Ministro da saúde visita rede de assistência do Ceará nesta sexta (31)

31 de julho de 2015

O Governador Camilo Santana recebe nesta sexta-feira, 31 de julho, a visita do ministro da saúde, Arthur Chioro. Na agenda, visitas a hospitais e unidades da capital e do interior e participação no lançamento do SOS AVC. O primeiro compromisso, às 9 horas, será na região Norte. Em Sobral, o governador e o ministro vão estar no Hospital Regional Norte, o maior hospital público do interior do Nordeste, que em dois anos e meio de funcionamento já realizou 1.438.618 atendimentos. Nesse período o HRN fez 15.913 cirurgias.   

 

Logo em seguida, ainda em Sobral, conhecerão de perto a policlínica regional, também construída pelo Governo do Estado e mantida com recursos do Tesouro Estadual e dos municípios participantes do consórcio público de saúde da região. Com menos de três anos de portas abertas a policlínica fez 92.672 atendimentos, ampliando e facilitando o acesso da população, na própria região, a consultas com especialistas e a exames complexos. Só tomografias computadorizadas foram realizadas 13.579 de outubro de 2012 a maio deste ano.

 

Além da policlínica regional em Sobral, há mais 18 policlínicas, também construídas e mantidas pelo Governo do Estado, atendendo a população em diferentes regiões do Estado. No total, nas 19 policlínicas regionais o número de atendimentos já chega a quase dois milhões. Exatos 1.891.069 atendimentos até maio deste ano. Juntas, as 19 policlínicas fizeram 556.296 consultas médicas especializadas. Há mais três policlínicas em construção em Canindé, Maracanaú e Crato.

 

 
 SOS AVC      

 

No início da tarde, já na capital, a partir das 14 horas o governador e o ministro estarão no Palácio da Abolição. Lá, além de uma visita, haverá o lançamento do SOS AVC, aplicativo inédito que permite o pronto reconhecimento de pacientes com AVC e a comunicação imediata com o SAMU 192.  O SOS AVC será lançado pela Secretaria da Saúde do Estado, através do Comitê Estadual de Atenção ao Acidente Vascular Cerebral. Muitos pacientes e familiares demoram a identificar os sintomas e sinais de um AVC, o que atrasa a chegada à unidade de saúde para o socorro e assistência. O neurologista e presidente do Comitê, João José de Carvalho, informa que estatísticas mostram que somente 21% dos pacientes chegam a tempo de receber o tratamento trombolítico nas emergências, menos de 10%  são conduzidos pelo SAMU 192, que é acionado em apenas 12% dos casos. O AVC pode ser isquêmico ou hemorrágico. Oitenta por cento dos casos são isquêmicos e 20% hemorrágicos.  Na maioria dos casos de AVC isquêmico há medicação ( trombolítico), que dissolve o coágulo que se forma entupindo uma artéria cerebral, restaurando o fluxo sanguíneo na área afetada. Com isso, há uma recuperação dos déficits neurológicos e as complicações e sequelas são reduzidas.  

 

O tempo é fundamental, daí a importância do aplicativo SOS AVC no reconhecimento dos sintomas e sinais e no pedido de socorro ao SAMU 192.  João José de Carvalho observa que “o tratamento só é efetivo quando aplicado nas primeiras 4 horas e meia do início dos sintomas”.  Ele destaca também que no caso do AVC hemorrágico, quando uma artéria doente se rompe, causando uma hemorragia no cérebro, o pronto reconhecimento dos sintomas da doença é importante para o transporte e atendimento adequado numa emergência hospitalar.  “O que queremos com o SOS AVC é garantir a mais cearenses o tratamento apropriado quando sofrer um AVC”.

 

Desenvolvido nas versões android e iOS, o aplicativo com o nome SOS AVC, já está disponível para dowload gratuito no Google play e Apple Store. Fica fácil saber o que fazer diante de um paciente com AVC e ainda notificar um novo caso de AVC à Secretaria da Saúde do Estado, que desde 2008 desenvolve a política de controle da doença.  Juntamente com o aplicativo, a Sesa fará também o lançamento do Registro estadual do AVC, o primeiro do país. Com o registro, haverá mais conhecimento sobre a doença no Estado, ajudando no planejamento das ações de prevenção e controle.  

 

Após baixar o aplicativo SOS AVC e clicar no ícone vermelho o usuário saberá identificar facilmente um caso da doença. Vai responder perguntas rápidas, com um sim ou não através da escala SAMU, onde o “s” corresponde a sorriso, “a” abraço, “m” mensagem e “u” urgente. Diante de um paciente com AVC é só pedir para a pessoa sorrir. Se o sorriso ficar torto pedir a pessoa para levantar os braços como se fosse abraçar. Se não conseguir ou tiver dificuldade de levantar um dos braços, pedir também para a pessoa repetir uma mensagem, uma frase, e se a pessoa não compreender ou tiver dificuldade de falar a orientação é uma só: a pessoa tem que ser levada com urgência para uma emergência hospitalar. O aplicativo já permite a ligação direta para o SAMU.  

 

Apesar da redução do número de óbitos de 2014 em relação a 2013, o AVC continua sendo a doença que mais mata no Ceará. Em 2014 foram registrados 4.137 óbitos, menos do que os 4.399 óbitos de 2013, segundo dados do Sistema de Informações sobre Saúde (SIM), do Ministério da Saúde. Na rede pública estadual três hospitais fazem atendimento especializado em AVC: Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e o Hospital Waldemar Alcântara, na capital, e o Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte. Mais dois hospitais do Governo do Estado serão referência no tratamento do AVC, o Hospital Regional Norte, em Sobral, e o Hospital Regional do Sertão Central, em Quixeramobim.       

 

 

 

31.07.2015

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
 (85) 3466.4898