Laboratório de Produção reinicia atividades na próxima segunda-feira (19)

16 de janeiro de 2015

O Laboratório de Produção – Curso Técnico em Produção de Eventos Culturais, iniciativa pioneira e reconhecida pela contribuição à formação profissional para este setor no Estado do Ceará, retoma suas atividades com a primeira disciplina ofertada em 2015. Na próxima segunda-feira, 19/1, começam as aulas sobre “Artes, Comunicação e Tecnologia”, com o professor Marcio Acserald, continuando até 29/1. O Laboratório de Produção é apresentado pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult), em parceria com o Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec), com o apoio cultural da Companhia energética do Ceará (Coelce), realizado pela Quitanda das Artes e Associação dos Produtores de Arte do Ceará (Proarte).

 

Com atividades iniciadas no ano passado, o Laboratório de Produção inclui ao todo 1.050 horas/aula, ao longo de 18 meses de atividades, no curso técnico para 40 pessoas, e 280 horas de atividades complementares, como cursos livres, oficinas e ciclos de debate, para um público participante de 1.760 pessoas. Todo esse conjunto de atividades de formação em produção cultural é oferecido de forma gratuita, bastando realizar inscrição pelo pelo e-mail contato@laboratoriodeproducao.com. Também não há pré-requisito de formação específica para participação no projeto, que procura, assim, ser o mais democrático e acessível possível, contemplando o máximo de interessados em se qualificar para atuar em produção cultural, com foco em jovens e adultos que já desenvolvem atividades no campo da arte e da cultura.

 

Com o objetivo de preencher uma lacuna histórica na formação de produtores culturais no Ceará e de contribuir para maior profissionalização no setor, que cresce expressivamente em todo o País, o Laboratório de Produção inclui disciplinas de formação geral e específicas em diversas áreas da produção cultural, além de estágios práticos supervisionados. Todo o curso é coordenado por um corpo docente formado por doutores, mestres e especialistas do Ceará e de outros estados.

 

A primeira disciplina ministrada em 2015 será “Artes, Comunicação e Tecnologia”, com Márcio Acserald, doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ, professor titular da Universidade de Fortaleza, líder do grupo de estudo em Comunicação e Cultura, da mesma instituição, e professor do Centro Universitário Christus. É coordenador do Labgraça – Laboratório de Estudos do Humor e do Riso, mediador dos Cineclube Unifor e Gazeta e apresentador do programa de Cineclube Unifor, da TV Unifor. Desenvolve pesquisas sobre mídia, linguagem e produção.

 

As aulas acontecem no Auditório da Universidade do Trabalho Digital (UTD), no 11° andar do prédio do Cine-teatro São Luiz, em frente à Praça do Ferreira e, nesta primeira disciplina, seguem nos dias 19 a 22 e 26 a 29 de janeiro, sempre das 8h às 13h. As demais disciplinas serão ministradas em sequência, até o mês de maio.

 

Qualificação, profissionalização, formalização
Colocando-se como um espaço de organização, formação e qualificação de produtores, para atender à demanda existente de profissionais qualificados para a área de desenvolvimento de projetos e programas culturais, o Laboratório de Produção gera oportunidades de pesquisa e sistematização de conhecimentos, além de interação de profissionais, o que pode favorecer ações compartilhadas e fortalecimento de redes.

 

O Laboratório atua reforçando três princípios para o desenvolvimento do produtor cultural: qualificação, profissionalização e formalização. Através da formação oferecida, o projeto garante aprimoramento técnico e conceitual dos produtores, o que amplia as condições promissoras para incursão no mundo do trabalho, especialmente com o reconhecimento formal do curso, junto a órgãos competentes.

 

Áreas de atuação
Os profissionais formados poderão colaborar com centros culturais, fundações, institutos, escolas e universidades, empresas, organizações não governamentais, prefeituras, secretarias de cultura, indústria audiovisual, marcado editorial, televisão, rádio, em departamentos de marketing de empresas, setores do patrimônio histórico, entre outros ramos e setores do mercado. O projeto deverá, ainda, consolidar a capacidade de compreensão e interpretação das dimensões culturais, sociais, econômicas e políticas envolvidas nas etapas de concepção, desenvolvimento e aplicação de conceitos, na realização de projetos culturais.

 

Com essa formação específica e aprofundada, o projeto vem contribuir significativamente para o desenvolvimento da produção cultural no Ceará e colaborar para a democratização do acesso à Cultura na região, uma vez que se amplia a quantidade e a qualificação de profissionais atuantes na área.

 

PIB da cultura: mercado em expansão
A arte e a cultura como produção de conhecimento e principalmente como entretenimento têm acompanhado, de maneira crescente, nos últimos 20 anos, a expansão da indústria cultural nacional e internacional, incluindo mudanças nos padrões de consumo e de lazer da sociedade. Esse movimento gera uma grande dinâmica para vários setores do mercado, ligados à produção cultural.

 

Pesquisas revelam uma crescente participação das esferas culturais no PIB nacional, quadro que reflete a expansão atual e o potencial de geração de emprego e renda do setor, que tem superado segmentos tradicionais da economia brasileira. Apesar da dificuldade de mensuração, diante da amplitude e da diversidade do campo cultural, de acordo com o Ministério da Cultura estima-se que as atividades culturais, em 2020, representarão 4,5% do PIB brasileiro, gerando riquezas estimadas em R$ 164 bilhões.

 

Sustentabilidade social
Além de garantir profissionais para esse setor, qualificar produtores culturais conscientes quanto à nova realidade de práticas cidadãs e sustentáveis é contribuir para minimizar o impacto da exclusão social e cultural, que traz consequências para a sociedade como um todo, como destaca Rachel Gadelha, produtora cultural e coordenadora do Laboratório de Produção. “Nesse sentido, o Laboratório visa contribuir com a criação e o fortalecimento de redes colaborativas de produtores, artistas e gestores que possam atuar no desenvolvimento de iniciativas culturais de formação, reflexão e produção cultural, baseadas em princípios socializantes e democráticos que promovam a cooperação e a solidariedade”, aponta.

 

“Formando novos profissionais e contribuindo para maior profissionalização desse setor, em curto e médio prazos, o Laboratório busca criar espaços para fortalecer a economia cultural a partir do entendimento da complexidade que envolve o atual estágio de desenvolvimento da cultura, tendo como horizonte a sustentabilidade econômica, social e ambiental”, complementa Rachel Gadelha, frisando que a cultura, mais do que um setor onde se produzem bens, é o horizonte das relações simbólicas que se exercem pelos diversos indivíduos e grupos sociais em constante relação.

 

SERVIÇO:
Laboratório de Produção – Curso Técnico em Produção de Eventos Culturais
Início das atividades em 2015, com a disciplina “Artes, Comunicação e Tecnologia”, ministrada pelo professor-doutor Marcio Acserald. Dias 19 a 22 e 26 a 29 de janeiro, sempre das 8h às 13h, no Auditório da Universidade do Trabalho Digital (UTD), 11° andar do prédio do Cine-teatro São Luiz, em frente à Praça do Ferreira. Inscrições gratuitas, pelo e-mail contato@laboratoriodeproducao.com.

 

Mais informações: 85-9982-0564 / www.laboratoriodeproducao.com / Facebook: Laboratório de Produção.

 

 

15.01.2015

Assessoria de Imprensa da Secult
Dalwton Moura (CE 01339 JP)
85 8699-6524 / dalwton@gmail.com