Corredor Cultural terá programação semanal, integrando Benfica, Centro e Praia de Iracema

21 de Janeiro de 2014

Um grande corredor cultural, começando no Benfica, seguindo pelo Centro e chegando até a Praia de Iracema, com programação especial de quinta-feira a domingo, integrando equipamentos públicos e particulares, promovendo maior divulgação e democratização das atividades culturais para fortalezenses e turistas. Essa é a proposta do Projeto Ocupação – Corredor Cultural, iniciativa da Secretaria da Cultura do Governo do Estado, em parceria com a Universidade Federal do Ceará e com diversas instituições e estabelecimentos. Detalhes do projeto foram discutidos na manhã desta terça-feira (21),  em reunião na Reitoria da UFC, pelo reitor Jesualdo Faria e pelo secretário da Cultura, Paulo Mamede. A proposta inclui o fechamento ao trânsito de veículos em parte da Avenida da Universidade um domingo por mês, para circulação a pé e para a prática de atividades esportivas.

 

A proposta de angariar maior visibilidade para os vários equipamentos culturais dos bairros do Benfica, Centro e Praia de Iracema, com destaque para aqueles mantidos pela UFC e pela Secult, mas abrangendo também equipamentos mantidos pela Prefeitura de Fortaleza, por outras entidades e pela iniciativa privada, foi discutida também com a presença do presidente do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Paulo Linhares; do Diretor do Instituto de Cultura e Arte (ICA) da UFC, professor Sandro Thomaz Gouveia; do coordenador de Comunicação Social da UFC, professor Nonato Lima; do pró-reitor de Graduação da UFC, professor Custódio Almeida; do diretor da Casa Amarela, Wolney Oliveira, além de produtores e de outros integrantes das equipes da UFC e da Secult.

 

A realização de uma programação diversificada, atraente a novos públicos e acessível a pessoas que, por questões financeiras ou por falta de informação, não costumam frequentar equipamentos culturais foi destacada como prioridade para o projeto. A ideia é integrar equipamentos tão diversos quanto o Museu de Arte da UFC e a sede do Maracatu Solar, a Concha Acústica e a Casa Amarela, o Teatro Universitário e o Teatro Chico Anysio, todos exemplos de estabelecimentos situados na Avenida da Universidade, no Benfica, em uma programação reforçada pelo projeto Ocupação – Corredor Cultural, concebida e divulgada coletivamente. Seguindo para o Centro, o Corredor abrangerá os equipamentos da Secult, como o Arquivo Público, o Museu do Ceará, o Theatro José de Alencar, a Casa de Juvenal Galeno e o novo Cine-teatro São Luiz, até chegar à Praia de Iracema, com os vários espaços culturais, com destaque para o Centro Dragão do Mar.

 

De acordo com o secretário da Cultura, Paulo Mamede, o projeto já conta com R$ 1 milhão em recursos destinados através de emenda parlamentar do deputado José Guimarães (PT), podendo contar com recursos adicionais do Governo do Estado e de empresas privadas de atuação nacional.

 

“Este é um grande programa de ocupação desses equipamentos, para colocá-los em maior evidência, inclusive para o turismo, para mobilizar os segmentos artísticos e para aproximar esses equipamentos das pessoas, inclusive dos trabalhadores mais simples, dos estudantes de escolas públicas, do povo que precisa e merece ter acesso mais constante a uma programação cultural de qualidade”, destacou. “Por isso a estratégia de uma programação integrada, de qualidade, com entrada franca e com ampla divulgação ao público”, enfatizou, citando a importância de reconhecer e integrar os espaços culturais já existentes nos três bairros, em um sentido amplo, incluindo, por exemplo, os bares, restaurantes, locais de ensaios e espaços abertos, como as praças.

 

O reitor Jesualdo Farias reforçou a receptividade da UFC à proposta da Secult, de integrar vários parceiros para viabilizar o Corredor Cultural. “Prestamos todo o apoio. A Universidade tem todo o interesse em manter todos os equipamentos abertos e a serviço das pessoas que por diversas razões são excluídas da programação cultural que existe hoje. Temos uma conjunção de fatores que vão ajudar bastante a realizar esse projeto”, frisou, citando o apoio do Governo do Estado e a perspectiva de maior autonomia para o orçamento das universidades em sua relação com as fundações de apoio, a partir de decreto a ser assinado pela presidenta Dilma em fevereiro.

 

Presidente do Centro Dragão do Mar, Paulo Linhares destacou a importância de uma programação integrada entre os vários equipamentos e de uma pesquisa para se conhecer melhor o perfil de prática cultural dos jovens que serão atendidos pelo projeto. O professor Sandro Thomaz Gouveia informou que a Universidade iniciará uma pesquisa nesse sentido, com a atuação de novos produtores culturais recém-aprovados em concurso. O pró-reitor de Graduação, Custódio Almeida, ressaltou a potencial participação de 130 bolsistas de artes da UFC, como articuladores, e de 100 bolsistas de esporte, como monitores de atividades esportivas a serem desenvolvidas nos domingos em que houver fechamento da Avenida da Universidade.

 

Próximos passos

 

Na reunião da manhã desta terça-feira, foi definido que o projeto Ocupação – Corredor Cultural contará com um Núcleo Gestor, a ser formado, em um primeiro momento, por dois representantes da Secult e dois da UFC, com o objetivo de iniciar as tarefas para viabilizar o começo da programação especial, a partir de abril. Prefeitura de Fortaleza (com a qual a Secult já manteve contato sobre o projeto), diretores de equipamentos, proprietários de espaços culturais, bares e restaurantes também serão convidados a tomar parte na iniciativa. Em 15 dias acontecerá a próxima reunião sobre o projeto.

 

21.01.2014

 

Assessoria de Comunicação da Secult

(85) 8699.6524 – Dalwton Moura
(85) 8878.8805 – Raimundo Madeira
(85) 9608.5822 – Sonara Capaverde
(85) 3101.6761
imprensa@secult.ce.gov.br