Dragão do Mar: Programação cultural desta semana

13 de maio de 2014

Cofira a Programação do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura para esta semana –
13 a 18 de abril.

 

LITERATURA

 

RECITAL DE CORDEL OU POESIA [Temporada de Arte Cearense]
Espetáculo “Leitura no Varal: Uma Interação Lúdica”
Programa da Temporada de Arte Cearense, o Recital de Cordel ou Poesia traz, neste mês, o evento “Leitura no Varal: Uma Interação Lúdica”, uma dinâmica contemplativa e recitativa de Merylandia Fontinele, Rebeka Lúcio e Ana Nádia Timbó. Professoras formadas em Letras pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), as três criaram um instigante varal de poesias infantis que, sob a perspectiva lúdica,  trazem momentos de sensações e percepções sobre o universo literário infanto-juvenil, desenvolvendo na criança o gosto pela leitura e a criatividade, despertando a fantasia e imaginação.??Durante a dinâmica, será exposto um varal de poesias infantis, que serão declamadas. Depois, os pequenos e demais participantes serão convidados a reescrevê-las com outras palavras ou signos que não seja a escrita, como desenhar, por exemplo. A interpretação de cada um será debatida logo após a reescrita. Além do recital, o projeto Feira Cordel com a Corda Toda será realizada, trazendo recitais de cordéis e uma feira cheinha de novidades dessa literatura.
Dia 13, às 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito.

 

MUSEUS

 

SEMANA DOS MUSEUS
A Semana Nacional de Museus acontece anualmente para comemorar o Dia Internacional de Museus (18 de maio), quando os museus brasileiros, convidados pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), desenvolvem uma programação especial em prol dessa data. O tema norteador dos eventos é o proposto pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM). Nesse ano, a sua 12ª edição ocorrerá entre os dias 12 e 18 de maio, quando instituições museológicas de todo o país promoverão atividades em torno do tema Museus: as coleções criam conexões.

 

Confira a programação dos museus do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura:

 

> Dia 14 (quarta-feira): PALESTRA “Coleção MAC-CE”
O curador Bitu Cassundé fala sobre o processo de formação do acervo do Museu de Arte Contemporânea do Ceará, evidenciado as aquisições recentes e alguns eixos da coleção.
Horário: 19h às 20h30.
Local: Auditório da escola Porto Iracema das Artes.

 

> Dia 15 (quinta-feira): PALESTRA “Comidas”.
A diretora de museus e coordenadora do projeto “Comidas – CE” Valéria Laena, juntamente com sua equipe, trará riquíssimas reflexões acerca das conexões dos objetos e práticas culturais com o museu, com enfoque particular neste projeto.
Horário: 16h às 17h30.
Local: Miniauditório do Museu da Cultura Cearense.

 

> Dia 16 (sexta-feira): MESA REDONDA “Museus: as coleções criam conexões?”
A mesa debaterá acerca da dinâmica percorrida por bens culturais e suas releituras até sua inserção no espaço museológico. Comporão a mesa representantes de três instituições museológicas de Fortaleza: Valéria Laena, diretora de museus do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura; Frederico de Andrade Pontes, diretor da Casa de José de Alencar; e Carla Vieira, diretora do Museu do Ceará.
Horário: 17h às 18h30.
Local: Miniauditório do Museu da Cultura Cearense.

 

> Dia 16 (sexta-feira): “UMA NOITE NO MUSEU”.
Nesta noite especial, o Museu da Cultura Cearense ficará de portas abertas até meia-noite apresentando o museu como um entre-lugar de encontro entre diversas linguagens e artistas que habitam a rua e dão movimento à cidade, um lugar de encontro, vivo, dinâmico, multifacetado. Com programação cultural que envolve colecionadores populares e artistas que encontram na rua e na interação com as pessoas o seu lugar de expressão (musica, teatro, performance, fotografia popular, etc.)
Horário: 19hs às 0h
Local: Piso inferior do Museu da Cultura Cearense.

 

> Dia 17 (sábado): OFICINA LÚDICA
A partir da obra “Keté, o sujinho”, do artista cearense Antônio Bandeira, as crianças poderão discutir, de maneira lúdica, a criação e a importância das coleções.
Horário: 16h às 17h.
Local: Varanda da biblioteca Leonilson.

 

> Dia 18 (domingo): AÇÃO EDUCATIVA “Oficina de Memórias”
O que você coleciona? A quais objetos particulares você é apegado? O educador Roberto Chaves, do Museu da Cultura Cearense, coleciona desde os 14 anos fotografias e objetos que contam a história da sua família. Hoje, com um acervo de mais de 1000 peças, ele descobriu que este material conta também a história das duas cidades nas quais sua família se forma. Quer descobrir também quais as suas conexões? Traga sua coleção e vamos juntos conectar nossas memórias!
Horário: 16h às 17h.
Local: Piso inferior do Museu da Cultura Cearense.

 

Exposição
“VAQUEIROS”
Exposição lúdica, de caráter didático, percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro.
Visitação de terça a sexta das 9h às 19h. Sábados, domingos e feriados das 14h às 21h.
Acesso gratuito.
Informações: (85) 3488-8621 E-mail: educativomcc@dragaodomar.org.br

 

DANÇA

 

QUINTA COM DANÇA EXPERIMENTAL [Temporada de Arte Cearense] ?Dançar D’ouvir Dizer ?Intérprete: João Paulo Barros ?João Paulo Barros estreia na Quinta com Dança Experimental, neste mês, na Temporada de Arte Cearense. ?Dias 8, 15, 22 e 29, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia).

 

QUINTA COM DANÇA [Temporada de Arte Cearense] ?Fragmentos: Recordes de dança a dois ?Cia. de Dança Poros – Direção: Aurélio Lobo e Neiliane Felipe ?Diálogo entre dança, audiovisual, tradição e arte contemporânea. Potencializado por uma pesquisa corpórea transeunte entre as linguagens das danças de salão e demais danças em pares vivenciadas pelo coletivo, o espetáculo é regido por uma dramaturgia empenhada em desvendar semelhanças físicas e plásticas destas danças, assim encontra similaridades de seus universos culturalmente distintos e corporifica-se desde recortes de imagens, movimentos, cores e signos inerentes a estas danças. ?Dias 8, 15, 22 e 29, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia). Os programas Quinta com Dança Experimental e Quinta com Dança acontecem sempre na mesma noite, em sequência.

 

MÚSICA

 

[Mostra Bom Jardim] SHOW Sossego, de Guita Araújo
Guita Araújo apresenta seu novo trabalho com músicas inéditas e também com as canções que fizeram parte da antiga banda Helena, de grande aceitação na cena de rock pop de Fortaleza. Interpretando também musicais de artistas que foram referência em suas composições, assim Guita Araújo participou de grandes eventos como: Pró cultura, Hey Ho Rock Bar, Rock Cordel/BNB, Astros SBT etc.
Dia 16, às 19h, no Auditório. Ingressos: R$ 5 (meia para todos).

 

[DRAGÃO POP MUSIC] Humberto Gessinger
O Dragão Pop Music traz mais um show para matar as saudades da turma cearense. Depois do Cidade Negra, agora é a vez de Humberto Gessinger, no dia 17 de maio. Gessinger é vocalista, baixista, pianista, guitarrista e foi líder da banda Engenheiros do Hawaii. Mais recentemente, ao lado do guitarrista Duca Leindecker, trabalhou no projeto Pouca Vogal. Para Fortaleza, Humberto traz clássicos e seus recentes trabalhos. ?Dia 17, às 21h, na Praça Verde. Ingressos – Pista: R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia). Frontstage: R$ 130 (inteira) e R$ 65 (meia). À venda na bilheteria do Dragão do Mar e no site https://www.bilheteriadigital.com/dragao-pop-music-show-humberto-gessinger-17-de-maio.

 

[Mostra Bom Jardim] CGC e Convidados?Direção: Allyson Bruno?Conexão Gangsta Caucaia – CGC, o grupo de rap cearense apresenta teatro, dança e músicas que abordam as mazelas sociais e problemas do cotidiano dos jovens da periferia. Com letras contundentes que despertam o senso crítico, será lançado neste dia o segundo algum do grupo intitulado “Peso das Palavras”. O show conta com a participação de grupos da cena local como Estilo Favela, Impacto Feminino, Núcleo da Sociedade, Holocausto Urbano, 1390 e muito mais.
Dia 17, às 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito.

 

TEATRO

 

Morro como um País ?Kiwi Companhia de Teatro?A montagem teatral Morro como um país – cenas sobre a violência de Estado utiliza, como algumas de suas referências, depoimentos de ex-presos políticos das ditaduras civil-militares na América Latina, documentos, músicas e vídeos provenientes da pesquisa histórica sobre este período. Utiliza-se ainda de trechos do texto literário do autor grego Dimitris Dimitriadis, Morro como um país, que dá nome ao projeto. O texto, em forma poética, trata da ditadura dos coroneis (1967-1974), um dos períodos mais violentos e repressivos da história grega. Morro como um país faz a investigação de diferentes formas de opressão e exploração, em diferentes épocas e lugares, dando sequência ao trabalho do grupo nos últimos 17 anos. Por este trabalho, a atriz Fernanda Azevedo recebeu o prêmio Shell de melhor atriz 2013.

 

A Kiwi Companhia de Teatro, grupo paulistano que, há 17 anos, procura elaborar um pensamento crítico sobre o teatro, contribuir para a compreensão de temas contemporâneos e intervir artística e politicamente na vida social do país, em geral associado a movimentos sociais e populares está estreando em Fortaleza o projeto Morro como um país – 50 anos do golpe, apoiado pelo edital Marcas da Memória da Comissão da Anistia do Governo Federal. Faz parte do projeto uma curta temporada da peça Morro como um país, debates, duas apresentações da intervenção cênica Três metros quadrados em escolas e comunidades e exibição do filme 1964, um golpe contra o Brasil, de Alípio Freire (para cada uma das cidades visitadas).

 

São parceiros do projeto diversas organizações e movimentos, como o Coletivo Merlino, a Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos, o Comitê e a Articulação Memória, Verdade e Justiça de São Paulo, a Comissão Estadual da Verdade de São Paulo “Rubens Paiva”, a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, o Grupo Tortura Nunca Mais SP e RJ, o Movimento Mães de Maio, Coletivo Aparecidos Políticos, o Cordão da Mentira e a Frente de Esculacho Popular, entre outros. Todas as atividades serão gratuitas.

 

Contatos: kiwiciadeteatro@gmail.com e (11) 97178-7843 (Fernanda Azevedo) / (11) 97618-1690 (Luiz Nunes) lunus41@hotmail.com / (11) 95605 5514 (Daniela Embón)

Dia 17, às 17h e 20h; dia 18, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Gratuito. Classificação: 14 anos.

 

CAFÉ CULTURAL DO DRAGÃO

 

Com o objetivo de apresentar e discutir ideias e abordagens que movimentam e inovam os campos artístico e cultural, o Café Cultural do Dragão é o nosso programa de debates, organizando-se em torno de nomes de destaque do campo intelectual brasileiro e internacional. Seu formato é o de uma apresentação de um tema seguido de debate com o público, sempre aos sábados, às 17h. O segundo Café Cultural deste mês, no dia 17, traz como convidada a socióloga Mariana Mont’Alverne com o tema A música de João do Vale e a indústria fonográfica brasileira.

 

Breve descrição do assunto: Os sentidos do trabalho de um artista não são definidos apenas pelos seus interesses estéticos. Há toda uma rede, um sistema que constroem a “imagem”, o “lugar”, a própria obra daquele artista. O músico João do Vale é um caso interessante de como a indústria fonográfica no Brasil influenciava a variação do significado de suas composições.

 

Nota biográfica: Mariana Mont’Alverne é doutora em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com estágio na École des Hautes Études en Sciences Sociales. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia da Cultura e especial interesse pelos temas: mundialização da cultura, indústrias culturais, padrões de consumo e consumo cultural.
Dia 17, às 17h, no Café do Cinema. Gratuito.

 

FEIRA

Fuxico no Dragão
Neste domingo, tem mais Fuxico no Dragão, com feira, comida e música sempre ao cair do sol. São 20 expositores de moda, design, produtos terapêuticos e alimentação, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Para criar a levada certa, tem ainda DJ e artistas da terrinha em tom intimista, embalando a feira.
A partir das 16h, na Arena Dragão do Mar.

 

09.05.2014

Assessoria de Comunicação do Instituto Dragão do Mar

Luciana Vasconcelos / Luar Brandão (imprensadragaodomar@gmail.com / 85 3488.8617)