Porto do Pecém: obras de expansão do TMUT estão 16% executadas

24 de Março de 2014

As obras da nova expansão do terminal portuário do Pecém já alcança 16 % de avanço físico, conforme divulgou a área técnica da Companhia de Integração Portuária do Ceará (Cearáportos), órgão vinculado à Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra). O Consórcio de empresas que executa as obras está realizando os serviços de recuperação e melhorias na estrada de serviço e exploração da pedreira que servirá para retirada do material para os trabalhos. A frente de serviço de engorda do quebra-mar está em execução com boa produtividade, já tendo executado 300 metros de engorda do equipamento. Além disso continua em andamento a execução dos blocos de ancoragem, tratamento das estacas estruturadas e preparo dos tirantes, estacas-tubo e estacas-prancha. A frente de serviço dos dois berços de atracação já se encontra com 42 estacas estruturadas cravadas. Todo o material para execução do berço 7 já está estocado no canteiro de obras e o processo para aquisição das estacas-prancha e tirantes do berço 8 continua.

 

Os serviços da segunda etapa da expansão do terminal portuário incluem uma nova ponte de acesso ao quebra-mar existente com 1.520 metros de extensão, pavimentação de 1.065 metros sobre o quebra-mar; a ampliação do quebra- mar em cerca de 90 metros; o alargamento em cerca de 33 metros da ponte; a construção de 600 metros de cais com dois berços de atracação de navios cargueiros ou porta-contêineres. Estes últimos equipamentos serão voltados para operação com carga geral e produtos da Companhia Siderúrgica do Pecém – já em implantação -, da refinaria Premium II planejada pela Petrobras e da ferrovia Transnordestina, também iniciada. Está previsto também a ampliação do pátio da retro-área de aproximadamente 69 mil metros quadrados.

 

Os dois berços de atracação serão voltados para a exportação de placas da siderúrgica, enquanto a Ferrovia Transnordestina utilizará provisoriamente o Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT), cuja primeira etapa já foi inaugurada, até ter o seu próprio terminal. A obra é fundamental para fomentar a captação de empreendimentos de grande porte para o Estado, os quais resultarão em impactos positivos na economia estadual.

 

Em agosto de 2010 o Governo do Estado entregou a primeira etapa das obras do TMUT, composto por dois berços de atracação, que atenderão aos navios porta-contâiner; ampliação do quebra-mar para mil metros; e o prolongamento da ponte existente, de 348 metros. O custo da obra foi de cerca de R$ 410 milhões. Além do TMUT o Terminal recebeu, ainda, o reforço de obras como a implantação de uma correia transportadora e de um descarregador de minérios, que somaram investimentos da ordem de R$ 175 milhões.

 

A construção do TMUT quintuplicou a capacidade de movimentação de cargas no Porto do Pecém. A obra contou com investimentos da ordem de R$ 400 milhões. Deste montante, R$ 125milhões foram bancados pelo próprio caixa estadual. O restante dos recursos, R$ 275 milhões, foram financiados pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O banco também autorizou no início do ano financimento da ordem de R$ 630,5 milhões previstos para uma nova etapa da ampliação do Porto do Pecém.

 

Aumenta a movimentação de mercadorias no Pecém

 

A movimentação de mercadorias através do Porto do Pecém registrou crescimento de 39% nos dois primeiros meses deste ano, comparando com o mesmo período do ano passado. Em 2014, nos meses de janeiro e fevereiro a movimentação atingiu 1,06 milhão de toneladas (t), contra 766 mil registradas em 2013.

 

Nada menos que 83 navios operaram no porto nesse primeiro bimestre, ficando com granel sólido o grande destaque. No transporte de longo curso foram exportadas 48 mil t de combustíveis minerais e 17 mil de frutas, enquanto nas importações os principais destaques foram os combustíveis minerais com 432 mil t e os produtos siderúrgicos com 93 mil. Nas exportações através da cabotagem os principais produtos movimentados foram os combustíveis minerais e gesso/cal/cimento. Nas importações, também por cabotagem, os produtos siderúrgicos registraram 15 mil t e os cereais 7.8 t. Na movimentação de frutas a grande novidade foi o crescimento das exportações para a Grã Bretanha, registrando o mesmo índice (30%) dos produtos exportados para a Holanda, que sempre liderou as estatísticas. A Espanha contribuiu com 13%, os Estados Unidos com 10% e a Itália com 7%.

 

Saiba mais

 

A Licença de Instalação emitida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a ampliação do TMUT foi emitida em novembro de 2013 .

 

O consórcio Marquise/QG/Ivaí (Construtora Marquise, Queiroz Galvão e Ivaí Engenharia de Obras), realiza as obras.

 

A segunda etapa da ampliação do Porto receberá um investimento de R$ 568,7 milhões.

 

O prazo de entrega é 2015, coincidindo com o início da produção da Companhia siderúrgica do pecém (CSP), atualmente em implantação pelas empresas Vale, DongKuk e Posco.

 

24.03.2014

Assessoria de Imprensa da Cearáportos

Joseoly Moreira (joseoly@gmail.com / 85 3267.1256)