Pecém supera previsão e registra movimentação de 7,6 milhões de toneladas

10 de dezembro de 2014

O Terminal Portuário do Pecém registrou no período de janeiro a novembro de 2014, movimentação de 7,6 milhões de toneladas(t) de mercadorias transportadas, superando os números estipulados para os doze meses do ano, que era de 7,2 milhões. De acordo com as estimativas da Cearáportos, o total no ano deverá ultrapassar os oito milhões de toneladas movimentadas.

 

Os granéis sólidos movimentaram 3,2 milhões de t. A movimentação de contêineres registrou 1,8 milhão, a de granéis líquidos 1,5 milhão e a de carga solta 920 mil t. Seis milhões de t foram transportadas nas importações 1,5 milhão nas exportações, sendo 6,4 milhões no transporte de longo curso e 1,1 milhão no de cabotagem.

 

O Porto do Pecém vem registrando um crescimento anual constante nos últimos seis anos, saindo de 1,9 milhão de t em 2009 para 7,6 milhões até novembro do corrente ano.
Nas exportações de longo curso os produtos mais movimentados foram os combustíveis minerais, os minérios e as frutas, enquanto nas importações os mais movimentados foram os combustíveis minerais, os produtos siderúrgicos e os clinkers (cimento não pulverizado).

 

Na movimentação por cabotagem os produtos mais movimentados foram os combustíveis minerais, o cimento e as máquinas e aparelhos elétricos, enquanto nas importações, também por cabotagem a maior movimentação ficou por conta dos combustíveis minerais, produtos siderúrgicos e cereais.

 

As frutas mais movimentadas foram o melão, com 73 mil t, manga com 31 e melancia com 13. Estas frutas tiveram origem no Rio Grande do Norte (47%), Ceará (29), Bahia (14) e Pernambuco (9). O principal destino no transporte das frutas foi a Holanda, com (38%), seguindo-se Grã Bretanha com 26, Estados Unidos com 19 e Espanha com 9%.

 

RANKING

 

Segundo a Secretaria do Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio e Desenvolvimento (Secex), o Porto do Pecém permanece na liderança nas importações de clinkers (cimentos não pulverizados) com participação de 35% entre todos os portos brasileiros, seguido do porto de Bacarena (15%) e Mucuripe, com 10%.

 

Nas importações de produtos siderúrgicos o Pecém fica na segunda colocação com 21% de participação, superado apenas pelo porto de São Francisco do Sul que registrou 31%.
Nas exportações de frutas o Pecém também fica em segundo lugar com participação de 24% contra 28% do terminal de Parnamirim, no Rio Grande do Norte.

 

10.12.2014

Assessoria de Comunicação da Cearáportos

Joseoly Moreira (joseoly@gmail.com – 85 99832525)