Ceará gerou 47.372 empregos em 2014

23 de janeiro de 2015

Em 2014, considerando a série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, foram gerados 47.372 empregos celetistas no Ceará, o que representou um aumento anual de 3,98%. O saldo é o terceiro melhor do país, atrás somente de Santa Catarina (53.887) e Rio de Janeiro (53.586), embora tenha sido inferior ao registrado em 2013, quando a ampliação foi de 50.206 postos de trabalho.

 

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) e foram divulgados hoje (23/1), pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O comportamento foi proveniente da expansão do emprego principalmente nos setores de Serviços (24.940), Comércio (11.747 postos) e Construção Civil (8.789).

 

“Embora não tenha conquistado os níveis de ampliação de postos de trabalho de anos anteriores, o Ceará não apenas manteve a expansão dos empregos com carteira como também foi um dos principais centros de geração de postos de trabalho do país,” analisa o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Gilvan Mendes.

 

Em dezembro, por razões sazonais que marcam a série do CAGED (entressafra agrícola, férias escolares, dentre outros), verificou-se declínio de 0,34% no nível de emprego ou -4.201 postos de trabalho. Essa redução atingiu quase todos os setores, com destaque para Construção Civil (-4.008 postos), Indústria de Transformação (-2.893 postos) e Agropecuária (-933 postos), cujos saldos superaram a geração de empregos verificada principalmente no Comércio (+3.110 postos).

 

A região Metropolitana de Fortaleza registrou acréscimo de 30.470 empregos formais no ano de 2014, incorporando as declarações entregues fora do prazo de janeiro a novembro de 2014.

 

 

23.01.2015

 

Assessoria de Comunicação do IDT:

Ana Clara Braga (85 31015500 / anaclara@idt.org.br)