IBGE aponta crescimento de 6,2% no setor de serviços do Ceará

18 de agosto de 2015

O setor de serviços do Estado do Ceará alcançou crescimento de 6,2% na receita bruta de junho deste ano em relação a igual mês do ano passado, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta terça-feira (18). O resultado mostra um desempenho bem acima da média nacional, que registrou elevação de 2,1% na comparação entre junho de 2015 e 2014.

 

Para o economista Flávio Ataliba, diretor-presidente do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), o resultado coloca o Estado numa posição bastante vantajosa, principalmente em relação a vizinhos com economia semelhante como Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Norte, que apresentaram retração na área.

 

Vale destacar que o setor de serviço tem grande importância na economia cearense, com mais de 73% no PIB total. “A divulgação do PIB do segundo trimestre deste ano, referente aos meses de abril, maio e junho, vai incorporar esses resultados e provavelmente teremos um desempenho importante para o Estado”, enfatizou o diretor do Ipece.

 

Em sua análise, Flávio Ataliba salientou ainda que com o resultado divulgado pelo IBGE, “percebemos que, principalmente, serviços prestados às famílias e serviços profissionais, tiveram aumento acima de 9%. Claro que na composição existem outros serviços, mas na média, a gente chega a 6,2%”. Para ele, esses dois setores, que cresceram mais de 9%, representam um impacto importante. “Podemos atribuir em grande parte a vocação do Estado a esse segmento e também ao impulso dado nos últimos anos nos investimentos ligados ao turismo, o que provoca impacto em diversos setores correlatos da cadeia produtiva. O rebatimento de todos esses segmentos provocou esse crescimento bastante substancial”, pontuou Flávio.

 

O presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Ferruccio Feitosa, reforça a análise de que os números positivos têm ligação com a consolidação do Ceará como destino turístico. “Vivemos, hoje, um momento bem diferente no turismo, principalmente depois do sucesso da Copa do Mundo, quando tivemos a oportunidade de divulgar bem todas as potencialidades do Ceará”, aponta Ferruccio.

 

Ele destaca que o Estado e a capital Fortaleza praticamente “extinguiram” a época de baixa estação turística. “Se fizermos um retrato da ocupação hoteleira percebemos que estamos vivendo o turismo familiar e o turismo de negócios, que deixam, sem sombra de dúvidas, uma série de dividendos para o Estado”.

 

Cenário Nacional

A média nacional do índice de serviços também foi positiva com crescimento de 2,1%, em comparação com o mês de junho de 2014. Os números superam as taxas dos meses de maio (1,1%) e abril (1,7%). Regionalmente, na comparação de junho com igual mês do ano anterior, as maiores variações positivas foram registradas em Rondônia (15,9%), Alagoas (8,0%) e Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina (todas com 7,4%). As menores variações positivas ocorreram em Pernambuco (0,5%), Goiás (0,7%) e Acre (0,8%). Alguns estados apresentaram retração como; Rio de Janeiro (-5,7%), Paraíba (-4,6%), Amapá (-4,3%), Maranhão (-2,9%), Rio Grande do Norte (-1,5%), Amazonas (-0,6%), Distrito Federal (-0,5%) e Bahia (-0,2%).

 

 

18.08.2015

 

Assessoria de Imprensa da Secretaria do Planejamento e Gestão
Luiz Pedro Neto ( luizpedro.neto@seplag.ce.gov.br / (85) 3101 4495)

 

Ciro Câmara
Gestor de Célula/Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
(85) 3466.4898