Municípios que não cumpriram meta devem manter vacinação

31 de dezembro de 2014

A Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo e Pólio se encerra nesta quarta-feira (31), mas a orientação da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) é para que os municípios que não atingiram a meta mínima de cobertura de 95%, estabelecida pelo Ministério da Saúde (MIS), continuem vacinando as crianças na faixa etária de seis meses a menores de 5 anos. A Coordenação Estadual de Imunizações também recomenda aos municípios a realização do Monitoramento Rápido de Coberturas (MRC) para garantir a homogeneidade da cobertura vacinal em todas as subfaixas etárias – 6 meses a menores de 1 ano, 1 ano, 2 anos, 3 anos e 4 anos a menores de 5. Pelo critério da homogeneidade, ainda há crianças que precisam ser imunizadas em todos os municípios cearenses, de acordo com relatórios do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI).

 

No Ceará, 174 municípios cumpriram a meta de vacinação contra o sarampo e a cobertura no Estado atingiu 109,63% da população-alvo, para 628.622 doses aplicadas, com homogeneidade de 94,57% nos municípios que atingiram a meta de vacinação. Contra a pólio, 156 municípios atingiram a meta de imunização, mas a cobertura vacinal no Estado ainda está abaixo da meta, em 94,76%, com 543.400 doses aplicadas e homogeneidade de 84,78%. A população na faixa etária da campanha de vacinação no Ceará é de 573.429 crianças. Para garantir a homogeneidade da vacinação, o Monitoramento Rápido de Coberturas faz averiguação da situação vacinal das crianças com a verificação o cartão de vacina. Esse trabalho é feito casa a casa, por meio de amostragem. A realização do MRC permite resgatar as crianças não vacinadas, ampliar as coberturas vacinais e melhorar a homogeneidade de coberturas vacinais no município e entre os municípios.

 

A campanha de vacinação contra o sarampo no Ceará foi antecipada por conta dos casos da doença registrados a partir de dezembro de 2013. O número de crianças imunizadas contra a doença é superior à população-alvo por conta daquelas que, ao longo da campanha antecipada e iniciada em fevereiro, entraram e saíram da faixa etária. Desde 25 de dezembro do ano passado foram confirmados no Estado  573 casos da doença. Os casos confirmados estão distribuídos em 25 municípios, a maioria deles em Fortaleza, com 227 confirmações. Conforme o boletim epidemiológico da Sesa, foram confirmados casos da doença no mês de novembro em Fortaleza e Maranguape. Os casos notificados em novembro e que estão em investigação estão distribuídos em oito municípios – Senador Sá, Fortaleza, Granja, Caucaia, Pacajus, Alcântaras, Maracanaú e Sobral.

 

31.12.2014

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 – 3101.5221)