Dragão do Mar e Fundação Perseu Abramo realizam O Sonho Não Acabou – I Fórum do Pensamento Crítico

2 de setembro de 2015

Nesta quinta-feira (3), às 19h, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e a Fundação Perseu Abramo realizam a primeira edição de O Sonho Não Acabou – Fórum do Pensamento Crítico, em Fortaleza. Para o debate inaugural, foram convidados Eduardo Suplicy, secretário de Direitos Humanos e Cidadania da cidade de São Paulo, e Ivana Bentes, secretária de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura. No Anfiteatro do Dragão do Mar, Suplicy e Bentes vão falar ao público sobre os novos caminhos da esquerda no Brasil e no mundo. O Fórum tem acesso livre e gratuito.

 

Com edições previstas mensalmente de setembro a dezembro de 2015, no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar, O Sonho Não Acabou – I Fórum do Pensamento Crítico de Fortaleza reunirá intelectuais do Brasil e países latino-americanos para debater política, estética e as vertentes do RIvana Bentes foto Oliver Kornblihttpensamento crítico na contemporaneidade. O objetivo é apontar caminhos para uma melhor compreensão e intervenção no mundo social.

 

Sempre sob o tema “É possível uma sociedade mais justa?”, nomes atuais do pensamento de esquerda, no país, serão convidados a falar sobre a importância de se continuar promovendo justiça social, além de expor experiências pessoais relacionadas. “Vivemos hoje numa democracia mundialmente atrofiada, um declínio dos partidos e dos sindicatos. Acontece o que Pierre Rosanvallon (historiador francês) chama de a não representação das novas figuras do social. É preciso claramente analisar as mudanças de paradigma e as verdadeiras raízes do desencantamento contemporâneo”, analisa Paulo Linhares, presidente do Instituto Dragão do Mar.

 

Fórum do Pensamento Crítico

Realizada junto a parceiros pela Fundação Perseu Abramo, o Fórum do Pensamento Crítico (FCP) já teve uma primeira edição em Salvador (BA), com a presença de Marilena Chauí, Emir Sader, Marcio Pochmann, Emiliano José e Valdir Pires, entre outros expoentes da intelectualidade brasileira. Aqui em Fortaleza, com a parceria do Centro Dragão do Mar, o FCP foi batizado com o título “O Sonho Não Acabou”.

 

Para as próximas edições no Dragão do Mar, já foram confirmados os integrantes do Teatro Mágico, grupo musical formado em 2003 em São Paulo e que apoia variadas iniciativas de economia solidária; e o diretor e dramaturgo José Celso Martinez, mais conhecido como Zé Celso, que também possui forte engajamento político no Brasil.

 

SERVIÇO

O Sonho Não Acabou – I Fórum de Pensamento Crítico

Quando: dia 3 de setembro (quinta-feira)

Hora: 19h

Onde: Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Acesso livre e gratuito

Sujeito à lotação do espaço

 

 

SOBRE OS CONVIDADOS

 

Ivana Bentes

É formada em Comunicação, com mestrado e doutorado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi diretora da Escola de Comunicação da UFRJ de 2006 a 2013. Tem atuação no campo de Comunicação, Cultura e novas mídias com ênfase nos seguintes temas: estética, comunicação, audiovisual, cinema, mídia, imaginário social, pensamento contemporâneo, cultura digital e ativismo. Desenvolve as pesquisa: Estéticas da Comunicação, Novos Modelos Teóricos no Capitalismo Cognitivo e Periferias Globais: produção de imagens no capitalismo periférico. Foi coordenadora do Pontão de Cultura Digital da ECO/UFRJ de 2009 a 2014. É curadora na área de arte e mídia, cinema, audiovisual. É pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da ECO/UFRJ. Atualmente é Secretária de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura.

 

Eduardo Suplicy

Em 21 junho de 1941, nasce Eduardo Matarazzo Suplicy, oitavo dos 11 filhos de Filomena Matarazzo Suplicy e Paulo Cochrane Suplicy. Em 1960, entrou no curso de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo. Em 1963, tornou-se presidente do Centro Acadêmico de Administração de Empresas da Faculdade de Administração. Em 1966, foi aprovado, por concurso, para o cargo de professor no Departamento de Economia da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas em São Paulo. De 1966 a 1968, fez mestrado em Economia na Michigan State University, EUA. De 1969 a 1970, foi Redator Chefe da Revista de Administração de Empresas de São Paulo. Em 1970, retornou aos Estados Unidos para concluir o PHD na Michigan State University.

 

De 1971 a 1972, foi professor visitante no Centro de Desenvolvimento da Gestão na Universidade de Stanford. Em 1974, publicou os primeiros artigos de economia no jornal Última Hora, de Samuel Wainer. Em 1975, torna-se editor de economia da revista Visão. De 1976 a 1980, foi redator e analista de assuntos econômicos do jornal Folha de São Paulo.

 

Em 1978, se elege deputado estadual pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), com mais de 78 mil votos, o segundo mais votado para a Assembleia Legislativa de SP. Em 1980, participou da fundação do Partido dos Trabalhadores. Em 1982, foi eleito deputado federal pelo PT com 83 mil votos. Em 1988, foi o vereador mais votado para a Câmara Municipal de São Paulo, com 201.549 votos. Em 1989, foi eleito presidente da Câmara Municipal de São Paulo, promovendo uma grande limpeza com o mote “A transparência em tempo real é a melhor maneira de prevenir irregularidades”.

 

Em 1990, foi o primeiro senador da República eleito pelo PT, com 30% dos votos válidos. Até 1994, foi o único representante do partido no Senado. Em 1991, apresenta o Projeto de Lei que institui o Programa de Garantia de Renda Mínima, aprovado por todos os partidos no Senado. Em 1992, com o deputado José Dirceu, propôs a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito do PC Farias, que culminou com o impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello.

 

Em 1998, na segunda candidatura ao Senado, Eduardo Suplicy conquistou a maior votação para o cargo no País, com 6.718.463 votos, 43% dos votos válidos, 13% a mais que em 1990. Em 2001, apresenta no Senado o Projeto de Lei que institui a Renda Básica de Cidadania. Em 2003, foi Presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado até 2005. Em 2004, foi eleito co-presidente da Rede Mundial da Renda Básica – BIEN, e reeleito em 2006. Em 2008, 2010, 2012 e 2014 foi eleito presidente de honra da BIEN.

 

Em 2004, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva sanciona a Lei 10.835/2004 que institui, por etapas, a critério do Poder Executivo, a Renda Básica de Cidadania. Em 2006, na candidatura ao terceiro mandato de senador foi reeleito com 8.986.803 votos, 47,82% dos votos válidos. EM 2007, foi vice-líder do PT no Senado. Em 2010, foi o primeiro colocado no quesito Defesa da Democracia do prêmio Congresso em Foco.

 

Em 2011, como membro do Parlamento Latino Americano e do Parlamento do Mercosul, apresenta e aprova a Ley Marco de La Renta Básica. Em 2012, apresenta no Senado projeto que institui a prestação de contas em tempo real durante as eleições. Em 2012, foi eleito o melhor senador do Brasil pelo prêmio Congresso em Foco. Em 2014, recebeu 6,17 milhões de votos na eleição pelo cargo de Senador do Estado de São Paulo. Em 2015, assume a secretaria municipal de Direitos Humanos da cidade de São Paulo.

 

 

SOBRE A FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO

 

A Fundação Perseu Abramo (FPA) foi criada em 5 de maio 1996. Nomeada em homenagem ao jornalista Perseu Abramo, a instituição é um espaço para o desenvolvimento de atividades de reflexão político-ideológica, estudos e pesquisas, destacando a pluralidade de opiniões.

 

 

02.09.2015

 

Luar Maria Brandão
Assessoria de Comunicação
Instituto Dragão do Mar (Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Centro Cultural Bom Jardim e Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho)
Telefones: 85 3488.8625/ 8970.8081

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/ Secretarias

 

Governo do Estado do Ceará
Coordenadoria de  Imprensa – Casa Civil