de execução da Linha Leste do Metrô em instalação pelo Governo do Ceará. O encontro foi realizado no Palácio da Abolição e contou com equipes do Ceará e de Minas Gerais. Nesta quarta-feira (02), os gestores farão uma visita nas proximidades da estação Chico da Silva, na área de emboque, onde estão armazenadas as tuneladoras que serão utilizadas para a instalação da Linha Leste.  A visita acontece às 8 horas.

 

Em Belo Horizonte, o Prefeito pretende fazer uma linha nestes moldes e estuda a possibilidade de utilizar o mesmo método, através das tuneladoras, para dar agilidade à obra. “Lá existe um programa de modernização da linha existente, de ampliação com linhas subterrâneas, de superfície e nós temos buscado informações e experiências de outras capitais para avançar no nosso projeto”, explicou Lacerda. O Prefeito acrescentou que tem buscado informações em outras capitais como Curitiba, Porto Alegre e São Paulo, mas que encontrou no Ceará experimentos que ele considera “não ortodoxos”, com relação ao metrô. “O Governo do Ceará tem usado de muita criatividade, quebrado paradigmas, fugido de armadilhas do mercado para conseguir fazer mais com menos, isso é o mais importante”, destaca. E finaliza: “Resolvi ligar para o Governador pedindo uma reunião para que nosso pessoal tomasse conhecimento dessa experiência que será muito útil pra nós, inclusive pelo fato de o Ceará ter conseguido redução de custos comparado a outras capitais”. 

 

Tuneladoras

Cada máquina tuneladora, conhecida como Shields, pode escavar e montar 16 metros de túnel por dia, trabalhando 24 horas, seis dias na semana – paralisando apenas um dia para manutenção. Os impactos da obra de escavação utilizando esse tipo de equipamento são praticamente nulos, uma vez que cada túnel será construído entre 15 e 30 metros de profundidade.

 

O Shield, como é chamado a parte dianteira da máquina responsável pela escavação, tem 6,9 metros de diâmetro e 10 metros de extensão e cerca de 460 toneladas. Na parte traseira do shield são montados dez carros/trailers com os equipamentos auxiliares da máquina, chamado back-up da tuneladora, onde estão a cabine de controle, unidade hidráulica, transformadores, painéis elétricos, enrolador de cabos, sistemas de lubrificação, de espuma e de injeção de Grount, Betonita, compressores, câmara de primeiros socorros, dentre outros.

 

Linha Leste

 

A linha terá 12,4 quilômetros de extensão e doze estações, que ligarão o Centro da cidade a importantes equipamentos na área leste da cidade como o Centro de Eventos, o Fórum Clóvis Beviláqua e faculdades e se integrando às linhas Oeste e Sul, ao ramal Parangaba-Mucuripe e aos terminais de ônibus. Será em maior parte subterrânea, causando, assim, menos impacto à mobilidade das vias por onde passará, como a avenida Santos Dumont. Uma vez concluída, seus 20 trens elétricos levarão cerca de 400 mil pessoas. Serão onze estações: Sé, Luíza Távora, Colégio Militar, Nunes Valente, Leonardo Mota, Papicu, HGF, Cidade  2000, Bárbara de Alencar, CEC e Edson Queiroz. Além dessas, haverá integração com as linhas Oeste e Sul na estação central Chico da Silva, totalizando doze.

 

Visita

 

Além da visita a área de emboque onde estão as tuneladoras, Cid Gomes e Márcio Lacerda, seguirão até a estação de Parangaba para vistoria das instalações da estação, das obras da estação do VLT, da antiga rebaixada de Parangaba e verificação do entorno do complexo.

 

01.10.2013

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil (comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 3466 4898)