100 dias de governo: uma gestão com a marca do diálogo

10 de abril de 2015

Na última quinta-feira (9), o governador Camilo Santana recebeu 13 prefeitos cearenses no Palácio da Abolição. No início da semana, outros 11 gestores municipais já haviam se reunido individualmente com o governador. A ideia, segundo Camilo, é entender as demandas de cada cidade e formar parcerias para melhorar a qualidade de vida dos cearenses.

 

Nesses 100 dias de governo, a marca do diálogo permeou as ações do governador Camilo Santana para realizar uma gestão eficiente e equilibrada. Logo na primeira semana de janeiro, todos os 46 deputados estaduais – independentemente de serem situação ou oposição – foram convidados para encontros individuais no Palácio da Abolição. Em seguida, a maioria dos deputados federais que representam o Ceará em Brasília também esteve no gabinete.

 

“Fiz questão de convidar todos os deputados porque apenas com o diálogo conseguiremos fazer do Ceará um Estado ainda mais forte. É fundamental ouvir o que todos têm a falar, as ideias de cada um”, disse o governador Camilo Santana, após receber no gabinete os parlamentares da Assembleia Legislativa.

 

Policiais e professores

Além de prefeitos e deputados, Camilo Santana se aproximou de duas categorias importantes para a retomada do diálogo: a dos policiais militares e dos professores universitários. “Todos os meses faço questão de participar da reunião de monitoramento do programa ‘Em Defesa da Vida’. Fico cada vez mais estimulado com o trabalho que está sendo feito. Portanto, quero agradecer o esforço e o trabalho das equipes que no dia a dia fazem a segurança pública do nosso Estado. E que minhas mensagens possam ser transmitidas para todas as tropas”, ressaltou o governador, que participou do encontro do último dia 31 de março na Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

 

Já o professores universitários da Uece decidiram encerrar, em 9 de janeiro, a greve que já durava quatro meses; após serem chamados para conversar com o governador no Palácio da Abolição. Nesses primeiros 100 dias de Governo, Camilo já se reuniu ainda com representantes Sindicato Apeoc e do Sindiuece.

 

Movimentos sociais

No dia 10 de fevereiro, o governador Camilo Santana deu início a uma série de reuniões com movimentos sociais do Ceará e do País. Os primeiros a serem recebidos foram o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) e da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais na Agricultura do Ceará (Fetraece). “Reitero que este Governo estará sempre aberto ao diálogo com os movimentos sociais”, disse o governador, que, no dia 23 de fevereiro voltou a conversar com líderes do MST que estavam acampados no Palácio da Abolição.

 

Já no dia 30 de março, Camilo se reuniu com 20 dirigentes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). Na ocasião, ele autorizou a criação de uma política pública estadual para ajudar os atingidos por barragens no Ceará. “Quero que este Governo seja de muito diálogo. Não vou medir esforços para ouvir todas as categorias”, sintetizou o governador.

 

 

10.04.2015

 

Thiago Cafardo / Porta-voz do Governador

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil ( comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898)