ARTE ALEMÃ: Exposição fotográfica itinerante de Ulrike Ottinger chega ao Dragão do Mar

2 de fevereiro de 2015

O Museu da Cultura Cearense, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, recebe a exposição que terá abertura no dia 5 de fevereiro. A mostra traz a Fortaleza 56 fotografias que resgatam o trabalho cinematográfico e fotográfico da cineasta e artista alemã.

 

A Casa de Cultura Alemã da Universidade Federal do Ceará (UFC) e o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, em colaboração com o Goethe-Institut, realizam a exposição fotográfica ULRIKE OTTINGER: RETROSPECTIVA, que terá abertura no dia 5 de fevereiro de 2015, às 19h30, no Museu da Cultura Cearense, no Dragão do Mar. Por meio de 56 fotografias, a mostra apresenta o trabalho cinematográfico e fotográfico da cineasta e artista alemã contemporânea Ulrike Ottinger.

A mostra é uma exposição itinerante do Goethe-Institut, idealizada pela própria artista, em colaboração com Kristina Jaspers, curadora da Deutsche Inemathek de Berlim; e Barbara Honrath, à época encarregada da direção do setor de artes plásticas, na matriz do Goethe-Institut, em Munique.  

 

A obra perpassa por diversas disciplinas, desde o surrealismo até a etnologia, da ficção ao documentário. As imagens são divididas nas séries Arquitetura, Theatrum Sacrum, Mongólia, O Cotidiano, Em Frente e Feira. Ao contemplar as fotografias, enxerga-se o íntimo do outro e no outro, o próximo. O olhar de Ulrike Ottinger, entretanto, jamais pretende ser objetivo, tanto que sua subjetividade permanece perceptível em todas as imagens. Assim, registra terror e beleza, alegria e melancolia.

 

As fotografias de Ulrike Ottinger nascem quase sempre em estreita relação com a sua produção cinematográfica. As múltiplas facetas da sua obra se caracterizam por uma linguagem visual própria e muito criativa. Ottinger joga com os nossos padrões de percepção, presumindo que algumas imagens nos fazem pensar que foram elaboradas como extravagâncias inventadas.

 

O mundo natural e  artificial confluem imperceptivelmente em suas fotografias. A realidade e a ficção se convertem um em outro, da mesma maneira que a fotografia e o cinema.  Viajar, filmar e fotografar são as principais atividades de Ulrike Ottinger quando sai ao encontro de pessoas desconhecidas. Das suas imagens não emana uma postura fria e distante, mas sempre uma atitude respeitosa para com as pessoas e situações que ela captura com a sua câmara.

 

 

Encerramento

 

A exposição de Ulrike Ottinger fica em cartaz, no Museu da Cultura Cearense, até dia 8 de março de 2015, quando será encerrada com programação especial. Aproveitando a data do Dia Internacional da Mulher, será exibido o filme Debaixo da neve (Unter Schnee; Dir.: Ulrike Ottinger, colorido, 108 min, 2010/2011), no mini-auditório do Museu.

 

 

Sinopse do filme

 

Na província japonesa de Echigo, o inverno é intenso. Por mais mágica que a paisagem invernal possa parecer, a vida na neve é árdua para os habitantes da região. Ulrike Ottinger observa o modo de vida nos dias atuais, e simultaneamente envia dois atores para uma viagem ao passado da região. Debaixo da neve é um documentário realista sobre uma região e igualmente uma exploração de seus mitos.

 

 

BIOGRAFIA DE ULRIKE OTTINGER

 

Ulrike Ottinger nasceu em 1942, em Constança. De 1961 a 1969, viveu como pintora e fotógrafa em Paris, onde também redigiu o seu primeiro roteiro “Die mongolische Doppelschublade” (A gaveta dupla mongol). Em 1969, voltou à Alemanha e em colaboração com o curso de cinema da Universität Konstanz fundou o clube cinematográfico Visuell, que dirigiu até 1972.

 

O primero filme LAOKOON & SÖHNE. DIE GESCHICHTE DER VERWANDLUNG DER ESMERALDA DEL RIO (Laokoon & Filhos. A História da modificação da Esmeralda del Rio), com Tabea Blumenschein como protagonista, nasce nos anos de 1971 até 1973. Como em todos os seus filmes, Ulrike Ottinger era responsável pela direção, câmara, roteiro e produção.

 

Desde 1973, vive em Berlim. Para os seus trabalhos cinematográficos, ela recebeu muitos prêmios, por exemplo, em 1989, o Deutscher Filmpreis (Prêmio Alemão de Cinema)  para o filme Joana d’Arc of Mongolia.  Ulrike Ottinger trabalha também como diretora para teatro e ópera.

 

Os seus filmes e a sua obra fotográfica foram exibidos em várias retrospectivas e exposições, entre outros, na Bienal de Veneza em 1980; em 1980 e 1982, na Cinemathèque Française, Paria; em 2000 e 2004, no Witte de With Center for Contemporary Art, Rotterdam; no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, Barcelona, e na ArtPace Foundation for Contemporary Art, San Antonio; como também no Salzburger Kunstverein, Salzburgo, Áustria.

 

 

SERVIÇO

 

Ulrike Ottinger – Retrospectiva
Abertura: dia 5 de fevereiro de 2015, às 19h30
Em cartaz: de 6 de fevereiro a 8 de março de 2015
Visitação: terça a sexta, das 9h às 19h (com acesso até as 18h30); sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (com acesso até as 20h30). Gratuito.
Local: Museu da Cultura Cearense, Salas 3 e 4.

 

 

CENTRO DRAGÃO DO MAR DE ARTE E CULTURA

 

Endereço: Rua Dragão do Mar, 81 Praia de Iracema, Fortaleza
Tel.: 3488-8600
Assessoria de imprensa: Luar Maria Brandão e Luciana Vasconcelos – Contatos: 85 3488.8617 / 3488.8625 / 8970.8081 / 8733.8829.
Entrevistas: Dra. Ute Hermanns, Profa. Visitante Leitora, Coordenadora Cultural da Casa de Cultura Alemã – UFC, Tel. 3366.7643

?

 

 

02.02.2015

 

Assessoria de Comunicação e Marketing
Instituto Dragão do Mar
Telefones: 85 3488.8625/ 8970.8081