Ecometano solicitará licença para instalar usina que gera biogás do lixo

5 de Maio de 2015

Está concluída a fase de teste, um ano após o Ceará definir as condições favoráveis para exploração de gás (Gás Natural Renovável – GNR) produzido a partir do tratamento de resíduos sólidos nos aterros sanitários e usinas de tratamento de resíduos e efluentes. A empresa interessada em utilizar o potencial do Aterro Sanitário Metropolitano Oeste, Asmoc, localizado em Caucaia, a Ecometano, esteve na Secretaria do Meio Ambiente para anunciar que pedirá a Licença de Instalação da Planta de Produção à Semace.

 

O gerente de Desenvolvimento de Negócios da Ecometano, Márcio Schittini, presente à reunião, espera que a usina seja instalada por todo ano de 2016. A empresa inaugurou em dezembro do ano passado, a usina de Dois Arcos, em São Pedro D’Aldeia. No seu entender, a partir de mil toneladas de lixo por dia qualquer aterro se torna interessante para a exploração. A Cegás anunciou que vai adquirir a produção, inclusive assinou contrato com 10 anos de vigência e que já tem um comprador: a Cerbras.

 

A secretária Executiva da Sema, Maria Dias, explicou que pela resolução do Coema, as empresas que comercializarem Gás Liquefeito do Petróleo (GLP) e gás veicular e incluirem o uso de pelo menos 10% da produção poderão receber um certificado ambiental. Além do Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará e Espírito Santo possuem políticas semelhantes de compra do biogás pelas distribuidoras.

 

O secretário Artur Bruno avalia a iniciativa como uma ação positiva para mitigação dos impactos gerados ao meio ambiente, uma vez que a usina tem como função gerar biogás a partir do lixo recebido do aterro, transformando um passivo ambiental em ativo energético.

 

 

05.05.2015

 

Elizabeth Rebouças
Assessora de imprensa da Secretaria do Meio Ambiente
85 3101.1235 | 8848.2022
elizabeth.reboucas@conpam.ce.gov.br

 

Sabrina Lima
Gestora de Célula/Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa
Casa Civil – Governo do Estado Ceará
85 3466.4898