Governo do Ceará e MST debatem políticas de convivência com a estiagem

23 de fevereiro de 2015

Representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra e do Governo do Estado discutiram ampla pauta de reivindicações relacionadas a diversos temas como abastecimento d’água, perfuração de poços em comunidades rurais indicadas pelo Movimento, regularização fundiária, além de políticas de desenvolvimento agrário para a convivência com a estiagem.

 

Os trabalhadores foram recebidos pelo secretário-chefe de Gabinete, Élcio Batista, além dos secretários Dedé Teixeira (Desenvolvimento Agrário), Francisco Teixeira Coelho (Recursos Hídricos) e Maurício Holanda (Educação).

 

Reivindicaram ainda a ampliação do crédito do Fundo Estadual de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Fedaf) para desenvolverem projetos produtivos para financiar a alimentação humana e do rebanho nos assentamentos. O secretário Dedé Teixeira informou que as demandas serão atendidas dentro do plano emergencial de convivência com a seca, que será apresentado pelo Governador Camilo Santana à Assembleia Legislativa. O assunto já está sendo analisado pela Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado (Seplag).

 

A Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) está em negociação com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para a regularização de terras localizadas em áreas de conflito. “Vou acompanhar pessoalmente esta demanda e certamente o Governador vai fazer essa negociação diretamente com o ministro, Patrus Ananias (do Desenvolvimento Agrário)”, afirmou o secretário Élcio Batista.

 

 

Recursos Hídricos

 

O Governo do Estado se comprometeu ainda a fazer a perfuração de 110 poços profundos em 220 comunidades indicadas pelo MST. “Esta demanda será atendida emergencialmente, mas ao longo do ano, vamos perfurar e instalar mais 190 poços”, garantiu o secretário de Recursos Hídricos, Francisco Teixeira Coelho.

 

Além disso, as secretarias de Educação, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Agrário farão reuniões com os trabalhadores para discutir demandas específicas de cada área.

 

O secretário chefe de Gabinete, Élcio Batista, informou ainda que o documento apresentado pelo MST será encaminhado ao governador Camilo Santana, mas que as reivindicações apresentadas já estão sendo negociadas diretamente pelo chefe do Executivo Estadual diretamente com o Palácio do Planalto.

 

 

23.02.2015

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado do Ceará
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898