Residência médica do Hospital de Saúde Mental é referência em psiquiatria

15 de Janeiro de 2014

O Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto, equipamento ligado a rede estadual de Saúde, é referência no diagnóstico e tratamento de transtornos mentais. Apenas em dezembro de 2013, foram realizadas na unidade 3.960 atendimentos, entre os serviços de atendimento médico de urgência e emergência, consultas em psiquiatria e terapia de grupo. Para atender a procura crescente, o Programa de Residência Médica em Psiquiatria contribui com a formação de um corpo clínico especializado. Criado em 1979, o programa é o mais antigo e maior do Estado na área de psiquiatria, uma referência no Nordeste na formação de especialistas em transtornos mentais. Até 2013, o programa já formou 122 especialistas na área psiquiátrica. Desde que foi criado, o programa passou por inovações e ampliação. Uma média de dois alunos residentes eram formados pelo programa. Hoje, uma turma com 10 médicos recém-formados é selecionada todo ano para ingresso nos programas de residência do hospital pela Escola de Saúde Pública -ESP, vinculada da Sesa que coordena o processo seletivo e sistematiza os critérios de preenchimento das vagas e o exame de seleção dos candidatos por meio de edital publicado no Diário Oficial do Estado do Ceará.

 

O curso de especialização desenvolvido na residência, que dura 3 anos e com carga-horária de 60 horas de atividades semanais, busca integrar os conhecimentos teóricos às experiências práticas da rotina de trabalho de um hospital do porte do Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto. No primeiro ano de estudos, os residentes tomam contato com as abordagens psicoterapêuticas de observação e tratamento dos pacientes e iniciam o atendimentos em geral na enfermaria. No segundo ano, os transtornos mentais específicos como o vício em álcool e outras drogas começam a ser abordados e praticados no atendimento clínico nos Centros de Apoio Psicossocial – CAPs. No terceiro e último ano, os residentes tomam contato com as subespecialidades psiquiátricas, como geriátrica, infância e adolescência e concluem o trabalho de conclusão de curso.

 

Instituída no Brasil desde 1977, a residência médica é uma categoria de ensino de pós-graduação que consiste em uma especialização téorico-prática. Ao concluir o curso de graduação, os médicos recém-formados passam por um processo seletivo de ingresso em uma instituição de saúde credenciada para a residência médica, como nos hospitais-escola, e os médicos passam por um período de aprendizado que varia conforme a especialidade. A residência em psiquiatria, por exemplo, tem três anos de duração. Durante este período, atividades profissionais são realizadas sob a orientação de médicos especialistas das unidades e ao fim da especialização o médico então pode começar a atuar como médico especialista.

 

15.01.2014

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 – 3101.5221)

Alexandre Maia Lima – Estagiário do Proensino

Twitter: @SaudeCeara

Facebook: www.facebook.com/saudeceara