Cearáportos reconhecida por processo de reuso da água

28 de outubro de 2014

O Terminal Portuário do Pecém conta com um sistema de tratamento e reuso de efluentes sanitários que tem provocado expressiva economia no uso da água e sua tarifa. Somente no mês de agosto do ano passado, início da implantação do sistema pela Companhia de Integração Portuária do Ceará – Cearáportos, houve uma redução de 38,03% no consumo de água pelos diversos órgãos que atuam naquele terminal, caindo de 7.870,00 m³ em junho para 3.915,00 m³ em agosto daquele ano. O projeto e seu criador, serão agraciados com a medalha e o prêmio do Mérito Funcional 2014 concedido pelo Governo do Estado, cuja outorga será nesta quarta-feira (29/10), em solenidade às 9 horas no Centro de Convivência do Servidor Público, no Centro administrativo do Governo do Estado, no Cambeba. A Seinfra terá representante na VII Mostra de Talentos do Servidor Público, nas categorias poesia e interpretação, que acontece no mesmo dia.

 

O projeto, que promove a reutilização dos efluentes produzidos pela empresa, ao invés de lançá-los no solo ou nos recursos hídricos, foi criado e implantado em 2013 pelo engenheiro civil José Maria Arruda Filho, 64 anos, coordenador de Engenharia e Projetos da Cearáportos, órgão vinculado à Seinfra. Atualmente quase 25% da água consumida no terminal é proveniente de reúso.

 

O sistema de coleta, tratamento e reúso dos efluentes é formado por uma Estação de Tratamento de Esgoto – ETE com três níveis de tratamento. A primeira fase faz a separação dos diversos componentes dos efluentes. A etapa seguinte utiliza reatores anaeróbicos e aeróbicos para tratar os esgotos eliminando cerca de 95% da matéria orgânica dos efluentes. Na última fase, o esgoto, já tratado, recebe Policloreto de Alumínio – para ativar o processo de coagulação, floculação e filtração de forma a remover micro partículas em suspensão na água – e Cloro para permitir seu reúso na irrigação de áreas verdes, lavagem de pátios e nas descargas das bacias sanitárias. Atualmente 87% do esgoto gerado pelo Terminal é tratado pela Estação implantada pela Cearáportos.

 

Economia

Além de evitar a contaminação do lençol freático daquela área portuária, reaproveitando, após tratamento, as águas do esgotamento sanitário para alimentação das bacias sanitárias dos diversos prédios e para o sistema de irrigação automática dos jardins, o sistema proporciona expressiva economia de água potável e de mão de obra, ao mesmo tempo que atende às normas ambientais para a atividade portuária. A eficiência do projeto também pode ser constatada na redução da tarifa paga pela Cearáportos à concessionária do insumo, que caiu de R$ 60.622,40 em junho para apenas R$ 10.724,40 em agosto daquele ano.

 

O projeto é modular e permite a ampliação do seu uso no Terminal face ao crescimento da população que trabalha naquele porto localizado no município de São Gonçalo do Amarante, podendo, ainda, ser levada para outros órgãos do Governo situados fora daquela área. Novas redes de coleta estão se desenvolvendo para que o sistema de tratamento atinja 100% até o ano de 2016.

 

28.10.2014

Assessoria de Imprensa da Seinfra

Marco da Escóssia ( comunicacao@seinfra.ce.gov.br / 3216.3764)