100 dias de governo: as boas notícias da Saúde estão só começando

7 de abril de 2015

Ações de prevenção, campanhas de vacinação, consolidação das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e hospitais-referência são apenas o primeiro passo para alcançar o que o governador Camilo Santana coloca como principal objetivo para o Estado do Ceará: cuidar das pessoas. Para avançar, estão previstas mais pesquisas e tecnologia de ponta. As metas são para estes quatro anos e as boas notícias da Saúde já começaram nestes 100 dias.

Leia mais:
100 dias de governo: boas notícias de Agricultura, Pesca e Recursos Hídricos
Os 100 dias de Camilo: compromissos cumpridos
100 dias de governo: boas notícias no Turismo e na transparência da gestão
100 dias de governo: boas notícias da Educação, Ciência e Tecnologia

Prevenção reduz acidentes com motos

Dois domingos consecutivos com balanços positivos nas estradas e também na saúde. É a boa notícia que a Operação Retorno das Praias gerou nos dois últimos domingos de março, dias 22 e 29. Foi comemorada tanto pela Secretaria das Cidades como pela Secretaria da Saúde do Estado porque a menor ocorrência de acidentes, principalmente envolvendo motociclistas, representa a redução de atendimentos por acidentes de trânsito no maior hospital de traumas no Estado, o Instituto José Frota (IJF), com menos sofrimento aos condutores e familiares e mais vidas salvas. Antes do início da Operação, feita pelo Departamento Estadual de Trânsito da Secretaria das Cidades do Estado, o IJF fez no domingo, 15 de março, 102 atendimentos a pessoas vítimas de acidentes de trânsito, com 87 utilizando motocicletas (85%). No dia 22, primeiro domingo da Operação Retorno das Praias, o número de atendimentos no IJF por acidentes de trânsito diminuiu para 53 e a quantidade de atendimentos a pacientes acidentados com motos foi reduzida para 35, ou seja, 66% menos acidentes em comparação com a semana anterior. No domingo, 29, foram 63 atendimentos relacionados ao trânsito e 39 a motociclistas, o que representa redução de 62%.

Para o secretário da saúde do Estado, Carlile Lavor, os domingos da Operação Retorno das Praias, que mobiliza mais de 10 equipes no trabalho de fiscalização em vários pontos das estradas que levam às praias, já são um bom indicador de que prevenção no trânsito dá resultado na saúde e vida da população: ¨ nos primeiros domingos tivemos uma redução de mais da metade dos acidentes por motos aqui, nas entradas e saídas de Fortaleza. Isso é um resultado especial porque foram evitados acidentes e sofrimento pra muita gente e reduzida a lotação no IJF, diminuindo o movimento de pacientes e melhorando as condições de trabalho para os profissionais¨. Carlile Lavor adianta que as ações de prevenção para reduzir ainda mais os acidentes de trânsito, especialmente com motos, serão ampliadas e reforçadas com a mobilização de agentes comunitários de saúde para a promoção da vida no trânsito.

Além do piso salarial, governador garante equiparação salarial aos agentes de saúde

foto 2 camiloNo dia 26 de março deste ano, o governador Camilo Santana honrou com um dos principais compromissos da campanha para governador e acrescentou mais um capítulo de conquistas na história dos agentes comunitários de saúde. Sancionou a Lei do Piso Salarial, uma antiga reivindicação dos agentes de saúde, no valor de R$ 1.014,00. E mais: assegurou equiparação salarial: ¨o piso será sempre atualizado na mesma data do piso nacional. Não pode ficar inferior ao piso nacional¨. A garantia foi dada pelo governador durante a solenidade em que ele sancionou a lei, no Palácio da Abolição, em um auditório lotado de agentes de saúde comemorando e testemunhando as mais novas conquistas.

Mais de 8 mil agentes de saúde contratados da Sesa passaram a receber o piso. O salário era de R$ 788,00 mais R$ 25,30 de remuneração aditiva. Além do aumento para R$ 1.014,00, o piso valoriza os profissionais e coloca todos em pé de igualdade nas negociações de ponta a ponta do país. O piso estabelece um nível único, respeitando os profissionais independentemente do local, município ou Estado onde o agente de saúde trabalha.

O Ceará acumula pioneirismos e avanços quando o assunto é agente comunitário de saúde, modelo que foi replicado para o país inteiro. Foi o primeiro a estadualizar os agentes de saúde. No dia 1º de maio de 2008 o Governo do Estado deu um basta na precarização das relações de trabalho. Por meio da Lei estadual 14.101, os agentes de saúde passaram a ser regidos por um regime jurídico e administrativo especial. Entraram na folha de pagamento da Secretaria da Saúde do Estado. Com as garantias, ficaram livres de incertezas nos municípios. O rodízio terminava comprometendo o vínculo entre eles e a atenção às famílias, um dos principais pilares do programa.

Foto: Assessoria do Governo

Campanha “Todos contra o sarampo” para eliminar o surto

foto 3 sarampoO Governo do Estado investiu em uma campanha de mídia, que está no ar desde o dia 28 de março, com o tema “Todos contra o sarampo” para informar a população sobre o surto de sarampo e, mais importante, mobilizar a população para a vacinação, a única forma de se proteger da doença. Com a estratégia da campanha em tvs e rádios, o governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde, quer, em apoio aos municípios, principalmente Fortaleza e Caucaia, que têm os maiores números de casos da doença, massificar a informação de que é preciso vacinar as crianças a partir de 6 meses, adolescentes e jovens com até 29 anos e assim controlar o surto para que no prazo de 90 dias não seja registrado nenhum caso de sarampo e o surto seja considerado eliminado.

A campanha de mídia puxou uma grande mobilização que está levando centenas de crianças, adolescentes e jovens até 29 anos aos pontos de vacinação. Somente em Fortaleza no sábado, 28 de março, dia “D” de vacinação contra o sarampo, foram vacinadas 95 mil pessoas. Além de postos de saúde, na capital há equipes vacinando em supermercados, shoppings, igrejas e praças públicas.

Com o surto, 788 pessoas tiveram a doença desde o registro do primeiro caso, no dia 25 de dezembro de 2013, em 37 municípios. Nenhum óbito. O sarampo é uma doença grave, altamente transmissível de pessoa a pessoa através de secreções ao falar, tossir e respirar. Provoca pneumonia, problemas na visão e nos ouvidos e pode até matar. Diferente de outras doenças, como a dengue, há como se proteger do sarampo. Então, basta ir aos pontos de vacinação, que estão relacionados no site da Secretaria da Saúde do Estado (www.saude.ce.gov.br). Ninguém pode esquecer que a vacina é a única forma de se proteger contra o sarampo.

UPAs do Governo do Estado na capital superam 2 milhões de atendimentos

Foto: Ruy Norões

foto 4 upaA marca de 2 milhões de atendimentos nas seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h), construídas e mantidas em Fortaleza pelo Governo do Estado, com apoio do Governo Federal, superou a marca de 2 milhões de atendimentos no dia 11 de março deste ano. Até esta data, juntas, as UPAs 24h da Praia do Futuro, Autran Nunes, José Walter, Canindezinho, Messejana e Conjunto Ceará realizaram 2.005.124 atendimentos. Até o último dia 30 de março o total de atendimentos aumentou para 2.066.451. O maior número de pacientes atendidos foi na UPA 24h que fica no bairro Autran Nunes, Rua Cardeal Arcoverde, antigo canil. Lá, desde o início do funcionamento no dia 19 de abril de 2012, foram 415.986 atendimentos.

As UPAs 24h funcionam de dia, noite e madrugada em todos os dias da semana, de domingo a domingo, inclusive nos feriados, para atendimento prioritário aos casos de urgência e emergência. Com médicos 24 horas especialistas em clínica geral e pediatria e equipes de enfermagem, as UPAs atendem crianças e adultos. O atendimento é feito com base na classificação de risco. Recebem prioridade os pacientes em situações mais urgentes, independentemente da idade e hora em que chegam à unidade. A população pode buscar atendimento nas UPAs para problemas como pressão alta, febre, dor intensa no peito, fortes dores de cabeça, cortes, quedas.

Além da consulta com os médicos, dentro das UPAs os pacientes têm acesso a exames de laboratório, eletrocardiograma e raio-x, que ajudam no diagnóstico do médico, e ainda sala de gesso. Em casos de fraturas expostas os pacientes não devem ser levados às UPAs. Devem ser levados diretamente para os hospitais de referência em traumas, como o IJF da rede pública municipal de Fortaleza, e o Hospital Regional do Cariri, da rede pública do Governo do Estado em Juazeiro do Norte. As UPAs da Praia do Futuro, do Canindezinho e do José Walter também atendem casos de urgência.

Foto: Ruy Norões

Nova certificação confirma qualidade do atendimento no Hospital Waldemar Alcântara

foto 5 camilo HWAO Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara, que integra a rede de assistência do Governo do Estado, recebeu a certificação de Acreditado Pelo – nível 2 de gestão integrada na primeira semana de março da Organização Nacional de Acreditação (ONA), por meio do Instituto Qualisa de Gestão (IQG). Já é a quarta vez que o hospital é certificado em função do nível de qualidade dos serviços. As equipes de avaliações conheceram todos os setores do hospital, desde o acolhimento dos pacientes até a internação, incluindo serviços de apoio e até os serviços terceirizados, como os de laboratório de anátomo-patologia e lavanderia.

As avaliações são baseadas em visão sistêmica, liderança e estratégias, orientação por processos, desenvolvimento de pessoas, foco no cliente, prevenção, segurança, responsabilidade socioambiental, cultura da inovação, melhoria contínua e orientação para resultados. A certificação tem o objetivo de orientar e promover a qualidade da assistência por meio de padrões definidos e a melhoria organizacional contínua. O resultado da classificação do Hospital Waldemar Alcântara foi apresentado em um relatório com recomendações de oportunidades e melhorias.

Na rede pública estadual há outro hospital com certificação pela qualidade na assistência. É o Hospital Regional do Cariri, que fica em Juazeiro do Norte e atende a população de 1,4 milhão de habitantes dos 45 municípios da macrorregião. Com menos de quatro anos de funcionamento, o HRC, que foi construído pelo governo do Estado e é mantido com recursos do Estado e do Governo Federal, recebeu a primeira certificação no final de dezembro do ano passado da Organização Nacional de Acreditação.

Lacen passa a realizar todas as quatro fases do teste do pezinho

foto 6 camilo pezinhoO Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará – Lacen, da Secretaria da Saúde do Estado, que já fazia as fases I, II e III da triagem neonatal, através do teste do pezinho, passou a realizar na primeira semana de fevereiro também a última e quarta fase do teste. Foi habilitado pelo Ministério da Saúde para a realização da fase IV, que inclui a hiperplasia adrenal congênita, doença genética caracterizada por uma deficiência nas glândulas adrenais (ou suprarrenais), localizadas logo acima dos rins e a deficiência de biotinidade, patologia em que o organismo não consegue obter, de maneira adequada, a vitamina biotina, conhecida como vitamina B8, vitamina B7 ou vitamina H na triagem neonatal de doenças genéticas e/ ou congênitas. Com as fases I, II e II, o Lacen já identificava a fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, doença falciforme e fibrose cística.

Com a fase IV do teste do pezinho, o Lacen vai contribuir para o diagnóstico precoce e melhor prognóstico e taxa de sobrevida. O teste é feito a partir de gotas de sangue colhidas do calcanhar do recém-nascido. A identificação precoce de doenças permite evitar o aparecimento dos sintomas, com tratamento apropriado. Por isso, recomenda-se realizar a coleta para o teste imediatamente entre o terceiro e quinto dia de vida do bebê e as amostras de sangue devem chegar o mais rápido possível ao Lacen. O tempo entre a coleta e a realização do teste é de importância vital para dar início ao tratamento dos casos diagnosticados, que deve começar antes dos primeiros 30 dias de vida.

Na rede pública da Secretaria da Saúde do Estado, os hospitais que garantem o teste do pezinho a todas as crianças que nascem em suas unidades ou são internadas na UTI neonatal são Hospital Infantil Albert Sabin, Hospital Waldemar Alcântara, Hospital Geral César Cals, Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e Hospital e Maternidade José Martiniano de Alencar e no interior no Hospital Regional Norte, em Sobral.

Hospital de Saúde Mental é o melhor avaliado do país

foto 7 camilo hospital mentalO Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto, da rede de assistência da Secretaria da Saúde do Estado, obteve a melhor avaliação do Programa Nacional de Avaliação do Sistema Hospitalar/Psiquiatria (PNASH 2012/2014). A nota final de 97,56 atribuída ao HSM foi a maior dos  143 hospitais e unidades avaliadas, que juntas ficaram com média de 65,98. A avaliação do PNASH é realizada e aplicada a todos os hospitais da rede do SUS a partir da aplicação de quatro formulários padronizados para cada unidade hospitalar, divididos em: avaliação técnica, avaliação para usuários de ambulatório, avaliação para usuários de internação, avaliação para usuários de emergência.

O PNASH/Psiquiatria é uma estratégia da Política de Saúde Mental do Ministério da Saúde que avalia o real nível de qualidade da assistência prestada nos hospitais psiquiátricos do país. Na edição anterior do PNASH (2007/2009), o Hospital de Saúde Mental Frota Pinto ficou com nota 72,05, na 52ª colocação. Está localizado na Rua Vicente Nobre Macedo,s/n, em Messejana, em Fortaleza.

O Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto iniciou as atividades em 1963. O então  “Hospital Colônia de Psicopatas” era estruturado como asilo, antes da reforma psiquiátrica. Com a missão de garantir atendimento interdisciplinar, promover atividades de ensino e pesquisa e ainda aprimorar as técnicas de assistência em saúde mental para contribuir com a reabilitação biopsicossocial e reintegração dos portadores de transtornos mentais ao contexto sócio familiar, o Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto tem 180 leitos para internação e dispõe de dois hospitais-dia com 60 leitos distribuídos no atendimento a psicóticos e dependentes químicos e também um núcleo de atendimento à infância e à adolescência.

Pacientes têm garantia de transporte sanitário para chegar às policlínicas e CEOs

foto 8 camilo transportesPacientes de oito municípios da 18ª Região de Saúde desde janeiro deste ano já estão contando com  transporte sanitário para consultas, exames e procedimentos eletivos no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) e a Policlínica Regional em Iguatu. São oito ônibus especiais, que juntos atendem a população de 195.730 habitantes dos municípios de Acopiara, Cariús, Deputado Irapuan Pinheiro, Jucás, Mombaça, Piquet Carneiro, Quixelô e Saboeiro, com capacidade de transportar até nove mil pessoas mensalmente, entre pacientes e acompanhantes. Foi o consórcio público de saúde, estratégia de gestão adotada pelo Governo do Estado, tanto para a gestão da policlínica como para a gestão do CEO, que adquiriu os veículos. É o consórcio que  também faz a gestão do transporte sanitário.  Para a aquisição dos oito ônibus especiais, o investimento total foi de R$1.836.000,00, sendo metade dos recursos do Governo do Estado e a outra metade dos municípios consorciados.  

As despesas de combustível e manutenção dos veículos são por conta dos municípios que receberão os veículos. Os ônibus atenderão os municípios consorciados, menos a sede de Iguatu, onde estão localizados o CEO e a Policlínica regionais, com capacidade para atender toda a demanda de deslocamentos até as duas unidades. Em um ano, de dezembro de 2013 a novembro de 2014, a Policlínica em Iguatu, construída pelo Governo do Estado,  realizou 51.759 atendimentos. Já o CEO, que era municipal e atendia somente a população de Iguatu, foi regionalizado e passou a atender toda a população da 18º Região de Saúde a partir de junho de 2014, realizou até novembro do ano passado 3.332 atendimentos.

O transporte sanitário de pacientes eletivos já é realidade em diversas regiões do Estado, iniciativas do Governo do Estado. Tudo para assegurar atenção integral aos pacientes. Ou seja, além da consulta e exames nas policlínicas, de atendimento especializado em saúde bucal nos CEOs, a população dos municípios das regiões de saúde de Crateús, Russas, Brejo Santo, Campos Sales, Caucaia e Itapipoca conta com transporte sanitário. Nas regiões de saúde de Tianguá e Limoeiro do Norte, a população tem garantia de transporte para atendimento nos CEOs regionais. Nessas regiões, o transporte sanitário é garantido pelos consórcios públicos de saúde, que têm a gestão dos CEOs e policlínicas regionais.

Hospital Regional do Cariri forma especialistas em cirurgia e clínica médica

Foto 9 camilo hrcNo dia 5 de março deste ano o Hospital Regional do Cariri, construído pelo Governo do Estado, concluiu a formação da primeira turma de residentes de cirurgia geral e clínica médica. A população do Cariri passou a contar com 11 especialistas, preparados na própria região. Dos 11 médicos especialistas, cinco em clínica médica e seis em cirurgia geral. O HRC já conquistou o título de acreditação de qualidade da Organização Nacional de Acreditação pela qualidade no atendimento com menos de quatro anos de funcionamento,

Referência em traumatologia e com emergência aberta 24 horas para toda a macrorregião do Cariri, formada por 45 municípios e com uma população de 1,4 milhão de habitantes, o HRC, que fica em Juazeiro do Norte, é também um hospital de ensino. Contribui para a formação de profissionais para garantir à população, sem sair da região onde mora, assistência nas diferentes especialidades do perfil de atendimento terciário, de alta complexidade do hospital.

Além dos 11 especialistas já formados, atualmente mais 18 médicos estão fazendo residência no Hospital Regional do Cariri. Há cinco médicos sendo preparados na especialidade de radiologia, seis em clínica médica e sete em cirurgia geral. Nas residências, os profissionais contam com apoio de estrutura moderna e funcional de aprendizagem e troca de experiências. Na estrutura de apoio, os futuros especialistas têm sala de videoconferência, com tecnologia da informação, salas de estudo e auditório adequados para a preparação dos futuros especialistas. 

Ceará terá mais seis hortos de plantas medicinais

foto 10 camilo plantasO Ceará vai agregar seis novos hortos de plantas medicinais para dar suporte à implantação de 24 núcleos de produção, na forma de Arranjos Produtivos Locais (APL), envolvendo agricultores familiares em seis municípios do Estado. Com prazo de dois anos de implantação, o projeto Hortos Polos de Plantas Medicinais em Macrorregiões de Saúde do Estado do Ceará, do Núcleo de Fitoterápicos, Coordenadoria de Assistência Farmacêutica da Secretaria da Saúde do Estado já tem financiamento garantido do Ministério da Saúde para promover o plantio de 60 mil mudas certificadas cientificamente de 14 espécies de plantas medicinais, fornecer equipamentos e insumos aos pequenos agricultores participantes do projeto e, inclusive, garantir irrigação com perfuração de poço artesiano. A boa notícia foi anunciada no dia 21 de janeiro deste ano. As plantas medicinais cultivadas serão utilizadas na produção de medicamentos fitoterápicos para o Sistema Único de Saúde (SUS).

A Sesa, por meio do Núcleo de Fitoterápicos, já está selecionando os seis municípios que receberão os hortos polos nas cinco macrorregiões de saúde. Um dos municípios é Cruz, na região Norte, que já foi visitado pela equipe da Secretaria. Os novos hortos seguirão o modelo do Horto de Plantas Medicinais na Avenida Washington Soares, 7605, Messejana. Com área de 0,5 hectare, o horto faz o cultivo de 30 espécies de plantas medicinais em 30 canteiros e fornece as mudas para 74 Farmácias Vivas espalhadas pelo Ceará. No horto, os técnicos também realizam pesquisas científicas. As 30 espécies que integram a Relação Estadual de Plantas Medicinais (Replame) produzem fitoterápicos indicados como tranquilizantes, broncodilatadores, antissépticos, cicatrizantes, antiinflamatórios entre outras indicações. Plantas tradicionais da flora regional já são utilizados na produção dos fitoterápicos, entre elas babosa, capim santo, eucalipto, pau d’arco, confrei, romanzeira, malvariço, malva santa, alfavaca, aroeira, maracujá e goiabeira.

Para a implantação dos núcleos produtivos, o Nufito está selecionando associações e organizações de pequenos agricultores familiares. Os trabalhadores serão capacitados para preparar e cuidar das roças de plantas medicinais, definidas a partir das necessidades e demanda locais. Os núcleos produtivos seguirão o modelo das farmácias vivas da comunidade do Bom Jardim e da comunidade O Caminho, que reúne egressos do sistema penitenciário e funciona no Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU), Avenida Alberto Craveiro, 2222, Castelão. O Nufito presta apoio técnico-científico e faz capacitação de pessoal para promover a fitoterapia em saúde pública no Estado do Ceará, com a implantação de Farmácias Vivas nos municípios. São três modelos de farmácias vivas destinadas à instalação de hortas de plantas medicinais, à produção e dispensação de plantas medicinais secas (droga vegetal) e à preparação de fitoterápicos padronizados para o provimento das unidades do SUS.

O Ceará foi pioneiro na regulamentação e utilização, pelo SUS, de plantas medicinais, fitoterápicos e serviços relacionados à fitoterapia. Decreto publicado no Diário Oficial do Estado, em janeiro de 2010, autorizou a Secretaria da Saúde “a implantar a política de incentivo à pesquisa, o desenvolvimento tecnológico, a produção e a inovação de produtos fitoterápicos, a partir da biodiversidade regional”. A política abrange plantas medicinais nativas e exóticas adaptadas, amplia as opções terapêuticas aos usuários do SUS, e ainda prioriza as necessidades epidemiológicas da população.   

 

07.04.2015

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias
(85) 9922.2712 / (85) 8801.2382

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br (85) 3466.4898