Curso expande controle do tabagismo no interior

9 de Abril de 2014

A Secretaria da Saúde do Estado está promovendo nas cidades do interior a expansão do tratamento das pessoas que desejam parar de fumar, com a realização do Curso de Capacitação de Profissionais de Saúde para Abordagem e Tratamento do Tabagismo no SUS, que será realizado nos dias 10 e 11 de abril, quinta e sexta-feira, no Auditório Waldir Arcoverde, Avenida Almirante Barroso, 600, Praia de Iracema, envolvendo 80 profissionais de nível superior da atenção básica, que trabalham nas unidades básicas de saúde de nove municípios. O curso vai contribuir com a qualificação e o desenvolvimento dos profissionais, objetivando organizar a porta de entrada para o tratamento de fumantes.

 

Participarão do curso profissionais dos municípios de Itaitinga, Guaiúba, Pacatuba, Eusébio, Aquiraz, Caucaia, Barreira, Redenção e Fortaleza. Na capital, o Programa de Controle do Tabagismo da Secretaria da Saúde do Estado atende a população no Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM) e no Centro de Saúde Meireles. No HM, o programa foi criado em 2002 e já ajudou mais de 2 mil fumantes a abandonarem o vício.  Tanto no HM quanto no Meireles, fumantes são acompanhados por equipes multiprofissionais, formadas por médicos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiras, nutricionistas.

 

No início do tratamento os pacientes são ouvidos sobre a motivação para deixar de fumar. São realizados exames para conheci mento sobre o quadro de saúde dos pacientes e o grau de dependência da nicotina, uma das principais substâncias encontradas no cigarro. O tratamento é baseado em abordagem cognitivo-comportamental e em uso de medicamentos. Orientações permanentes e em grupo sobre alimentação saudável e os riscos do tabagismo para a saúde também são rotina no Programa de Controle do Tabagismo.

 

O tabagismo é um importante fator de risco para o desenvolvimento de uma série de doenças crônicas, tais como câncer, doenças pulmonares e doenças cardiovasculares. O uso do tabaco continua sendo líder global entre as causas de mortes evitáveis. Evidências associam, também, a exposição passiva ao tabaco. ao mesmo grupo de doenças Fortaleza tem 8,8% de fumantes entre a população de maiores de 18 anos, de acordo com o Vigitel 2012 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), do Ministério da Saúde. Em 2012, o percentual de ex-fumantes na capital era de 22,1% dos adultos maiores de 18 anos. O percentual de fumantes passivos foi de 12,8% no domicílio e de 11,2% no local de trabalho.

 

09.04.2014

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara