Sejus seleciona mais 230 apenados para trabalhar no Programa Mãos que Constroem

24 de Janeiro de 2014

Duzentas e trinta vagas estão sendo ofertadas para apenados do Ceará. As ofertas de emprego foram viabilizadas pela Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará, por meio da Coordenadoria de Inclusão Social do Preso e do Egresso (Cispe) que firmou mais parcerias na área da construção civil para o Programa Mãos que Constroem.  O termo de cooperação do Programa Mãos que Constroem foi assinado com Direcional Engenharia e visa empregar presos dos regimes semiaberto e aberto nas obras do programa federal Minha Casa Minha Vida, em Maracanaú e Sobral.

 

O encaminhamento para a empresa será feito por meio da Sejus. A Coordenadoria está entrando em contato com egressos já cadastrados no banco de dados da Sejus e tem vagas para novos interessados. deste modo, no fim de semana, técnicos da Coordenadoria também estiveram no Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira I (IPPOO I) para conversar com os apenados que cumprem regime aberto e alertá-los para a oportunidade. Os interessados devem procurar a Cispe, levando RG e CPF. Caso os candidatos não tenham a documentação exigida, a Coordenadoria faz os encaminhamentos necessários. A contratação é imediata.

 

O programa Mãos que Constroem do Governo do Estado do Ceará busca contribuir para a ressocialização dos detentos, reduzindo a possibilidade de reincidência criminal com oportunidades reais de emprego e cursos profissionalizantes. Amparado na Resolução 96 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), são ofertadas vagas de trabalho na área da construção civil, através de parceiros da iniciativa privada, com intuito de contribuir na inclusão social da pessoa privada de liberdade. O programa tem capilaridade nas obras públicas estaduais, já tendo colocado presos nas obras da Arena Castelão, do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), ambas da matriz da Copa do Mundo Fifa 2014(TM), além de obras de urbanização do Rio Maranguapinho, incluída no Programa Aceleração de Crescimento (PAC II), do Governo Federal e mais recentemente no Centro de Formação Olímpica do Nordeste (CFONE). O programa também esteve na Casa Cor Ceará 2013, onde apenados contribuíram na organização do projeto nacional de arquitetura e decoração.

 

De acordo com a secretária da Justiça e Cidadania do Ceará, Mariana Lobo, a pasta tem trabalhado em uma série de projetos que oportunizam trabalho para a pessoa presa. “Ampliamos muito o raio de atuação da Sejus para abrigar estes projetos de ressocialização, porque o emprego é fundamental para os presos que cumprem pena serem absorvidos novamente pela sociedade, após o término do período de reclusão. O ciclo de violência se reproduz exatamente quando a pessoa sai e não encontra uma nova oportunidade, por isso temos um setor específico, a Cispe, para estes encaminhamentos de vagas e cursos”, informa.

 

Duzentas vagas estão sendo ofertadas para a obra na cidade de Maracanaú. Em Sobral, devem ser empregados 30 presos vinculados à Casa do Albergado do município.

 

Serviço:

 

A Cispe funciona na sede da Sejus (R. Tenente Benévolo, 1055), das 08 horas às 12 horas e das 13 horas às 17 horas.

Informações: 3235-0979 / 8599-9990 / 8716-8410

 

24.01.2014

Assessoria de Imprensa da Sejus

Bianca Felippsen (85 9688.8008 – 8878.8464)