Saúde abre as portas neste sábado, 26, para vacinar contra gripe

25 de Abril de 2014

Sábado, 26 de abril, é o dia “D” de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação da Gripe, quando a Secretaria da Saúde do Estado e as secretarias de saúde dos 184 municípios cearenses querem mobilizar o maior número de pessoas aos postos. “Convidamos todos os grupos prioritários a procurarem os postos para ficarem protegidos contra a influenza”. O convite foi feito pelo secretário executivo da Sesa, Acylon Gonçalves durante a abertura da campanha na manhã desta sexta-feira, 25, no posto de saúde Edmar Fujita, feita em conjunto com a Secretaria de Saúde de Fortaleza. A primeira dama de Fortaleza, Carol Bezerra, reforçou a convocação aos postos, em especial as crianças de seis meses a menores de cinco anos, as gestantes e os idosos, três dos grupos prioritários para vacinação conforme definição do Ministério da Saúde.  

   

O aposentado Francisco Alexandre Freitas, 74 anos, e o Bryan Lima Barroso, com apenas 7 meses de vida, já estão protegidos. Foram vacinados logo na abertura da campanha. Enquanto Bryan, nos braços da mãe Cristiane, recebeu a vacina pela primeira vez, Francisco Alexandre é um veterano na proteção. “Tomo a vacina contra a gripe há 14 anos”.

 

Além de crianças de seis meses a menores de cinco anos, idosos com 60 anos ou mais, e gestantes, devem ser vacinados puérperas até 45 dias após o parto, pessoas com doenças crônicas, indígenas, trabalhadores de unidades de saúde e população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

 

A campanha de vacinação vai até o dia 9 de maio.  No Ceará, a meta é vacinar 80% do público-alvo de 1.995.760 pessoas. Numa série histórica dos últimos cinco anos, os dados comprovam que o Ceará supera a meta de cobertura vacinal estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de 80%. Em 2009, a cobertura ficou em 87,30%. Em 2010 atingiu 89,72%. No ano seguinte, em 2011, a cobertura vacinal foi de 82,51%. Em 2012, alcançou 85,45%. e em 2013 atingiu 87,55%.

 
O ditado popular que diz que “é melhor prevenir do que remediar” é sábio. E a vacina é a principal prevenção contra a influenza. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a previsão é de que 5 a 15% da população sejam acometidos e que, globalmente, a influenza, doença respiratória infecciosa de origem viral provoque 3 a 5 milhões de casos graves e 500 mil mortes todos os anos. A transmissão do vírus influenza, que causa febre, dor de cabeça, dores musculares, tosse, dor de garganta e fadiga, ocorre através do contato com secreções das vias respiratórias eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou por meio de mãos ou objetos contaminados quando entram em contato com os olhos, boca, nariz.     

 

25.04.2014

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara