Seminário vai propor ações para fortalecimento do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação no Ceará

10 de agosto de 2015

Atores de toda a cadeia do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do Ceará estarão reunidos no dia 24 de agosto para discutir os entraves e as oportunidades na área, com vistas ao desenvolvimento do Estado. O Seminário +TICeará: Conhecimento, Oportunidades e Desenvolvimento é uma realização da Secretaria do Desenvolvimento Econômico do Estado (SDE),  Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado (Secitece), Câmara Setorial de TIC da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece), Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio).

O evento ocorrerá no auditório do anexo II da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Rua Barbosa de Freitas, S/N – Dionísio Torres). Órgãos estaduais, universidades, mercado, produtores de bens e serviços de TIC, financiadores e investidores debaterão sobre as potencialidades para o setor com foco em inovação, capital humano e políticas de fomento e incentivo. O objetivo é fazer uma ação multissetorial para sugerir um programa unificado e integrado de ações e políticas públicas de TIC para o Ceará.

Há no Estado cerca de mil empresas dedicadas exclusivamente à TIC com bom rendimento. Destas, dez já faturam mais de 500 milhões. “A área contribui de forma significativa para a economia do Estado. Além de ser uma indústria forte, tem uma enorme transversalidade com diversos setores da economia – saúde, indústria, serviços, transportes, agropecuária, administração pública, ensino, pesquisa, dentre outros”, destaca o secretário da Secitece, Inácio Arruda.

Vocação cearense e setor sustentável
Para o secretário adjunto da SDE, Cláudio Ferreira Lima, “não dá mais pra trabalhar apenas com os três setores econômicos tradicionais. É preciso abrigar um quarto setor, o do conhecimento, para dirigir melhor os recursos do Estado, criar os fundos e financiamentos adequados. É o conhecimento que infesta de inovação e criatividade todos os setores da economia”.

O setor de TIC estadual cresce 15% ao ano e oferece empregos de alta qualidade para Fortaleza e interior, de forma ecológica e sustentável.”A TIC gera emprego, pesquisa, produtos – tudo isso sem consumir água. Temos a inteligência, mas precisamos descobrir como desenvolver uma política interessante para atrair mais empresas para o setor, induzir nossa academia a produzir mais e ampliar os investimentos”, pondera Inácio.

Mesmo sendo vocação natural do Estado, é preciso lidar ainda com um alto movimento migratório do setor. Atualmente, 60% dos alunos do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) são do Ceará, de acordo com o empresário Márcio Braga, presidente da Câmara Setorial de TIC da Adece. No ano passado, só a Funcap investiu mais de R$ 9 milhões diretamente em TIC, sem contar os financiamentos do CNPq, Finep e Capes. Mesmo assim, há muitos entraves que barram o desenvolvimento da área no Estado e que serão discutidos no seminário.

Serviço:
Seminário +TICeará | Conhecimento – Oportunidades – Desenvolvimento
Data: 24 de agosto de 2015
Horário: 8h30

10.08.2015

Assessoria de Comunicação da SDE
Suzete Nocrato – 85. 98212.7634  / 3444.2901
suzete.nocrato@sde.ce.gov.br

Ciro Câmara
Gestor de Célula/Secretarias

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br/ (85) 3466.4898