UECE oferece mestrado pioneiro no País: biotecnologia em saúde humana e animal

30 de março de 2015

Primeira universidade pública estadual do Ceará, que este ano completa 40 anos de fundação, a Universidade Estadual do Ceará (UECE) oferece um curso pioneiro no Brasil: o Mestrado Profissional em Biotecnologia em Saúde Humana e Animal (MPBiotec) tem por objetivo formar profissionais qualificados para atuar em empresas de biotecnologia, em parceria inédita com a Amgen, empresa mundial de biotecnologia.

Com conceito 4 da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o MPBiotec visa formar mestres na a?rea de concentrac?a?o em Biotecnologia para Sau?de Humana e Animal, visando suprir a deficie?ncia em pessoal qualificado para estudos e desenvolvimento de produtos nessa a?rea, com área de concentração em Biofármacos e Bioderivados.

As linhas de atuac?a?o envolvem estudos que fazem parte do pipeline de desenvolvimento de biofa?rmacos ou bioprodutos para a sau?de humana e/ou animal, desde etapas de pesquisa e desenvolvimento, testes pre?-cli?nicos e cli?nicos, ate? sua regulamentac?a?o, escalonamento e aprovac?a?o para o mercado.

“Essa a?rea de concentrac?a?o e? bastante relevante para o pai?s, uma vez que grande parte dos produtos e fa?rmacos biotecnolo?gicos utilizados no Brasil sa?o produzidos em outros pai?ses ou dependem total ou parcialmente de tecnologia estrangeira”, explica o coordenador do Mestrado, professor José Nunes Ferreira, acrescentando que o curso nasceu das demandas especialmente dos médicos, em virtude de a biotecnologia ser o futuro da indústria farmacêutica no mundo, enquanto que no Brasil esta área ainda caminha para consolidar seu mercado doméstico e ser referência internacional.

O curso oferece 40 vagas e novo processo de seleção de candidatos terá início em outubro deste ano. O aluno do Mestrado contará com uma formação teórica que permitirá a sua capacitação na compreensão das etapas relacionadas ao desenvolvimento, produção e registro de biofármacos e bioderivados, bem como o conhecimento do arcabouço legal relacionado a tais etapas.

“A aposta em biotecnologia é global. O mercado tende a crescer exponencialmente e é preciso ter mão de obra capacitada para impulsionar esse desenvolvimento. Com sua experiência internacional, a Amgen tem como compromisso consistente investir em educação científica e está orgulhosa por trabalhar com universidade e alunos brasileiros, ajudando-os a descobrir o potencial da biotecnologia e da inovação”, diz o diretor médico da Amgen Brasil, Marcelo Vianna de Lima, Diretor Médico.

A Amgen disponibilizará aos alunos o acesso a um treinamento on-line sobre produtos biológicos que foi desenvolvido em parceria com renomadas universidades americanas. Além disso alguns módulos serão ministrados por profissionais altamente capacitados e com vasta experiência em biotecnologia que atuam na empresa.

Será disponibilizada para isso uma plataforma de ensino e conteúdo para um programa com duração de 2 anos, podendo ser extendido. Cabe lembrar que este curso é pioneiro na área como mestrado profissional, por compreender todo o “pipeline” de desenvolvimento de um biofármaco ou bioproduto, para saúde humana e animal, em todas as principais etapas. Além disso, a parceria com um empresa privada como a Amgen também colabora para transformar o curso em um modelo diferenciado em todo o País.

O professor Nunes ressalta que pessoas de outros estados podem fazer o mestrado porque grande parte do curso será por videoconferência e as disciplinas de práticas laboratoriais poderão ser feitas durante os períodos de férias dos alunos, que podem escolher entre as instituições que fazem parte da rede de parceiros: Instituto Osvaldo Cruz – Ceará (Fiocruz-CE), Instituto Vital Brasil (IVB), Universidade Católica de Brasília (UCB) e Universidade Federal Fluminense (UFF).

 

Mais informações no site do MPBiotec.

 

 

30.03.2015

 

Assessoria de Imprensa da Uece
Fátima Serpa – (85) 3101.9605
fatima.serpa@uece.br