Placas solares vão aquecer água do Centro de Formação Olímpica

27 de novembro de 2014

Assim como as placas outras ações verdes também estão sendo implementadas no CFO

 

A cada dia que passa a obra do Centro de Formação Olímpica do Ceará vem ganhando forma e se transformando no maior complexo esportivo do Brasil. Situado na Avenida Alberto Craveiro, ao lado da Arena Castelão, o CFO também é um equipamento verde com o compromisso de sustentabilidade. A construção, que concorre ao selo de Certificação LEED (sistema internacional de certificação e orientação ambiental para edificações), terá um sistema de coletores solares de alta tecnologia para aquecer, com eficiência e economia, toda água utilizada no edifício de treinamento e de alojamento.

 

 

Ao todo, serão instaladas 50 placas solares com capacidade para produzir 8.425 kWh/mês, equivalente à média de consumo anual de energia elétrica de quase cinco pessoas. A economia das placas solares é atestada pelo INMETRO com o melhor índice do Selo PROCEL de eficiência energética para aquecedores de água a gás e solares. “O Ceará tem um dos maiores potenciais energéticos do país. Por aqui o Sol brilha o ano inteiro. A natureza sempre esteve a nosso favor. Precisamos usufruir desse benefício e, por isso, estamos aproveitando essa vantagem que temos de sobra aqui no CFO”, destaca o secretário Especial dos Grandes Eventos Esportivos, Ferruccio Feitosa.

 

 

Diferenciais

 

 

A preocupação com o meio ambiente no Centro de Formação Olímpica acontece a partir da escolha dos equipamentos e dispositivos eficientes, que funcionam com baixa potência e garantem uma maior economia de energia, como o desligamento programado dos sistemas de iluminação, ar-condicionado e aquecimento de água.

 

 

Outras ações verdes também estão sendo implementadas no CFO, como o reservatório para captação de água da chuva, a instalação do sistema Dual Flush (economia de água no acionamento de descarga), o acionamento programado de torneiras, o lava-rodas de carros, o lava-bicas para caminhões betoneiras e o reaproveitamento de material orgânico do solo proveniente da limpeza do terreno. No custo total de operação do CFO, a redução é em média 9% nas construções verdes.

 

 

Além disso, o projeto vai contribuir para o bem estar da população, com espaços de convivência acessíveis para pedestres, uma passarela ligando o equipamento à Arena Castelão, fácil acesso ao transporte público e incentivo ao uso de transportes não poluentes como bicicletas. Para amenizar o calor, a coberta e os pisos externos serão de cores claras que minimizam o efeito ‘ilhas de calor’ no ambiente urbano.

 

 

LEED

 

Desenvolvida pelo Conselho Americano de Edifícios Verdes (Green Building Council–USGBC), a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) utilizada em 143 países, é um sistema internacional de certificação e orientação ambiental para obras. A consultoria para a certificação no CFO está a cargo do Centro de Tecnologia de Edificações (CTE).

 

 

Assessoria de Imprensa da Sege

imprensa@secopa.ce.gov.br / 85 3264.5359