Hospital de Messejana chega aos 300 transplantes cardíacos

23 de maio de 2014

O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM) é o terceiro centro transplantador do país a alcançar a marca de 300 transplantes cardíacos, depois do Instituto do Coração (Incor) e do Instituto Dante Pazzanese, os dois de São Paulo. O comerciante de Redenção Francisco Wellington Benedito Muniz, de 54 anos, é o transplantado de número 300. Ele era portador de miocardiopatia dilatada idiopática, recebeu o novo coração no dia 13 de maio, deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na quarta-feira, dia 21, e está em franca recuperação na enfermaria do HM. O primeiro transplante de coração do Hospital de Messejana foi realizado em 1997. A partir de 1998, ano da implantação da Central de Transplantes da Secretaria da Saúde do Estado, foram realizados mais 299 transplantes, oito deles em 2014 e dois no mês de maio.

 

Até setembro de 2013, segundo o último levantamento por centro transplantador divulgado no Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), o Incor, que tem duas equipes transplantadoras, figurava com um total de 479 transplantes cardíacos realizados, seguido pelo Instituto Dante Pazzanese, com 309. Com 276 procedimentos realizados, o HM era o terceiro maior transplantador de coração do Brasil, posição que sustenta desde 2003. No ano passado, com 30 transplantes cardíacos realizados, ou 3,4 por milhão da população (pmp), o Ceará ficou em segundo lugar do país tanto em número absoluto quanto relativo de transplantes de coração. São Paulo realizou 103 transplantes (2,5 pmp) e o Distrito Federal fez 29 (11,3 pmp). O número de transplantes cardíacos de 2013 é o segundo maior da série histórica registrada pela Central de Transplantes, menor somente que os 31 transplantes de 2008.

 

O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes é referência nacional em transplante cardíaco e o único do Norte e Nordeste a realizar transplante cardíaco pediátrico. Já passaram por transplantes de coração no HM pacientes do Rio Grande do Norte, um deles este ano, Piauí, Maranhão, Paraíba, Bahia, Tocantins, Pará e Amazonas. Pela experiência acumulada, o HM foi selecionado como uma das instituições transplantadoras do país que serão Centros de Tutoria em Transplante e Doação de Órgãos. O projeto começa em agosto e terá duração de dois anos. O Hospital de Messejana capacitará os seguintes hospitais: Ana Nery (Salvador/BA), Hospital Porto Dias (Belém/PA), Hospital Universitário Pedro Ernesto (Rio de Janeiro/RJ), Hospital Universitário de São Luís (São Luís/MA) e Hospital Meridional (Espírito Santo). Segundo o coordenador do Serviço de Transplante Cardíaco do HM, João David de Sousa Neto, a escolha do Hospital de Messejana como Centro de Tutoria em Transplante traz ainda mais reconhecimento para um trabalho de excelência que vem sendo realizado.

 

Transplantes de coração no Ceará – Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes*

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

2013

2014

Total

5

8

7

8

9

19

24

16

17

23

31

25

16

25

28

30

8

299

 

*Antes de Central de Transplantes, o HM realizou em 1997 um transplante de coração.
Fonte: Central de Transplantes (CORAC/SESA)

 

23.05.2014

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)

Twitter: @SaudeCeara

www.facebook.com/SaudeCeara