Urologia: nova técnica cirúrgica chega ao HGF

12 de Março de 2015

Foto: Assessoria do HGF

O Hospital Geral de Fortaleza, da rede pública do governo do Estado, mais uma vez sai na frente na realização de procedimentos cirúrgicos. Desta vez a inovação é na especialidade de urologia. Na manhã da última quarta-feira, 11, foi realizada no Hospital uma cirurgia por meio de moderna tecnologia a laser para tratar pacientes com patologias na próstata, especificamente, a Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), que é a doença mais comum da próstata.

Conhecida como Green Light® XPS, a tecnologia utilizada vaporiza a próstata crescida por meio de laser em um procedimento minimamente invasivo e sem cortes. O laser atual é mais avançado do que o utilizado anteriormente, permite que o procedimento seja realizado em menos tempo, com mais precisão e segurança. A cirurgia com o laser verde tem eficácia comprovada por mais de 600 estudos e 500 mil pacientes tratados.

O urologista americano Gregg Eure, professor assistente da Eastern Virginia Medical School, veio ao HGF para treinar os médicos especialistas no uso da nova tecnologia. De acordo com ele, a principal diferença é que o novo laser trata a HPB acima de 100g (até então limite de tamanho para cirurgia a laser).

Recebendo o médico americano esteve o urologista do HGF, Anastácio Dias. Segundo o cirurgião, é de suma relevância a presença do especialista internacional na unidade, pois, reforça a credibilidade da instituição e, o mais importante, dissemina e amplia a técnica entre os demais serviços ofertados no país.

O urologista que atua no Hospital Universitário de São Luis do Maranhão, José de Ribamar Rodrigues Calixto, foi um dos profissionais que participou do treinamento. O especialista ressaltou que a nova técnica permite mais segurança ao paciente, além de diminuir o tempo de internação e pós-operatório.

alt
Foto: Assessoria do HGF

Hiperplasia Prostática Benigna (HPB)

É uma doença silenciosa que pode provocar infecção urinária e disfunção erétil. Atinge 80% dos homens acima de 50 anos. Aqui no Ceará a HPB afeta cerca de 440 mil cearenses. O aumento da glândula comprime a bexiga e obstrui parcial ou totalmente a uretra, prejudicando o fluxo normal da urina. Atualmente, o aumento da expectativa de vida têm levado a maior prevalência da HPB, uma vez que 90% dos homens acima de 90 anos sofre com a condição.

Entre os principais sintomas da HPB estão o aumento de idas ao banheiro, diminuição da pressão do jato de urina, dificuldade ou dor ao urinar e a sensação de que a bexiga não se esvazia.

 

 

12.03.2015

 

Assessoria de Imprensa do HGF

 

Oona Quirino

 

(85) 3101.7086 / 8726.1212

 

oona.quirino@hgf.ce.gov.br

Twitter: @Hospital_HGF