#Bombeiros90anos: Defesa Civil ajudando e estendendo as mãos para os cearenses

6 de agosto de 2015

 

Com a missão de coordenar e supervisionar as ações de proteção e defesa civil no Estado, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC), órgão vinculado ao Corpo de Bombeiros do Estado do Ceará, que esta semana completa 90 anos, atua para reduzir os desastres, através da diminuição das ocorrências e da intensidade dos mesmos. O trabalho preventivo para a minimização dos incidentes, as ações comunitárias, segurança hídrica e de barragens, monitoramento dos eventos sísmicos, Operação Carro-Pipa, instalações de poços profundos e montagem de adutoras, fazem parte das atividades realizadas pelo órgão que ganham força a cada serviço prestado à sociedade.

 

defesa2O tenente-coronel Wagner Maia, chefe do Núcleo de Engenharia da Defesa Civil do Estado, salienta a importância da missão da Defesa Civil. “Nosso trabalho significa atender a sociedade cearense na hora do desastre, no momento em que ela mais precisa, que está aflita e carente de socorro e ajuda. Nas ocorrências que hajam a necessidade do Corpo de Bombeiro estaremos sim ajudando e esticando as mãos para todos vocês. É dentro dessa política que trabalhamos”.

 

Sobre a profissão, o oficial disse não ter palavras para descrever a dedicação dos servidores e admiração da população. “Ser bombeiro é incomparável. Não tem como medir, não tem como definir com palavras, porque é uma coisa que vem do coração, vem de criança e está presente nas nossas ações todos os dias. É imensurável”, enfatizou. O coronel informou ainda que a população continue acreditando na corporação. “Se a sociedade já acreditava no Corpo de Bombeiros continue, pois fazemos tudo que está ao nosso alcance para atender a sociedade de maneira que o serviço seja prestado com a credibilidade que a corporação tem”, ressaltou.

 

 

 

Ações

 

Acoes Defesa Civil-01

Em resposta à seca, a Defesa Civil realiza continuamente a avaliação dos danos e prejuízos do desastre para fins de declaração de situação de emergência, que é um procedimento que objetiva estabelecer situação jurídica especial com vistas à celeridade das ações de assistência à população. Atualmente há 139 municípios cearenses em situação de emergência devido à seca.

 

defesa1Para manter o abastecimento d’água potável dessa população, foram instalados, em 64 municípios, 537 poços profundos, dos quais 104 com dessalinizador. Está em execução a instalação de outros 117 poços (15 com dessalinizador) em 31 municípios. Paralelo a isso, foram realizadas também a montagem de adutoras de engate rápido, captando água de vários mananciais para abastecer sete cidades cujos reservatórios que as abasteciam secaram. Até o final de 2015 serão montadas adutoras para garantir o abastecimento de água potável de outras quatro cidades.

 

A Defesa Civil também administra o abastecimento emergencial de água potável (Operação Carro Pipa) nas áreas não atendidas pelo Exército Brasileiro, chegando a atender 220.959 pessoas de 37 municípios. Estão em execução os trâmites administrativos para se iniciar uma nova fase da Operação, que atenderá as sedes (área urbana) de até 32 municípios que venham a ter interrupção do abastecimento nos próximos meses.

 

Na minimização de desastres, a Defesa Civil já promoveu a capacitação técnica de 7.054 agentes de proteção e defesa civil e moradores de áreas de risco no Estado; produziu e distribuiu mais de 20.000 panfletos e cartilhas sobre prevenção de desastres; capacitou mais de 600 alunos do Colégio Militar do Corpo de Bombeiros com a disciplina Defesa Civil e coordenou três simulados de preparação para desastres em comunidades de risco de inundação em Fortaleza.

 

Na ação comunitária, a Defesa Civil promove a implantação de Núcleos Comunitários de Proteção e de Defesa Civil (NUDEC) a partir dos órgãos municipais de proteção e defesa civil e já mobilizou entidades parceiras para realização de 17 eventos de cunho social em áreas de risco, beneficiando 6.044 pessoas.

 

Na segurança de barragens, foram realizadas vistorias e o monitoramento de 16 reservatórios hídricos, beneficiando 12.323 moradores de áreas de risco de enxurradas. No monitoramento da segurança hídrica das cidades e comunidades, a CEDEC participa dos comitês gestores de bacias hidrográficas, em parceria com a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará.

 

O órgão também monitora os eventos sísmicos no Estado e promove a capacitação de comunidades e dos agentes de órgãos públicos em nível local no sentido de preparar-lhes para as ocorrências sísmicas. Inclusive, em dezembro de 2014, realizou um fórum internacional que reuniu em Fortaleza renomados especialistas para discutirem e apresentarem seus estudos dos fenômenos sísmicos ocorridos no Ceará e produzirem uma cartilha, a qual é distribuída pela coordenadoria nas cidades de maior recorrência de abalos.

 

 

Solidariedade

Para amenizar os prejuízos agrícolas, em 2013 e 2014 foram entregues 72.000 cestas de alimentos para famílias afetadas pela seca em 177 municípios. As cidades também receberam 100.000 filtros de polipropileno para reduzir o risco de ingestão de água contaminada.

 

defesa4A coordenadoria coordena ainda uma campanha permanente de arrecadação de donativos para vítimas de desastres, a Força Solidária, a qual já beneficiou, com cestas de alimentos e água, 13.560 famílias vítimas da seca em 98 municípios. As ações da Defesa Civil, aliadas à ampla estrutura e gestão hídrica do Ceará, têm garantido a assistência da população mesmo diante da severa seca, que já dura quatro anos; colocando o Estado e a Corporação em destaque no cumprimento da missão de salvaguardar vidas.

 

 

Histórico

As primeiras ações dirigidas para a defesa da população no mundo foram realizadas nos países envolvidos com a Segunda Guerra Mundial. Na época, o confronto ultrapassou os limites militares, fazendo com que os ataques ocorressem diretamente aos civis, destruindo cidades inteiras e levando à morte de milhões de pessoas.

 

No Brasil, em 1942, criou-se o primeiro esboço do órgão, nomeado de Defesa Passiva Antiaérea, que, em 1943, foi batizado de Serviço de Defesa Civil, sob a supervisão da Diretoria Nacional do Serviço da Defesa Civil, do Ministério da Justiça e Negócios Interiores, bem como, as Diretorias Regionais do mesmo Serviço, criadas no Estado, Territórios e no Distrito Federal.

 

Aqui no Ceará, em 1971, o Grupo Especial de Socorro às Vitimas de Calamidade Pública (GESCAP), como era chamado na época, passou a atuar no Estado. Após pertencer a outras secretarias, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Ceará, nomeada assim em 1982, vinculou-se ao Corpo de Bombeiros do Estado do Ceará, em 2007. O serviço foi estendido para onze quartéis da corporação, abrangendo todas as regiões administrativas do Estado, no ano de 2009.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos: Tiago Stille / Governo do Ceará

Vídeo: Weberte Lemos / Gestor de Célula de TV

 

 

 

06.08.2015

 
Wiarlen Ribeiro
Repórter / Célula de Reportagem

Assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros
Capitã Juliany / Tenente-Coronel Ricardo
imprensa.cbmce@gmail.com / (85) 3101.2211

Assessoria de Comunicação da SSPDS
Kélia Jácome
kelia.jacome@sspds.ce.gov.br / (85) 3101.6517

Ciro Câmara
Gestor de Célula / Secretarias
ciro.camara@casacivil.ce.gov.br

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / (85) 3466.4898