Arquivo Público do Ceará fará digitalização de 35 mil documentos do século XIX

14 de janeiro de 2015

O Arquivo Público do Estado do Ceará (APEC) está prestes a digitalizar 35 mil documentos do século XIX resguardados em seu acervo. O equipamento da Secretaria da Cultura do Governo do Estado do Ceará (Secult) já havia sido contemplado no Edital Prêmio Memorial Digital, da Petrobras e do Instituto Brasiliana (IB), em 2014, com o projeto “Digitalização dos Documentos Manuscritos da Chefatura de Polícia da Província do Ceará (1823-1889)”, e agora dará início ao novo processo de conservação de seu acervo.

 

Com a assinatura do contrato no dia 30 de dezembro de 2014, o APEC receberá – até o mês de março -, em regime de comodato, um kit de equipamentos, contendo câmera digital, scanner, conjunto de iluminação e computador para a montagem de um laboratório de digitalização. Também participará, através de um de seus servidores, de um treinamento específico sobre digitalização de documentos históricos, no mês de abril.

 

Diretor do Arquivo Público, o historiador Márcio Porto destaca que a premiação é uma vitória para a preservação do patrimônio histórico e cultural do Estado, “pois vai proporcionar uma ‘sobrevida’ aos documentos, que não precisarão ser manuseados”. O projeto de digitalização, elaborado por ele em parceria com o também historiador Fabiano Almeida Matos e com a estagiária de História Patrícia Marciano, será executado no prazo de dois anos.

 

Segundo Porto, a formação do laboratório de digitalização no APEC trará ainda mais autonomia ao equipamento da Secult. “É difícil encontrar aqui empresas especializadas em digitalização de documentos antigos. Temos alguns documentos com mais de 200 anos”, pontua.”Depois do término do projeto, temos ainda a perspectiva de que os equipamentos sejam doados ao próprio Arquivo”.

 

Para a consulta do público em geral, o acesso a esses documentos também ficará mais fácil. O material poderá ser consultado em CDs, DVDs ou na Internet. O diretor do Arquivo Público destca que um dos intuitos é disponibilizar, no futuro, todo o acervo da instituição, digitalizado e online.

 

Os documentos digitalizados

O conjunto documental que ganhará sua versão digital foi produzido pela polícia do século XIX no Ceará. A organização, a descrição e a higienização desse acervo foram concluídas em dezembro de 2014 e fazem parte de um projeto de cinco estagiárias dos cursos de história da Universidade Estadual do Ceará (Uece) e da Universidade Federal do Ceará (UFC).

 

Prêmio Memorial Digital

O Prêmio Memorial Digital – Edital de Infraestrutura de Laboratórios de Reprodução de Acervos Memoriais de Instituições Comprometidas com Políticas de Digitalização” selecionou 13 projetos em nível nacional, dentre os quais 10 foram contemplados.

 

O objetivo principal do edital é disponibilizar equipamentos de digitalização e treinamento para as instituições dispostas a integrar, ou que já participam, da rede nacional de instituições comprometidas com políticas de digitalização e preservação dos acervos memoriais no Brasil – a Rede Memorial.

 

A iniciativa contempla a capacitação inicial para as instituições selecionadas, para que possam estruturar as suas políticas de digitalização visando a continuidade do trabalho após este edital, para a digitalização futura e contínua de outras coleções.

 

O edital teve recurso total de R$ 300 mil e os 10 selecionados receberão prêmios de R$ 30 mil em equipamentos de informática e digitalização para captura, processamento e guarda das imagens digitais geradas.

 

Além disso, os premiados receberão treinamento necessário para a utilização dos equipamentos recebidos. O treinamento e o apoio técnico serão realizados pelo Laboratório da Brasiliana, da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin da Universidade de São Paulo e pela Diretoria de Cultura e Memória da Fundação Joaquim Nabuco, em Pernambuco.

 

Sobre o Arquivo Público do Estado do Ceará

O Arquivo Público do Estado do Ceará foi criado em 6 de setembro de 1916, como órgão vinculado à Biblioteca Pública. A partir de 1921, fez parte da Secretaria do Interior e Justiça. Em 1968, vinculou-se definitivamente à Secretaria da Cultura do Estado, e desde sua fundação esteve sediado em vários prédios antes de instalar-se, em 1993, na sede atual.

 

O prédio que abriga hoje o Arquivo Público foi construído em 1880 pela família Fernandes Vieira. O Solar dos Fernandes é um casarão em estilo neoclássico, característico do século XIX, com 15 janelões no térreo e 19 sacadas no pavimento superior, que foi recuperado pela Secretaria da Cultura do Estado.

 

O Equipamento tem como função recolher, preservar e divulgar documentos de valor histórico para referência e pesquisa. São correspondências, processos, relatórios, inventários, mapas, plantas e diversos outros documentos, emitidos pelos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e, também, de particulares, desde 1703. Dos documentos antigos existentes no Arquivo Público destacam-se o atestado de óbito do Padre Cícero; as viagens de Matias Beck ao Ceará, do século XVIII; o inventário de Tristão Gonçalves e de dona Ana Triste, sua esposa; registros de terras de Fortaleza, do século XIX.

 

Serviço:

Arquivo Público do Estado do Ceará
Endereço: Rua Senador Alencar, 348, Centro.
Entrada franca.
Telefone: (85) 3101.2615.
E-mail: apec@secult.ce.gov.br
Atendimento ao público de segunda a sexta, das 8h às 17h.

 

14.01.2015

Assessoria de Comunicação – Secretaria da Cultura do Ceará
(85) 8699.6524 – Dalwton Moura
(85) 8878.8805 – Raimundo Madeira
(85) 8824.0994 – Lucas Benedecti
(85) 3101.6761
imprensa@secult.ce.gov.br
Fotos: Secult/Divulgação/Felipe Abud