Baiano recebe novo coração no Ceará e conquista um amor

11 de setembro de 2015

Uma história de angústia e sofrimento que terminou em uma linda história de amor. Assim é a narrativa dos últimos nove meses vividos pelo baiano Jônatas Cabanelas, de 33 anos. Em janeiro deste ano, ele chegou a Ceará acompanhado da mãe, Hercília, em busca de um transplante cardíaco, após ter perdido o pai e os três irmãos para uma doença cardíaca genética, miocardiopatia hipertrófica congênita, que também acabou herdando.

 

 No dia 3 de janeiro, Jônatas foi vítima de um AVC e perdeu os movimentos do corpo e a fala. Como no dia 5 tinha consulta agendada com a equipe da Unidade de Transplante do Hospital de Messejana, orientado pelos médicos, viajou ao Ceará em uma UTI aérea e foi internado em um hospital particular para aguardar o transplante. Após alguns dias, começou a recuperar a fala e os movimentos do corpo. Durante o tempo que esteve internado na UTI, Jônatas conheceu a técnica em enfermagem Elis Parente. “Foi amor a primeira vista. O interesse foi mútuo e conversavamos muitos. Começamos a namorar no dia 21 de janeiro”, revelou.

 

Um história de amor começava, mas a luta de Jônatas para viver estava no início. Ele aguardou dois meses e meio pelo transplante. Nesse período, se preparou seis vezes para receber o órgão, mas as negativas familiares e o estado do corações pontenciais para o transplante o fizeram sofrer seis decepções. Mas um sétimo potencial doador surgiu e a família disse ‘Sim’.  Jônatas Cabanelas entrou no centro cirúrgico do Hospital de Messejana para receber o novo coração no dia 19 de março deste ano. Após o procedimento houve complicações no pós-operatório, mas ele superou todas.

 

“Jônatas é um paciente jovem e como recebeu o coração de um doador jovem, o transplante tinha tudo para dar certo. Mas aconteceram complicações. Nesse período, ele recebeu todos os recursos no HM, tanto profissionais como tecnológicos, e venceu, principalmente, porque é uma pessoa determinada e ama a vida. Durante o tratamento, nunca esteve triste, sempre tinha uma aura positiva. O que o fez viver foi a fé pela vida”, disse o cardiologista João David de Souza Neto, coordenador da equipe da Unidade de Transplante Cardíaco do Hospital de Messejana, que acompanhou Jônatas em todos os dias que esteve a espera pelo transplante.

 

 “Devido ao meu histórico familiar e a tudo que passei, tentamos ser fortes, mas nos abalamos. Mas vim confiante porque recebi boas informações sobre o Hospital de Messejana,  através de uma amiga da Bahia que foi transplantada no Ceará. Fiquei com vontade de vir e ter minha vida de antes. Graças a Deus, no Hospital de Messejana recebi carinho, a atenção, em especial do Dr. João David.  Me senti muito confortado e só tenho a agradecer o tratamento e as amizades conquistadas. O carinho e a força dessas pessoas me fortaleceram.”

 

Além do apoio da equipe médica do HM, o paciente recebeu os cuidados da mãe, Hercília, e da namorada Elis, que para cuidar dele deixou o emprego no hospital privado e a faculdade de enfermagem temporariamente. O desfecho final dessa história, não poderia ser melhor: eles vão casar no próximo mês de outubro.
 

 

11.09.2015

 

Assessoria de Comunicação do Hospital de Messejana
Stella Magalhães – Mtb CE01714JP
Contato: (85) 3101-4092

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / (85) 3466.4898