Diminui o percentual de carros poluindo no Ceará

13 de fevereiro de 2014

Os carros movidos a diesel no Ceará estão poluindo cada vez menos nossa atmosfera. Essa informação pode ser constatada através dos resultados apresentados em 2013 pelo Programa de Combate à Fumaça Negra, de responsabilidade da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). Os números apontam que apenas 3% dos veículos vistoriados apresentaram índices de emissão gasosa fora dos padrões. Em 2012 esse percentual era de 3,7.

 

Foram realizada 166 blitze na Capital e no Interior do estado. Na oportunidade, houve um crescimento na quantidade de carros que passaram pela fiscalização da Semace. Esse total ultrapassou os 22.600 automóveis, o que representa 14% a mais que no ano anterior. Ao todo, 665 autos de infração foram emitidos, média de quatro por blitz.

 

Por possuir uma maior frota, Fortaleza recebeu mais de um terço das operações. Só na capital cearense, mais de 8.200 veículos fizeram testes. 288 acabaram multados por estarem emitindo fumaça além do permitido, o que dá quase cinco carros irregulares por blitz, um a mais que a média estadual.

 

Contudo, foi no Cariri a cidade que apresentou maior média de autuações. O município de Barbalha foi o recordista em 2013. Nas oito ações realizadas em seu território, 54 veículos foram flagrados emitindo fumaça em excesso, o que dá aproximadamente sete por fiscalização. Em comparação ao percentual de multas por blitz no estado, a terra dos canaviais ficou dois pontos acima.

 

Pelo segundo ano consecutivo um município do sul do Ceará lidera esse ranking negativo. Em 2012 o Crato foi quem figurou no topo. Esse ano, os números cratenses caíram e ficaram parelhos com a média cearense.

 

Para o coordenador do Programa de Combate à Fumaça Negra, Francisco de Oliveira, esses números no Cariri são reflexos da relevância da região para o estado e pela proximidade das cidades. “Essa é uma região importante para a economia do Ceará, o que acaba gerando um tráfego intenso de caminhões. A pouca distância entre os municípios também favorece para um grande movimento de transpores alternativos”, disse Oliveira.

 

Ao realizar essas fiscalizações, a Semace procura minimizar a poluição atmosférica ocasionada pela emissão de fumaça dos veículos movidos a diesel. Além disso, a autarquia visa mostrar à sociedade a necessidade de ter sempre o veículo regulado e com a manutenção em dia para que a poluição seja mínima e dentro dos parâmetros estabelecidos por lei. O programa existe desde 1990 e o percentual de carros poluindo chegava a 34,5%.

 

Medição

 

Para monitorar a intensidade do material expelido, a Semace utiliza a escala de Ringelmann Reduzido, composta por cinco níveis colorimétricos, que variam do cinza claro ao preto total. O teste é feito visualmente. Na ocasião, o técnico da Superintendência compara a cor da fumaça emitida pelo carro com a coloração contida em um dos níveis da escala. Nos casos em que o veículo se enquadra em 20 e 40%, referentes às cores mais claras, o automóvel está dentro dos padrões. Já quando apresenta 60, 80 e 100% de escuridão na fumaça, o carro recebe um auto de infração.

 

13.02.2014

Assessoria de Comunicação da Semace

Fhilipe Augusto (comunicacao@semace.ce.gov.br / 85 3101.5554)

Twitter: @Semace

Facebook: semace.gov