#Cearáemférias: Confira a programação do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

11 de julho de 2015

? Oficina COMPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA – com Éden Barbosa

A oficina destina-se a fotógrafos em geral. Serão abordadas técnicas básicas sobre a criação de fotos e aplicações. É necessário cada aluno trazer sua câmera, preferencialmente uma DSLR (reflex digital). 

Dia 11, às 14h, no Espaço Educativo do MAC do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

? Cordão de Histórias – III Encontro Internacional de Contadores de Histórias

Em tempos de absoluto desenvolvimento tecnológico, o Ceará se enche de fábulas e oralidade, no 3º Encontro Internacional de Contação de Histórias, que acontece de 08 a 12 de julho em Fortaleza e de 13 a 16 do mesmo mês, no Cariri. Serão apresentadas palestras, oficinas e histórias para famílias e adultos, contos populares e autorais, apresentações focadas na narração e espetáculos teatrais.

Neste sábado (11), o evento segue com a programação da Noite Brasil, em que traz, para o Teatro Dragão do Mar, os contadores de histórias Rosana Mont’Alverne, Marcelino Xibil Ramos (MG),  Karla Martins (AC), Daniele Ramalho (RJ) e Bete Pacheco (CE). Depois, às 22h, no Espaço Rogaciano Leite Filho, você vai poder conferir o show “Música Brasileira”, de Marcos Lessa.

Dia 11, às 19h, no Teatro Dragão do Mar; e às 22, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito.


?Pôr do Som — Música de Câmara no Dragão

O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura apresenta ao público mais uma programação para encher de boas vibrações o fim de tarde por aqui. É o projeto semanal Pôr do Som – Música de Câmara no Dragão que, todos os sábados, às 17h, traz em apresentação gratuita um grupo de instrumentistas da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual do Ceará (Osuece), na Arena Dragão do Mar. No dia 11, o grupo Doce de Flautas apresenta um seleção especial com músicas-tema de videogames.

O espetáculo tem repertório diversificado e formato descontraído, apresentando temas de jogos eletrônicos clássicos de todas as gerações, como Zelda, Super Mario, Tetris; e de sagas épicas do cinema e da televisão, como Star Wars, Arquivo X e Game of Thrones.

Dia 11, às 17h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

? Planeta Hip Hop

Grupos promovem exibições de dança e música hip hop.

Dia 11, às 19h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.


? Orquestra de Tamburas da Croácia

Neste sábado, o Dragão do Mar recebe uma orquestra diferenciada: é a Orquestra de Tamburas da Croácia, da Escola de Tamburas Batorek. O grupo é formado pelos melhores instrumentistas da instituição especializada em ensina tambura, um instrumento tradicionalmente croata e que se assemelha muito ao nosso bandolim. 

A orquestra participou sete vezes ao festival de música croata de tambura, que reúne as melhores orquestras da Croácia, recebendo por 6 vezes a medalha de ouro. A orquestra teve a oportunidade de se apresentar por diversas vezes na Croácia, Espanha, Itália, Áustria, República Tcheca, Hungria, Eslováquia, Bósnia-Hezegovina, Sérvia, Montenegro, Macedônia, França e Canadá, onde participou de festivais Eurochestries em Charente-Maritime em 2008 e no Quebec em 2011. Seu repertório é composto por obras de compositores croatas criados especialmente para a orquestra de Tamburas, bem como de obras clássicas ou músicas de filmes transcritas para a orquestra.

Dia 11, às 20h, no Anfiteatro. Gratuito.

?  Conversa de Proa

Realizado pelo Dragão do Mar, Porto Iracema das Artes e Rádio Beach Park, a primeira edição do projeto Conversa de Proa – Encontros sobre o Mercado Musical traz o produtor que lançou a carreira internacional de Bebel Gilberto: o produtor musical Beco Dranoff. Ele traz, às 19h30, no Cinema do Dragão, a exibição gratuita documentário sucesso em mais de 50 festivais de cinema: Beyond Ipanema: Ondas Brasileiras na Música Global. Depois, às 21h, ainda no Cinema do Dragão, Dranoff baterá um papo com músicos e demais interessados, para discorrer sobre sua carreira e os trâmites do mercado musical. Em seguida, será realizada a festa Supercombo, no Órbita Bar, onde ele discoterá junto a DJs locais.

PROGRAMAÇÃO

 


Exibição do documentário  “Beyond Ipanema: Ondas Brasileiras na Música Global”

19h30 – Cinema do Dragão – Fundação Joaquim Nabuco (sala 1)

 


Debate sobre “Música e Mercado”

O diretor e produtor Beco Dranoff conversará com o público sobre a sua experiência no universo da música e os caminhos do artista dentro do mercado nacional e internacional

Mediadores: Guga de Castro e Mona Gadelha

21h – Cinema do Dragão – Fundação Joaquim Nabuco (sala 1)

 


Festa Supercombo – vol. 4

Fertinha +Indie Nation + Cafuné com Beco Dranoff + Os GringO – DJ Billy (EUA) e Carolina Strada (Colômbia)

A partir das 22h – Órbita Bar

// Maiores de 18 anos que adquirirem ingresso para a exibição de Beyond Ipanema terão direito a uma cortesia para a festa Supercombo, que acontecerá em seguida, no Órbita Bar. A cortesia terá validade somente até as 00h.

?Fuxico no Dragão

Atrações artísticas e uma feirinha com vinte expositores de produtos criativos agitam as tardes de domingo no Dragão. Nesta edição, confira a performance Estado Segundo, de David da Paz e ítalo Adler.

Estado Segundo // Em AMOR POESIA SABEDORIA, Edgar Morin diz (A FONTE DE POESIA) que, qualquer que seja a cultura, o ser humano produz duas linguagens a partir de sua língua: uma racional, empírica, prática, técnica; outra, simbólica, mítica, mágica.

Holderlin afirmava: “O homem habita a terra poeticamente”. Não seria necessário dizer que o homem a habita poética e prosaicamente? Poesia-Prosa constitui, portanto, o tecido de nossa vida?

Na performance multimídia Estado Segundo, esses estados-línguas são justapostos, misturados, separados, opostos. “Estado Segundo” é o estado poético produzido através da manipulação performativa de signos grávidos de sentidos, da exibição performática de poemas recombinantes (de Rubem Alves à Yoko Ono), aliados à música eletrônica, computacional (microsintetizadores, APP’s, Vozes programadas e processadas), mesclada com a manipulação de recursos visuais de projeções imersivas e experimentais. De forma lúdica, fundem-se numa cena tridimensional plástica que se vale da reciclagem de instrumentos, tecnologias e ideias.

Dia 12, das 16h às 19h, na Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito.

? Brincando e Pintando no Dragão do Mar 

Brincadeiras e atividades infantis para todas as idades orientadas por monitores. 

Dia 12, das 16h às 19h, na Praça Verde. Gratuito.

? Quarteto Cearense [Circuito de Música Erudita]

O Quarteto Cearense é um dos grupos de cordas parte da Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho e apresentará repertório que vai do barroco ao contemporâneo.

Dia 12, às 18h, no Auditório. Ingressos R$ 4 e R$ 2 (meia).

? Cordão de Pássaro Colibri de Outeiro

Uma das mais simbólicas manifestações culturais do Pará, o Cordão de Pássaro pousa no Dragão do Mar. Quem traz esse teatro-dança genuinamente paraense é o grupo Cordão de Pássaro Colibri de Outeiro, do Ponto de Cultura Ninho do Colibri, no Pará. O grupo apresenta a peça “Nas Asas da Liberdade”, de Laurene Ataíde.

A apresentação é parte do 2º Circuito Nacional do Cordão de Pássaro Colibri de Outeiro e tem realização possível por meio do Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz e do Ministério da Cultura. Os Cordões de Pássaro são manifestações culturais originalmente juninas cuja narrativa gira em torno da caçada, morte e ressurreição de um pássaro, o personagem central. A esta estrutura base somam-se outros personagens, a exemplo de fazendeiros, matutos, índios e nobres. No palco, o encontro com uma verdadeira opereta cabocla.

Dia 12, às 18h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

 

? Lançamento do livro “Romeu na estrada”

De Rinaldo de Fernandes

O romance “Romeu na estrada” narra, no seu plano principal, uma noite de viagem de Romeu num ônibus. Nessa viagem, o protagonista vai recordando dos dois grandes amores de sua vida, Sofia e Ângela, e da relação dele com os familiares, especialmente com o afetuoso e humorado avô, após ter perdido o pai.


Um caso de paixão misterioso, perverso, envolvendo duas pessoas próximas de Romeu e marcando decisivamente o destino do protagonista, é deixado para ser revelado no final. Mais uma vez, como no aplaudido “Rita no Pomar”, há no desfecho uma peripécia que altera os rumos da história, surpreendendo o leitor.

Rinaldo de Fernandes é romancista, contista, ensaísta, antologista e professor universitário. Autor do romance Rita no pomar (2008), finalista do Prêmio São Paulo de Literatura e que tem sido objeto de várias resenhas e de estudos no Brasil e no exterior. Dele a Garamond publicou o livro de contos O perfume de Roberta (2005), já estudado em alguns ensaios, monografias e numa tese de Doutorado, e as coletâneas de ensaios Chico Buarque do Brasil (organizada em 2004), que virou um best-seller, e Vargas Llosa – um Prêmio Nobel em Canudos (2012).

 


Dia 15, às 19h, no Auditório. Gratuito.

? Solo a Trois

O show ‘Solo a Trois’ surge da parceria entre os compositores e intérpretes Gustavo Portela, Bruno Rafael e Daniel Medina. Nomes atuantes na cena musical cearense, os jovens artistas unem seus repertórios, intercalando seus trabalhos solos e apresentando as interseções que nascem desse encontro. Em cena, em paralelo, juntos e separados, os três artistas interpretam suas obras, conduzidos por uma dramaturgia cênico-musical.

 


Bruno Rafael é compositor e guitarrista. Integra atualmente os grupos ‘Danchá’ e ‘Chá com Dega’, além de dirigir e acompanhar a cantora Soledad. Compositor inventivo de músicas gravadas por cantoras como Soledad e Lorenas Nunes, Bruno é também o mais recente intérprete de seu trabalho, tendo estreado em 2015.

 


Daniel Medina é compositor e ator. Em 2005 integrou a banda performática Manilha Mundial. Em 2010 estreou seu primeiro ‘pocket show’ com composições próprias. No ano de 2014 apresentou temporada com espetáculo solo homônimo no Teatro Universitário (UFC) e no final do mesmo ano estreou o show ‘Medina&NossaLira’.

 


Gustavo Portela é músico, compositor e intérprete. Possui em seu trabalho profunda influências das artes cênicas. Em 2015, lançou seu 3°disco solo intitulado ‘Gustavo em Barlavento’. No momento, prepara-se para estreia de novo espetáculo compacto em formato solo. Seguindo uma tendência contemporânea, desde 2008 os três artistas colaboram mútua e diretamente com seus trabalhos próprios e autorais.

 


Dia 15 de julho, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos a confirmar.    

 

 

? XVII Festejo Ceará Junino

 


O São João continua no Ceará, com quadrilhas e muita música.

Dias 16, 17, 18 e 19, no horário a definir, na Praça Verde. Gratuito.

? Show de Thiago Almeida Trio

“Uneração vital” é um disco de música instrumental autoral, inteiramente produzido e dirigido por Thiago Almeida, com Miquéias dos Santos no Baixo elétrico e Wladimir Catunda na Bateria. Disco gravado ao vivo no estúdio Trilha Sonora (Fortaleza-CE), composto por oito músicas que não se ocupam em defender ritmos e muito menos um estilo, “Uneração vital” é um disco de melodia. Nele, Piano acústico, Baixo elétrico e Bateria navegam com livre dinâmica e ímpeto brasileiro, envolvente e cheio de vida. Um trabalho que ressalta a música e o músico de forma sincera.

 

 

UNERAÇÃO VITAL NO PALCO

No palco, o trio é pura dinâmica, levando-nos da profunda concentração de um adágio à leve diversão explosiva de ver música brotando do palco com o entusiasmo vital da criação, fruto de uma interação visceral entre três grandes amigos que em cena nos enche de música sem pretensão e cheia de surpresas, com arte no fazer.

 

 

O espetáculo tem um cenário que interage com espectador fotografia, cinema, artes plásticas, música, tendo como princípio a livre criação. O espetáculo também apresenta interpretações de grandes compositores da música brasileira e mundial como Chopin, Luiz Gonzaga e Antônio Carlos Jobim, com duração de 80 minutos de incrível experiência sensorial.

 

 

Dia 16, às 19h30, Teatro Dragão do Mar. Ingressos R$ 12 e R$ 6 (meia).

? XII Festival de Esquetes da Cia. Teatral Acontece – FECTA

O XII Festival de Esquetes da Cia. Teatral Acontece (XII Fecta) é um festival de teatro que acontece na cidade de Fortaleza desde 2004. A iniciativa cultural reúne grupos teatrais de todo Brasil com fins de garantir visibilidade às suas produções e experimentações estéticas no campo do teatro.

O Fecta já faz parte do calendário cultural de Fortaleza e contribui, ao longo de sua trajetória, para o fomento da linguagem teatral no estado do Ceará. Com previsão para 15 a 25 de julho e 10 a 14 de agosto de 2015 o projeto terá em sua programação as mostras Fecta Convida (convidados nacionais), Vespertina do Estudante e Noturna (40 experimentos teatrais).

 

 

Além das mostras, haverá ainda atividades de formação e discussões (palestras/debates e oficinas) a cerca das produções cênicas contemporâneas e o lançamento da 4ª edição da Revista DocCena (revista de artigos científicos).

 

 

Dia 17, 18 e 19, às 18h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia).

 

 

? Projeto Duetos

Com Leoni e Khalil Gibran

O Projeto Duetos apresenta mais uma dobradinha da música cearense e nacional, no Dragão. Nesta edição, confira os sucessos da carreira do carioca Leoni e a música do artista da terrinha Khalil Gibran.

 

 

Leoni nasceu em 8 de abril de 1961 no Rio de Janeiro. Seu primeiro contato com a música foi com sua mãe que sempre cantava pela casa. Leoni assistiu muitos festivais da canção com ela e passou a se interessar muito por música. Quando entrou na escola, já tinha amigos que gostavam de rock e passou a estudar violão com 9 anos.Aos 16 montou sua primeira banda. Havia vários guitarristas entre os amigos e, por ser o único candidato ao posto, Leoni preferiu optar por tocar baixo garantindo sua vaga. Nessa época, ele morava em Ipanema e estudava no colégio Santo Inácio.

 

 

Em sua casa ele criou o “quarto do som”, onde aparelhos sonoros de primeira linha conviviam com amplificadores e baterias nacionais de qualidade duvidosa. Os ensaios eram barulhentos, mas a mãe de Leoni não se incomodava. A banda que se chamava Chrisma, teve sua única grande apresentação no teatro Ipanema com casa lotada, onde os convidados eram todos do colégio. Ao final do show dividiram o lucro comendo uma pizza no baixo Leblon. Depois de 2 anos de existência, veio o vestibular e a banda se desfez. Segundo Leoni, “alguns amigos da banda resolveram virar homens sérios e foram estudar economia e engenharia”.

 

 


KID ABELHA E OS ABÓBORAS SELVAGENS

Leoni e Beni Borja, amigo e um dos integrantes da banda Chrisma, estudavam na PUC , mas resolveram continuar a tocar rock. Aos poucos chamaram novos parceiros. Beni indicou George Israel e Leoni sua amiga de francês Paula Toller, mais tarde Bruno se juntou ao grupo. Surgiu assim o Kid Abelha e os Abóboras selvagens. A banda começou a fazer vários shows, entre eles, no Circo Voador, que foi palco de grandes revelações musicais nos anos 80. As músicas do Kid Abelha, “Fixação”, “Pintura intima” e “ Como eu quero” estavam , nos bares, nas rádios e nos shows que fizeram a trilha sonora de toda uma geração. Foram 4 discos de ouro ( mais de 500 mil discos vendidos).

 

 


HERÓIS DA RESISTÊNCIA

Em 86, com a vontade de cantar sua próprias canções, Leoni resolveu montar uma nova banda, “Heróis da Resistência”. Lançou três Lps e conquistou mais um disco de ouro. As canções “Só pro meu prazer” e “Double de corpo” se tornaram hits imediatos. Com o tempo, os objetivos artísticos do grupo passaram a divergir e o músico voltou para a estrada para iniciar sua carreira solo lançando em 93 “Leoni” , seu primeiro álbum produzido por Beni Borja . A música Garotos II se manteve por seis meses nas paradas de sucesso. O CD teve participação dos Heróis e de George Israel na faixa de abertura“ Nada como eu e você”.

 

 


BIOGRAFIA KHALIL GIBRAN

Nascido no município de Limoeiro do Norte, Khalil lançou seu primeiro CD em 2011, intitulado “Noturno”. O trabalho ganhou repercussão na mídia com a faixa “Quando Sophia Chegar”. Com produção no Rio de Janeiro, o álbum foi dirigido pelo guitarrista, violinista e produtor musical Mimi Rocha.

Khalil já se apresentou em espaços como o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, o Sesc Senac Iracema, o Centro Cultural Banco do Nordeste e o Museu da Imagem e do Som (MIS), além de participar de eventos como o Encontro dos Mestres do Mundo. Em 2009, ganhou o 5º Prêmio de Incentivo às Artes, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).

 

 

O músico ainda atuou na produção da Orquestra Popular Carnaubeira e da Oficarte Teatro e Cia, registrando em disco a sonoridade dessas formações. Seu primeiro CD autoral, com produção de Mimi Rocha, foi mixado e masterizado no Rio de Janeiro, em 2010, por Marcos Caminha, profissional que já trabalhou com Roberto Carlos, Tim Maia, Cazuza, Frejat, Lobão e Martinho da Vila.

 

 


Dia 18, às 21h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 50 e R$ 25 (meia) (1º lote).

? Lançamento de Livro Um simples viver – M. Manu

De Leomara Craveiro

Um relato de vida do M. Manu. “… É para as pessoas, um dia, saberem de onde eu vim, qual a minha origem e o meu pensamento.” (M. Manu)

“Eis a história de um homem simples que passou grande parte da sua vida em uma floresta, em contato com a natureza. E, certamente, o seu viver fez com que ele se tornasse o M. Manu” (Leomara)

 

 

Dia 19, às 17h, no Auditório. Gratuito.

?Noite das Estrelas

O projeto NOITE DAS ESTRELAS funciona há 8 anos no Planetário Rubens de Azevedo e já recebeu milhares de pessoas entre turistas e público local. Todos os meses, sempre nas noites de Quarto Crescente Lunar, o planetário disponibiliza telescópios ao público em geral para observação astronômica: Crateras da Lua, Planetas, Nebulosas, etc. A participação é gratuita, sempre a partir das 19h. Basta chegar no planetário e entrar na fila. Atenção: se o céu estiver nublado, não haverá observação astronômica, podendo haver também interrupção do programa, entre 19h e 21h, se as condições não estiverem favoráveis à continuação da atividade.

 

 

Dias 22 e 23 de julho, às 19h, em frente ao Planetário. Acesso gratuito.

? Espetáculo Música para Teatro

Música para Teatro é o resultado de um projeto de pesquisa direcionado para as canções que foram concebidas especialmente para peças teatrais em Fortaleza. O projeto foi contemplado no Edital das Artes da Secretaria de Cultura do Estado no ano de 2014, na categoria pesquisa. O resultado dessa pesquisa é a apresentação de um espetáculo cênico musical com parte das canções identificadas durante o processo. A direção musical do show é assinada pelo músico e pesquisador Rami Freitas. O projeto conta com a direção artística, atuação e produção da atriz Maria Vitória e os músicos Gustavo Portela, Thiago Almeida e Plínio Câmara.

 

 

Ficha Técnica

Direção Musical: Rami Freitas

Direção artística, atuação e produção: Maria Vitória

Músicos: Gustavo Portela, Thiago Almeida e Plínio Câmara.

Dias 22 e 29 de julho, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia).

 

 

? Feira Fotografia Fortaleza

Já tradicional evento da fotografia na cidade, a Feira Fotografia Fortaleza tem como principal objetivo agregar fotógrafos, amantes da fotografia e artistas que têm a imagem como suporte de seu trabalho e assim trocarem ideias entre si e alavancarem esta arte. Além da exposição e da feira em que se comercializa tudo relacionado a fotografia, há ainda palestras e workshops.

Dia 25 de julho, das 14h às 18h, na Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito.

 

 

? Recital e Feira Cordel com a Corda Toda

A AESTROFE – Associação de Escritores, Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará, instituição que congrega boa parte dos poetas populares do nosso Estado realizará no Espaço Rogaciano Leite Filho do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura a feira e recital CORDEL COM A CORDA TODA. A Feira ocorrerá das 17h às 21h e o recital com os principais expoentes da Literatura de Cordel na atualidade, ocorrerá das 17h às 21h. Os artistas declamarão versos autorais e de vários outros poetas populares.

Dia 26, às 17h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito.

 

 

? Quarteto Cearense [Circuito de Música Erudita]      


O Quarteto é um dos grupos da Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho e apresentará repertório que vai do barroco ao contemporâneo.


Dias 12 e 26, às 18h, no Auditório. Ingressos R$ 4 e R$ 2 (meia).

 

 

? Festival de Circo do Ceará

De 31 de julho a 2 de agosto, o público poderá conferir, no Dragão, mostra nacional e internacional de números, intervenções, performances e espetáculos circenses. Para o público que vem assistir aos espetáculos fica reservada a surpresa e toda magia que só o circo é capaz de oferecer. Programação livre e gratuita em todos os espaços.

 


De 31 de julho a 2 de agosto, a partir das 18h, na Praça Verde. Gratuito. Informações e Inscrições no site: www.festivaldecircodoceara.com.

EXPOSIÇÕES EM CARTAZ

? Ela

Ocupando todo o piso superior do MAC-CE, a exposição de Bruno Vilela – pela primeira vez em mostra individual em Fortaleza – apresenta treze obras das séries Animattack e Dia de festa é véspera de dia de luto, que fazem referência ao conceito da Anima, da psicologia junguiana, que é a personificação do inconsciente masculino na figura de uma Deusa.

 

“Essa entidade surge de várias maneiras nos meus quadros: nos olhos enigmáticos num fundo azul; em rostos femininos em que os outros elementos humanos como boca e nariz são suprimidos, reforçando esse olhar; em memórias de infância, através da desconstrução de fotos antigas de simples festas de aniversário”, exemplifica o artista.

 

A obra Ela, que dá nome à exposição, é fundamental para o entendimento da série. É o aparecimento de uma figura feminina fantasmagórica no meio da natureza. Sem cabeça, as mãos são levadas de modo desesperado ao local onde ela deveria existir. No meio da floresta o homem se funde com a mata e, então, finalmente, Ela, a consciência da existência, toma conta do ser humano que tem medo profundo do que não sabe explicar. “A Mãe Terra, La loba, A bruxa, A Santa, A deusa, Ela, são vários os nomes dados ao sentimento de integração com o cosmos ao longo das eras por diversos povos primitivos, em lendas escritas, tradição oral, pinturas e esculturas”, explica.

 

Entre as obras expostas, o público poderá conferir um trabalho inédito, feito exclusivamente para o Dragão do Mar: uma pintura na parede, feita com grafite e óleo, numa técnica nova descoberta pelo artista numa recente residência em Lisboa. Além disso, a exposição lança o filme Se Cria Assim, documentário dirigido pelo cineasta Beto Brant sobre o processo criativo de Bruno Vilela.

 

O filme mostra o processo do artista no ateliê, desde suas técnicas de pintura e desenho até referências de seus misteriosos cadernos – que estarão numa vitrine em exposição –, passando por um dia de fotografia na floresta. Entre entrevistas e depoimentos, o filme é um passeio pela obra e vida do artista pernambucano.

 

Piso superior do Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE). Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h; e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h. Gratuito.

 

? Interstícios

A exposição Interstícios ocupará duas salas do andar inferior do MAC-CE, com obras dos artistas Célio Celestino, Cris Soares, Emanuel Oliveira, Haroldo Saboia, Filipe Acácio, Jared Domicio, Marcos Martins, Herbert Rolim e Milena Travassos. Todos trazem em comum as singularidades em torno da ideia de um corpo sensível, aberto à experimentação, a novas rupturas e aos abalos estruturais, desfazendo construções complexas e organizadas para a constituição de outras.

“Cada trabalho ressoa essa experiência por meio de fissuras, dobras, torções, sobreposições, rasgos e fendas. Interstícios que se estruturam tanto como uma espécie de memória do diálogo com o outro, mas também se mostram como zona de inventividade de qual se é possível pensar em outros caminhos poéticos para as obras em questão”, define a curadora da exposição, Ana Cecília Soares.

A jornalista e crítica de arte desenvolve ainda que os artistas entregam-se ao estranhamento de si próprios, deixando-nos índices em forma de fissuras, ranhuras, marcas, sobreposições e atritos de suas trocas sensíveis, afetações recíprocas e deslocamentos existenciais. “Todos, interstícios, configurados como zonas de inventividade que permitem ponderar uma relação particular entre o mundo percebido por cada artista e aquilo que não aparece normalmente no que é”.

 

Piso inferior do Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE). Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h; e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h. Gratuito.

 

? Sobrenaturezas Sobnaturezas

Com curadoria de Valéria Laena e Bitu Cassundé, “Sobre Naturezas Sob Naturezas” une os acervos do Museu da Cultura Cearense e do Museu de Arte Contemporânea para apresentar um recorte da arte popular cearense, marcada pela riqueza e diversidade do seu artesanato e forte expressão do imaginário social.

Entre 67 trabalhos de artistas como Racar, Antonio Bandeira, Nino, Manoel Graciano, Mestre Chico, Beto, Abraão Batista, Cícera Lira, Luiz Hermano, Mestre Alencar e Chico da Silva, constam obras esculpidas em madeira, modeladas no barro ou desenhadas em papelão, ex-votos, mamulengos e xilogravuras. Surgem curiosas figuras do Reisado de Congo, assombrantes máscaras dos Reis de Couro, orixás, sereias, bonecos de traços humanos perfeitos ou unidos à fantasia.

“A exposição apresenta um recorte que articula o acervo do MAC e MCC, evidenciando distintas naturezas que se aproximam por um viés mágico, por fabulações que habitam as lendas, o onírico e estão presentes na oralidade, na ficção, nas lendas, nos seres ou coisas, no sincretismo religioso. A exposição interliga diferentes acervos, une o popular com o contemporâneo numa estreita relação entre vida e a arte”, explica o curador Bitu Cassundé.

Piso intermediário do Museu da Cultura Cearense (MCC). Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h; e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h. Gratuito.

? Exposição A Palavra e o Traço

Com curadoria da historiadora Valéria Laena, a exposição promete levar o visitante a um passeio pela história pessoal e profissional do arquiteto, urbanista, poeta, cantor e letrista Fausto Nilo, que se tornou um dos nomes cearenses mais consagrados da cultura nacional. A partir de desenhos, fotos pessoais, fragmentos de composições, croquis, entre outros itens, a exposição abordará a trajetória do multitalentos, já homenageado em dezembro de 2014, no Dragão do Mar, por ocasião do seu septuagenário, quando lançou o seu último álbum, “Palavras Abandonadas”.

Ao longo de 40 anos de carreira, Fausto inseriu sua assinatura em grandes obras urbanas – como o projeto arquitetônico do Centro Dragão do Mar e da Praça do Ferreira – e em grandes obras musicais brasileiras. Foram mais de 400 letras registradas por mais de 100 parceiros, entre músicos e intérpretes do cancioneiro popular nacional, tais como Gal Costa, Maria Bethânia, Ney Matogrosso, Simone, Caetano Veloso, Nara Leão, Lulu Santos e Zeca Baleiro.

A exposição está dividida em dez seções. A primeira, QUIXERAMOBIM: 1944 – 1955, traz um breve histórico do lugar em que nascia o menino Fausto. Em FORTALEZA: 1956 – 1964 e PRAÇA DO FERREIRA: Década de 1960, o visitante fará um verdadeiro percurso pela cidade de Fortaleza às épocas. FACULDADE: 1965 – 1970 narra as memórias do período em que o artista inicia seu aprendizado como arquiteto. CONGRESSO DA UNE -1968 discorre sobre a turbulenta oposição ao regime militar e sua participação no movimento estudantil.

BRASÍLIA E SÃO PAULO: 1971 – 1975 aborda o tempo em que Fausto sai do Ceará e começa a trabalhar na profissão como urbanista. A seção RIO DE JANEIRO: 1976 – 1988 fala sobre a época da boemia, período em que Fausto inicia suas principais parcerias musicais e compõe as músicas mais consagradas da sua carreira. FORTALEZA E FAMÍLIA: 1988 trata sobre o retorno de Fausto a Fortaleza e a formação do seu núcleo familiar.

ARQUITETURA E URBANISMO: Década de 90 traz os principais projetos arquitetônicos e urbanísticos do artista, entre eles o Dragão do Mar, a Ponte dos Ingleses, a Praça do Ferreira e o Mercado São Sebastião. O passeio encerra com a seção FAUSTO NILO 70, onde poderá ser apreciado um apanhado da sua carreira musical, com mostra dos discos que ele gravou, fotos atuais, trechos de suas principais composições e áudios de suas canções mais conhecidas.

No Museu da Cultura Cearense. Acesso gratuito. Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h; e aos sábados, domingos e feriados das 14h às 21h. Gratuito.

PLANETÁRIO RUBENS DE AZEVEDO

O Planetário Rubens de Azevedo é um espaço de entretenimento e formação pedagógica através de caráter transdisciplinar em Astronomia. Ingressos: R$ 8 e R$ 4 (meia).

Sessões:

O ABC do Sistema Solar

Em uma nave imaginária crianças fazem uma viagem pelo Sistema Solar. Durante a viagem elas aprendem sobre a mitologia das constelações e as lendas astronômicas. 30min.

Nos Limites do Oceano Cósmico

Usando o poder da nossa imaginação, viajaremos pelo espaço a uma velocidade próxima a da luz até o limite do universo visível, e com a ajuda do planetário, veremos de perto a nossa galáxia e grupos de galáxias muito distante de nós. Será que o universo tem fim? O que vemos no céu é uma ilusão? Você verá que o universo está em expansão e novas estrelas estão surgindo a todo instante.

Explorando o Universo

Venha se aventurar numa fascinante viagem pelo universo, e com Galileu conheceremos os segredos do céu e suas descobertas científicas para o progresso da ciência. 40min.

Origens da Vida

Mergulhando no desconhecido, e a partir das profundezas do oceano, descobriremos as origens da vida em nosso planeta. Através do tempo e espaço viajaremos até o nascimento das primeiras estrelas. 30min.

Sessões às quintas e sextas-feiras:

18h – Explorando o Universo

19h – Nos Limites do Oceano Cósmico

20h – Origens da Vida


Sessões aos sábados e domingos:

17h – ABC do Sistema Solar

18h – Explorando o Universo

19h – Nos Limites do Oceano Cósmico

20h – Origens da Vida

 

Assessoria de Comunicação e Marketing
Instituto Dragão do Mar
Telefones: 85 3488.8625/ 8970.8081

 
Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias
 
 
Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
(85) 3466.4898