Campanha de vacinação contra a gripe será de 4 a 22 de maio

30 de abril de 2015

A imunização contra a gripe acontece em todo o Ceará de 4 a 22 de maio, durante a 17ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. A meta é imunizar no mínimo 80% da população de 2.001.362 habitantes dos grupos prioritários a serem vacinados, que incluem crianças de 6 meses a menos de 5 anos, trabalhadores de saúde, gestantes, mulheres com até 45 dias pós-parto, população indígena, idosos a partir dos 60 anos, portadores de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Durante a campanha serão oferecidas as vacinas Influenza Trivalente, que protege contra Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B (sazonal, pneumococo 23 valente para proteger pessoas institucionalizadas e acamadas contra doenças invasivas, e Hepatite B, para intensificação na faixa etária até 49 anos.

 

Nos últimos cinco anos, o Ceará cumpriu as metas de vacinação, com coberturas que variaram de  82,51% a 89,72%. No ano passado a cobertura atingiu 84,27% da população dos grupos prioritários. Para manter esses resultados, a campanha será lançada pela Secretaria da Saúde do Estado, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza, na sexta-feira, 8 de maio, às 9 horas, na Unidade Básica de Saúde Meton de Alencar, Rua Perdigão Sampaio, 820, Antônio Bezerra. Sábado, 9 de maio, será o dia de mobilização nacional de vacinação contra a gripe. No Ceará serão mobilizados 28.180 profissionais e 1.800 veículos terrestres para a vacinação em 2.394 postos fixos, 1.200 postos volantes, unidades de saúde com salas de vacina, instituições de idosos, hospitais e domicílios.

 

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao   falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém?contaminadas por  secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz. A gripe comum, como é conhecida, pode levar a complicações graves e ao óbito, especialmente nos grupos de alto risco para as complicações da infecção (crianças menos de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais).

 

A síndrome gripal, que se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, cefaleia, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga é a manifestação mais comum. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização, situação denominada Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Em relação às gestantes, o risco de complicações é muito alto, principalmente no terceiro trimestre de gestação, mantendo-se elevado no primeiro mês após o parto. A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores bem como a qualquer componente da vacina ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

 

 30.04.2015

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
85 3466.4898