Pacientes têm transporte sanitário para policlínicas e CEOs

28 de agosto de 2015

Depois de assegurar serviços especializados de consultas e exames médicos nas regiões de saúde, o Ceará avança na garantia do acesso da população a esses serviços, com a expansão do transporte sanitário. Exemplo significativo vem da região de saúde de Russas, que implantou o transporte sanitário em novembro de 2014. Na policlínica regional, que atende a população de 191.117 habitantes dos municípios de Jaguaretama, Jaguaruana, Morada Nova, Palhano e Russas, a taxa de utilização dos serviços ofertados aumentou de 65,3% na média do ano passado para 88,5% em março de 2015. O aumento de 35,5% na taxa de utilização dos serviços evidencia crescimento da frequência de pacientes, com a redução das faltas aos atendimentos agendados.

 
O encaminhamento de pacientes para as policlínicas e Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) regionais é feito pelas secretarias municipais de saúde, a partir da solicitação de consultas e exames feitos pelos médicos da atenção básica de saúde. No agendamento, feito por sistema on-line, o paciente escolhe data e horário para a consulta ou exame, de acordo com a disponibilidade de vagas. A distribuição de vagas para atendimento é proporcional à população de cada município, conforme pactuação nos consórcios públicos de saúde, que fazem a gestão das policlínicas e CEOs nas regiões de saúde.

O transporte sanitário de pacientes eletivos já é realidade em dez 12 regiões de saúde no Estado. Tudo para assegurar atenção integral aos pacientes na ida e retorno às policlínicas e CEOs. O Sistema de Transporte de Pacientes Eletivos faz o deslocamento de pessoas que necessitam realizar consultas, exames e outros serviços especializados e já atende os sistemas de saúde das regiões de Acaraú, Brejo Santo, Camocim, Caucaia, Crateús, Crato, Juazeiro do Norte, Iguatu, Itapipoca, Russas, Limoeiro do Norte e Tianguá. Nos deslocamentos, além do motorista, os pacientes são acompanhados pelo agente de viagem, responsável pelo cumprimento dos mapas de viagem, verificação das presenças e faltas de pacientes, e ainda como orientar os passageiros durante todo o percurso. O serviço conta com 100 veículos em todo o Estado.

 
As 19 policlínicas regionais construídas pelo governo do Estado e em funcionamento em 19 regiões de saúde realizaram até junho deste ano um total de 1.996.577 atendimentos. A primeira policlínica foi  primeira unidade, em setembro de 2010, em Tauá. Com atendimento em até 16 especialidades médicas, as 19 policlínicas regionais ampliam o acesso a consultas e exames especializados.

 
As policlínicas do tipo I oferecem consultas especializadas em oftalmologia, otorrinolaringologia, clínica geral, cardiologia, ginecologia, mastologia, cirurgia geral, gastroenterologia, urologia, traumato-ortopedia, com apoio técnico de enfermagem, farmácia clínica, terapia ocupacional, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição e psicologia. Os serviços de apoio diagnóstico e terapêutico são radiologia convencional, mamografia, ultrassonografia, endoscopia digestiva, ecocardiografia, ergometria, eletrocardiograma, audiometria e coleta de patologia clínica.

 
As policlínicas do tipo II, instaladas nas regiões de saúde de maior densidade populacional, oferecem, ainda, consultas especializadas em endocrinologia, angiologia e neurologia. E mais: realizam exames complexos, como a tomografia computadorizada e o eletroencefalograma. Há policlínicas que agregaram outras especialidades médicas não previstas originalmente, como reumatologia, cirurgia vascular e dermatologia.

 

 

28.08.2015

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/ Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / (85) 3466-4898