Dia Mundial do Combate ao Câncer: IPC alerta sobre câncer do colo de útero

7 de Abril de 2014

No Dia Mundial do Combate ao Câncer, em 8 de abril, o Instituto de Prevenção do Câncer (IPC), unidade da Secretaria da Saúde do Estado, faz um alerta para a prevenção do câncer do colo do útero. O tumor é um dos mais frequentes na população feminina. No IPC, são realizadas em média dois mil atendimentos por mês, que vão de consultas ginecológicas a pequenas cirurgias, a mulheres em tratamento ou suspeita da doença. Dentre todos os tipos de câncer, o do colo de útero, é o que apresenta um dos mais altos índices de cura, se diagnosticado precocemente. “Prevenir é forma mais eficaz de combater a doença”, afirma a diretora médica do IPC, Ana Catarina Machado.

 

A prevenção da doença é feita através da realização regular de exames preventivos, sobretudo o Papanicolau, que detecta a doença nos estágios iniciais, aumentando assim as chances de sucesso do tratamento. O exame é simples, e realizado com a coleta da secreção do colo do útero, utilizando espátula e escovinha. Todas as mulheres que têm ou já tiveram atividade sexual, principalmente aquelas com idade de 25 a 59 anos devem fazer. Mulheres grávidas também podem fazer o preventivo. “O ideal é realizar o exame uma vez por ano. Em casos de alto risco, como quando a mulher tem HPV, é possível que seja recomendado com mais frequência, de seis em seis meses, por exemplo”, afirma a diretora.

 

O meio mais comum de contágio da doença é através da infecção pelo vírus HPV. Além de aspectos relacionados à infecção pelo vírus, outros fatores ligados a imunidade, a genética e ao comportamento sexual parecem influenciar na contaminação. Desta forma, o tabagismo, a iniciação sexual precoce, a multiplicidade de parceiros sexuais e o uso prolongado de contraceptivos orais são considerados fatores de risco para o desenvolvimento de câncer do colo do útero. A idade também é um fator importante no processo, já que, a maioria das infecções por HPV em mulheres com menos de 30 anos regride espontaneamente, ao passo que acima dessa idade a persistência é mais frequente.

 

 

Número de óbitos por câncer de colo do útero. Ceará, 2008 a 2013*   

Sexo

2008

2009

2010

2011

2012*

2013*

Feminino

247

264

240

252

277

223

Fonte: 2008 a 2011 MS/SVS/DASIS – Sistema de Informações sobre Mortalidade – SIM / 2012 e 2013 SESEA/COPROM/NUIAS                        

* Nota: dados parciais, sujeitos a revisão   

             

 

07.04.2014

 

Assessoria de Imprensa do  IPC/Lacen / CIDH
Suzana de Araújo Mont’Alverne
85 9663.2344/ 3101.1488
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara