Estado negocia junto ao BID mais três policlínicas e hospital regional

25 de fevereiro de 2014

Com o encerramento da primeira fase do Programa de Expansão e Melhoria da Assistência Especializada à Saúde (Proexmaes) em dezembro deste ano, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde do Estado, iniciou na segunda-feira (24), conversações com a missão do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) que vai elaborar o Perfil do Programa (PP) em sua segunda fase, operação de empréstimo estimada em 185 milhões de dólares. Os investimentos previstos no Proexmaes II incluem o Hospital Regional do Maciço de Baturité, duas policlínicas tipo I, em Ipu e Aquiraz, uma policlínica tipo II no Crato, implantação da Central de Laudos, renovação do parque tecnológico de informática, incorporação de comunicação a distância e melhoria da infraestrutura da Sesa e das Coordenadorias Regionais de Saúde (CRES).

 

Integrante da missão do BID, a técnica Márcia Rocha estima para outubro ou novembro a aprovação final do empréstimo, depois de vencidas todas as etapas de tramitação do projeto. Ela adiantou, porém, que o Estado pode iniciar a execução efetiva do projeto logo após a aprovação do Perfil do Programa pela Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), com a utilização da contrapartida estadual e a antecipação de investimentos, que serão ressarcidos pela operação. “O prazo para a aprovação do Perfil do Programa é de semanas”, informou a técnica do BID. Depois da aprovação do Perfil do Programa, será elaborada a Proposta Operativa de Desenvolvimento (POD) para o início das negociações entre o BID e os governos federal e estadual, aprovação do empréstimo pela Assembleia Legislativa e pelo Senado Federal e, por fim, aprovação no Diretório Executivo do banco.

 

Com 99,32% dos recursos executados, da dotação inicial de R$ 523 milhões do BID e do Tesouro estadual, a primeira fase do Proexmaes, de 2009 a 2014, previa a construção de dois hospitais regionais (Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte, e Hospital Regional Norte, em Sobral), 16 Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs), 12 policlínicas tipo I e nove policlínicas tipo II. Na reunião com técnicos e gestores da Sesa, a missão do BID conheceu os resultados dos 16 CEOs, 11 policlínicas tipo I e seis policlínicas tipo II inaugurada. Nos CEOs, o total de atendimentos foi de 28.439 em 2010, 74.092 em 2011, 114.722 em 2012 e 111.416 em 2013, até o mês de setembro. Nas policlínicas regionais, o total de consultas especializadas foi de 10.264 em 2011, 44.539 em 2012 e 98.534 no ano passado. Os exames especializados somaram 8.128 em 2011, 39.904 em 2012 e 85.318 em 2013. Os serviços técnicos de apoio evoluíram de 8.128 para 39.904 e 85.318 no último ano. O total de procedimentos nas policlínicas foi de 22.604 em 2011, 104.050 em 2012 e 246.650 em 2013. Além dos 16 CEOs feitos em parceria com o BID, o governo construiu com recursos 100% do Tesouro do Estado, mais dois CEOs regionais.

 

25.02.2014

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá
selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara