Hospital de Messejana faz implante cardíaco inédito na rede pública do Estado

12 de fevereiro de 2014

O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes realizou no último dia 8 um procedimento inédito, que representa um avanço na área da cardiologia e da saúde pública do Estado. No setor de hemodinâmica, uma equipe de cardiologistas realizou o Transcatheter Aortic Valve Implantatation, implante da valvula aórtica utilizando cateteres. Sem precisar abrir o tórax do paciente para a troca de uma valva que já não funcionava bem e que coloca em risco a vida do aposentado Ozaman Arruda Linhares,  82 anos, portador de estenose aórtica grave, o implante foi realizado via acesso venoso, pela região da virilha, com sucesso e diminuindo consideravelmente os riscos para o paciente. Ele estava internado na UTI Coronariana do Hospital de Messejana, da rede da Secretaria da Saúde do Estado. Agora o paciente complementa a recuperação na enfermaria.

 
O procedimento, que durou apenas duas horas, proporciona uma série de benefícios, revela o coordenador do Setor de Hemodinâmica, Erirtônio Façanha. “Por não precisar parar o coração e colocar o paciente em circulação extra-corpórea, a chance dos demais órgãos, como cérebro, rins e outros serem afetados é consideravelmente reduzida. Também é menor a possibilidade de um acidente vascular e de infecção. O paciente não tem dor torácica, pois o tórax não é aberto, a recuperação é mais rápida com curto período na UTI e poucos dias de hospitalização”, explicou Erirtônio. A cirurgia foi realizada com sucesso absoluto e sem intercorrências.

 

O implante da valva aórtica utilizando cateteres é feito em seletos hospitais pelo mundo. “Com este primeiro procedimento no Hospital de Messejana, ficou demonstrado o nível de especialização da equipe médica e ainda a estrutura do hospital. Como é um método novo, que surgiu em 2012, e o custo ainda é muito elevado, o tratamento ainda não é disponibilizado pelo SUS. Mas casos selecionados, de maior risco, poderão ser analisados e discutidos, para que algum paciente com perfil possa ser beneficiado com a aquisição deste tipo de prótese por parte do HM”, revelou Ernani Ximenes, diretor Geral do Hospital de Messejana.

 

“A realização deste procedimento no Hospital de Messejana representa um fato histórico, de grande relevância, pois reflete que o hospital sempre está atento em assistir os pacientes com o que há de melhor no mundo para tratar as doenças cardiovasculares, não deixando de proporcionar ao povo cearense aquilo que de melhor pode existir na medicina”, ressaltou Erirtônio Façanha.

 

Uma equipe especializada atuou de forma coordenada e harmônica para o sucesso do procedimento, que foi realizado pelos seguintes especialistas: Ronaldo Mont’Alverne Filho, Erirtônio Façanha e Pedro Lemos (INCOR-SP), da área cardiovascular/intervencionista; Roberto Lobo e João Marcelo, cirurgiões cardiovasculares; Sandra Falcão, ecocardiografista; Roberto Ibiapina, anestesista, além da equipe de enfermagem, corpo clínico da UTI e unidade G.

 

12.02.2014

 

Assessoria de Imprensa do Hospital de Messejana
Stella Magalhães
Contato: (85) 3101-4092