Vinte sete toneladas de lixo são retiradas da rede de esgotamento sanitário

3 de fevereiro de 2015

  A Cagece realiza continuamente a limpeza das redes coletoras, das estações de tratamento de esgoto e das elevatórias de esgoto de Fortaleza, como forma de ação preventiva das obstruções. No último ano, com esse trabalho, foram coletados 27.465,57 toneladas de lixo. Em paralelo, a Companhia orienta a população a utilizar a rede de esgotamento sanitário de forma correta, direcionando apenas as águas servidas e os dejetos oriundos dos vasos sanitários para a rede de esgoto.

 

  Além das atividades educativas, a Cagece realiza também ações de manutenção preventiva com o objetivo de diminuir as incidências de extravasamentos na rede de esgoto. Nesse sentido, em 2014, a Companhia realizou em Fortaleza aproximadamente 22 mil desobstruções na rede. As unidades que cuidam de cada área da capital, realizam um plano de ação anual baseado em informações de ruas e avenidas onde tem um número considerável de ocorrências relacionadas ao entupimento da rede.

 

  Nesse período do ano, as férias escolares e a alta estação trazem o aumento do fluxo de pessoas em alguns pontos da cidade, com isso cresce a quantidade de serviços oferecidos por restaurantes, bares, shoppings e locais de entretenimento, por exemplo. Existem alguns bairros e locais onde se concentram um número maior de estabelecimento dessa categoria. Isso exige uma atenção redobrada, pois a quantidade de dejetos lançados na rede é maior neste período e nestas áreas.

 

  No último mês, por exemplo, foram feitas cerca de cinco grandes desobstruções preventivas na rede de esgotamento sanitário, nos bairros Aldeota e Centro. Os trechos somados totalizam aproximadamente 6 km de tubulações de esgoto que passaram por limpezas.

 

  Os materiais encontrados nessas operações na rede são de diversas naturezas. O volume maior é de areia. Isso ocorre devido às interligações indevidas de água de chuvas na rede de esgotamento sanitário, ação que contribui para o aumento de extravasamentos. Lembrando que a chuva deve ser escoada pela rede de drenagem e não pela rede de esgoto. Outros materiais que são encontrados com freqüência no sistema de esgoto são, por exemplo, pedaços de madeira, saco plástico e peças de roupa.

 

 
Diferença entre rede de esgoto e rede de drenagem

Apesar da rede de coleta de esgoto ser diferente da rede de drenagem pluvial, muitos não conseguem ainda diferenciar as duas. Enquanto a primeira recolhe o esgoto dos imóveis, in natura, por uma rede que direciona o efluente até uma estação de tratamento; a segunda, de responsabilidade das prefeituras municipais, permite o escoamento das águas de chuva que, depois de captadas por galerias, são lançadas nos mananciais, sem a necessidade de tratamento.

 

A Companhia ressalta que algumas diferenças entre rede de drenagem e rede coletora de esgoto podem ser facilmente identificadas pela população. As bocas de lobo (como são popularmente conhecidas), por exemplo, pertencentes à rede de drenagem pluvial, têm formato retangular e situam-se sempre próximas às calçadas das vias. Os poços de visita (PVs) da rede coletora de esgoto localizam-se mais distantes das calçadas, fechados por tampas de metal e possuem a inscrição da Cagece. Outra forma de distinguir as duas redes é observar se são feitas em tubos em PVC (rede de esgoto) ou manilhas de concreto (rede de drenagem).

 

O sistema de esgoto convencional adotado pelo Brasil é chamado de separador absoluto, isto é, as águas de chuvas devem ser encaminhadas para uma rede de drenagem, enquanto os dejetos advindos dos sanitários e das águas servidas devem escorrer pela rede de esgoto.

 

 
03.02.2015

Assessoria de Imprensa e Relações Públicas da Cagece
Sabrina Lemos – 3101.1826 / 8878.8932