Governo do Ceará reforça estratégias para controle do sarampo

20 de janeiro de 2015

Vacinar todas as crianças assim que completem 6 meses de vida e realizar varredura casa a casa para identificar e imunizar todos os menores de 5 anos ainda não vacinados contra o sarampo ou com esquema de vacinação incompleto. Essas são as estratégias reforçadas para interromper o surto da doença no Ceará, definidas em reunião entre gestores e técnicos da Secretaria da Saúde do Estado, de secretarias municipais de Saúde, representantes do Ministério da Saúde e da Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), encerrada na terça-feira, 20 de janeiro, segundo e último dia de discussões.

 

Ao completar 6 meses de vida toda criança deve tomar uma dose da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Com o surto de sarampo, a vacinação foi antecipada para os seis meses de vida no Ceará porque a partir desta idade as crianças não têm mais anticorpos maternos suficientes para proteção contra doenças. Ao completar 1 ano, a criança deve ser vacinada novamente com a tríplice viral e com 1 ano e três meses precisa receber a vacina tetra viral, que além de proteger contra sarampo, caxumba e rubéola, também evita a catapora.

 

A estratégia de vacinação contra o sarampo para crianças de 6 meses a menores de 1 ano será mantida até 90 dias depois da data do último caso confirmado da doença, quando a Coordenação Estadual de Imunizações deverá informar os municípios sobre o fim do surto. Conforme o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado durante a reunião, o Ceará tem 673 casos da doença confirmados em 28 municípios, a partir de 25 de dezembro de 2013, com o último caso registrado em 5 de janeiro deste ano, em Caucaia. De todos os casos confirmados, 246 foram em menores de 5 anos, 36,5% do total, e 120 (17,8%) na faixa etária de 6 meses a menores de 1 ano. Há, ainda, 46 casos em investigação em quatro municípios – Fortaleza (31 casos), Caucaia (10), Aquiraz (3) e Maracanaú (2). O último caso notificado em investigação ocorreu em Fortaleza, no dia 12 de janeiro.

 

Diante de representantes da Comissão para Certificação de Eliminação do Sarampo nas Américas, o secretário Carlile Lavor ressaltou o papel importante dos municípios no controle e eliminação da doença no Estado. Entre os municípios com casos em investigação, notificados a partir de 30 de dezembro de 2014, Fortaleza já está fazendo varredura casa a casa para identificar e imunizar crianças ainda não vacinadas. “A meta é caso zero”, reiterou a secretária Socorro Martins, reforçando a recomendação às mães a levarem os filhos para vacinar assim que completem 6 meses de vida. As unidades de vacinação na Capital funcionam de segunda a sexta-feira. Em Fortaleza estão sendo vacinadas também as pessoas com até 49 anos de idade, sem comprovação de vacinação contra sarampo.

 

Em Caucaia, o secretário Deuzinho Filho, presente a reunião, anunciou mobilização de 700 profissionais até o dia 4 de fevereiro para realizar varredura de vacinação, com atenção especial para as regiões da Grande Jurema e a área urbana do município. Também estão sendo vacinados os profissionais que trabalham diretamente com o turismo e toda a população até 29 anos, sem comprovação de vacinação. Maracanaú está refazendo o Monitoramento Rápido de Cobertura para atingir cobertura de 100% nessa estratégia, enquanto Aquiraz, que não tem casos confirmados da doença, realizou o bloqueio dos três casos em investigação.  

 

“A única forma de interromper o surto é com a vacina”, reforçou a especialista da OPAS Pamela Bravo, consultora regional da Programa para Eliminação do Sarampo nas Américas. Para ela, a meta zero de casos deve ser cumprida em prazo curto. A coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, Carla Domingues, lembrou que para o Ceará não perder a certificação de eliminação do sarampo precisa interromper a disseminação da doença. “A interrupção da cadeia é só com vacinação efetiva”.

 

20.01.2015

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara