Quem não se vacinou, tem até sexta (5) para se proteger contra gripe

1 de junho de 2015

Até o início da tarde de segunda-feira (1º), a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza chegou à última semana com 29 municípios com cobertura acima de 80%, meta mínima estabelecida pelo Ministério da Saúde. Outros 47 municípios imunizaram mais de 70% da população e estão perto de cumprir a meta até esta sexta-feira (5), último dia da campanha de vacinação contra a gripe. Em todo o Estado, a cobertura estava em 56,22%, com 991.124 doses aplicadas. Por faixa da população, a cobertura vacinal está 54,64% das crianças de 6 meses a menos de 5 anos, 53,59% dos trabalhadores de saúde, 55,70% das gestantes, 67,56% das mulheres com até 45 dias pós-parto, 52,27% da população indígena e 57,54% dos idosos a partir dos 60 anos. Devem também se vacinar pessoas com doenças crônicas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

 

No Ceará, a meta da campanha é imunizar no mínimo 80% da população-alvo de 1.762.872 pessoas em todo o Estado. O período da campanha de vacinação foi prorrogada do dia 22 de maio e quem ainda não se vacinou tem até a sexta-feira, 5 de junho, para se proteger contra a gripe. Nos últimos cinco anos, o Ceará cumpriu as metas de vacinação, com coberturas que variaram de  82,51% a 89,72%. No ano passado a cobertura atingiu 84,27% da população dos grupos prioritários. Durante a campanha,  são oferecidas as vacinas Influenza Trivalente, que protege contra Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B (sazonal), pneumococo 23 valente para proteger pessoas institucionalizadas e acamadas contra doenças invasivas, e Hepatite B, para intensificação na faixa etária até 49 anos.

 

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém?contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz. A gripe comum, como é conhecida, pode levar a complicações graves e ao óbito, especialmente nos grupos de alto risco para as complicações da infecção.

 

01.06.2015

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
 (85) 3466.4898