Governo do Estado entrega à população o novo Cine-Teatro São Luiz

23 de dezembro de 2014

O antigo Cine e agora Cine-Teatro São Luiz, ícone da cultura cearense desde 1958, foi reinaugurado na noite desta segunda-feira (22) pelo governador eleito, Camilo Santana, que representou o governador Cid Gomes na solenidade. No palco, o secretário da Cultura do Estado, Paulo Mamede; o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio e o superintendente do DAE, Quinto no Vieira.

 

O equipamento, ligado a Secretaria da Cultura do Governo do Estado (Secult), voltou à cena abrilhantado com uma programação que incluiu apresentação de cantores líricos, Orquestra Eleazar de Carvalho e exibição do filme “Anastácia, a Princesa Esquecida”, de Anatole Litvak – o mesmo filme exibido na noite de inauguração do São Luiz, em 26 de março de 1958.
Na ocasião, o secretário da Cultura, Paulo Mamede falou da importância do equipamento para a cultura do Estado. ” O fato de eu, como secretário da Cultura, entregar à população esse equipamento que faz parte da nossa memória afetiva, me traz uma satisfação incalculável. O Governo do Estado do Ceará comprou esse equipamento, reformou, restaurou e modernizou seu áudio-visual e agora devolve para a população. Espero que esse templo possa dialogar com o teatro, com o cinema e com a música”, enfatizou Mamede.

 

IMG 0790O governador eleito Camilo Santana parabenizou a população e os profissionais envolvidos pelo equipamento. “Em nome do governador Cid, eu gostaria de parabenizar a todos os profissionais envolvidos nesse trabalho e registrar o excelente resultado alcançado e que serve como exemplo para o grande objetivo, que é o de  requalificar o Centro de Fortaleza”, destacou.

 

O Cine-Teatro em números e características

 

Para a sua reforma/restauro recebeu investimentos da ordem de R$ 15, 2 milhões; Luiz retorna com uma nova configuração, de cine-teatro, após investimento de R$ 15,2 milhões pelo Governo do Estado, nas obras de restauração e recuperação.

 

A nova configuração do espaço – viabilizada a partir da instalação de uma tela móvel de exibição e da reestruturação da caixa cênica redescoberta atrás da tela original – permitirá que o São Luiz receba, além de sessões de cinema, espetáculos de teatro, dança e música.

 

As obras de restauro, recuperação e modernização foram iniciadas em dezembro de 2013 e incluíram um pacote de melhorias nos sistemas de iluminação, acústica, climatização, piso e revestimento, além de novos assentos (também na tradicional cor vermelha) e equipamentos de projeção.

 

Ao mesmo tempo, o Cine São Luiz terá preservada sua memória, pois as características arquitetônicas originais, em suas qualidades estéticas e históricas, foram mantidas. Com a adaptação do São Luiz à nova configuração de cine-teatro e às normas técnicas e de acessibilidade, a capacidade foi reduzida de 1.500 para 1.190 lugares (destes, 300 ficam no piso superior).

 

Inaugurado em 1958 e fechado desde julho de 2010, o Cine São Luiz, tombado pelo Governo do Estado em 1991, em reconhecimento ao seu valor como patrimônio histórico e arquitetônico, também recebeu novos equipamentos de projeção e de áudio, para se adequar à configuração de cine-teatro. Além da abertura de um amplo palco, com capacidade para grandes espetáculos, também foram feitos reparos em outros espaços, como camarins, o fosso para receber músicos de orquestra.

 

Mais sobre a história do São Luiz

 

Erguido no local onde funcionara o Cine Polytheama, o São Luiz teve suas obras iniciadas em 1938, quando da demolição do cinema anterior, conforme descreve, no livro “A Tela Prateada”, o pesquisador e especialista na história do cinema no Ceará Ary Bezerra Leite. A inauguração do São Luiz, porém, só seria realizada 20 anos depois, graças aos efeitos da Segunda Guerra Mundial e, segundo o pesquisador, também a causas “nunca claramente explicadas”, em contraste com a intensa expectativa popular pelo novo cinema. O prédio em obras na Praça do Ferreira alimentava a ansiedade pelo início das atividades do São Luiz.

 

Dois dias antes da inauguração oficial, o filme “Suplício de uma Saudade”, com Jennifer Jones e William Holden, foi exibido em uma sessão especial, para convidados e imprensa. Entre outros filmes da programação inaugural estavam “O Príncipe Encantado”, de Laurence Olivier; “Meus Dois Carinhos”, com Frank Sinatra, Rita Hayworth e Kim Novak; “Juventude Transviada”, com James Dean, e “Trapézio”, com Gina Lollobrigida e Burt Lancaster.

 

O São Luiz já chamava atenção como um dos mais luxuosos cinemas do Brasil, com um hall de entrada em mármore, três lustres de cristal checos, escadarias, carpetes e pinturas imponentes. A decoração lateral do salão do cinema projetado pelo arquiteto cearense Humberto da Justa Menescal, com a participação de Humberto Monte, José Euclides Caracas e Oscar Dubeux Pinto, foi concebida por Osório Ferreira e Marcelino Guido Budini. A pintura ambiente ficou a cargo da empresa Shaffer e Harvath. A decoração parte de referências da art-déco, ressaltando formas geométricas e lineares, além de uma infinidade de cores e texturas, de encher os olhos.

 

Em 1995 o Cine São Luiz passou a sediar o Cine Ceará, principal festival de cinema do Estado e um dos mais longevos no calendário nacional de eventos do setor. Em outubro de 2007 foi arrendado à Federação do Comércio do Estado do Ceará, passando a funcionar como Cine São Luiz – Centro Cultural Sesc Luiz Severiano Ribeiro. Em outubro de 2011, o prédio do Cine São Luiz foi adquirido pelo Governo do Estado do Ceará. As obras de reforma e restauro garantiram que o equipamento cultural agora retorne à cena, como cine-teatro.

 

23.12.2014

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado do Ceará

Casa Civil (comunicacao@casa civil.ce.gov.br / 85 3466.4898)