Hospital de Messejana é o primeiro do país no atendimento aos pacientes com infarto

10 de outubro de 2013

 

O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), unidade ligada a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), é referência no País na realização da angioplastia primária, segundo o Banco de dados do Sistema Único de Saúde (DATASUS). As informações do SUS mostra que os pacientes que sofrem um infarto agudo do miocárdio e chegam ao Hospital de Messejana têm mais chances de sobreviver ao infarto. Por mês, o Hospital de Messejana chega a realizar mais de 80 angioplastias primárias, no setor de Hemodinâmica, que funciona 24 horas, de segunda a segunda, sendo o único do país a contar com médicos hemodinamicistas. “O volume destes procedimentos surpreende muitos cardiologistas e a Instituição é sempre procurada para participar de trabalhos de pesquisa com drogas que são utilizadas no tratamento do infarto, medicamentos que poderão ser coadjuvantes no tratamento desta situação clínica”, diz o diretor geral do Hospital de Messejana, Ernani Ximenes.

 

Por funcionar 24 horas, com médicos plantonistas especializados, permite que o atendimento no HM seja mais rápido, proporcionando indiscutíveis benefícios aos pacientes. “Este atendimento da angioplastia primária, com médico disponível 24h no plantão, é o modelo que muitos hospitais, não só do Brasil, mas do mundo, gostariam de ter”, revela o coordenador do setor, Erirtônio Façanha. “O Hospital de Messejana tem esse mérito de ser um hospital público que consegue este grande feito, difícil de ser obtido em outros hospitais públicos e até em hospitais privados”, acrescenta o diretor geral do Hospital de Messejana, Ernani Ximenes.

 

Outros fatores também contribuem com o sucesso deste serviço prestado pelo Hospital. O paciente com infarto tem prioridade no atendimento na emergência no serviço de hemodinâmica, é encaminhado para a realização do cateterismo com maior brevidade, e dispõe de material médico adequado e apropriado para o tratamento do infarto. Tudo para que o atendimento seja realizado da forma mais rápida possível. “O Messejana possui todos esses ingredientes e consegue atender, na maioria das vezes, o paciente em menos de 90 minutos, denominado como “tempoporta-balão”, indicador recomendado internacionalmente”, ressalta Erirtônio Façanha.

 

Ainda segundo o coordenador, quanto mais precocemente se restabelece o fluxo na artéria coronária responsável pelo infarto, melhoram as chances de sobrevida e diminuem as complicações que podem surgir no paciente. O médico afirma ainda que a angioplastia é o tratamento mais eficiente com o intuito de desobstruir uma artéria fechada há poucas horas no paciente. “A técnica utiliza um minúsculo balão que é conduzido através de um cateter e direcionado por um fio guia, que será insuflado dentro da artéria que está obstruída com placas de gordura e coágulos. Após esse procedimento, o stent é colocado no local onde havia a obstrução para que a artéria se mantenha aberta e o fluxo sanguíneo normal.”

 

10.10.2013

Assessoria de Imprensa do Hospital de Messejana

Stella Magalhães (stellamb@gmail.com / 85 3101.4092)