Caminhada marca Dia Nacional da Doação de Órgãos

25 de setembro de 2015

O Setembro Verde tem a sua data maior neste domingo 27 de setembro, Dia Nacional da Doação de Órgãos, quando a população é convidada para a Caminhada pela Vida, a partir das 7 horas da manhã, na Avenida Beira Mar. A concentração acontecerá na confluência da Avenida Barão de Studart, no entorno do antigo Hotel Esplanada. A caminhada seguirá até a Praça dos Estressados, na Volta da Jurema, e os participantes são convidados a vestir verde. O passo fundamental para se tornar um doador é conversar com a família e deixar bem claro esse desejo. Não é necessário deixar nada por escrito. Com a notificação de potencial doador, a doação só se concretiza após a autorização da família.

 

O movimento Brasil Verde foi convocado pela Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) para marcar o Setembro Verde, referência à cor do laço símbolo mundial da doação de órgãos e tecidos para transplantes, que teve uma série de atividades em todo o Ceará para sensibilizar a população sobre a importância das doações. O Ceará tem atualmente 1.105 pacientes ativos na fila de espera de transplantes.

 

As atividades do Setembro Verde acontecem em um momento em que o país experimenta uma retratação das doações e dos transplantes. Pela primeira vez desde 2007, a ABTO registra diminuição na taxa de potenciais doadores, de doadores efetivos e no número de transplantes de rim, de fígado e de pâncreas, em relação ao ano anterior. A elevada taxa de recusa familiar, da ordem de 44% das entrevistas realizadas, persiste como o principal obstáculo para a efetivação da doação.

 

De acordo com o Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), edição relativa ao primeiro semestre de 2015, “a taxa de notificação de potenciais doadores, que foi de 49 por milhão da população (pmp) em 2014 com previsão para esse ano de 53,5 (aumento de 10%),  está sendo frustrada pela taxa obtida de 46,5 pmp. A taxa de efetivação está estagnada em 29%,  enquanto que a esperada é de 32%, para obtenção de 17 doadores efetivos pmp nesse ano. Entretanto, a taxa de doadores efetivos obtida foi de apenas 13,4 pmp (21%  abaixo da taxa esperada)”.

 

O Ceará registrou de janeiro a junho deste ano 64 recusas familiares (43%) em 150 entrevistas para captação de doadores de órgãos e tecidos realizadas no semestre. No período foram notificados 260 potenciais doadores. Desses, 84 foram doadores efetivos (19,0 pmp) e 77 (17,4 pmp) tiveram órgãos transplantados.

 

O Brasil tem hoje o maior sistema público de transplantes do mundo, no qual cerca de 95% dos procedimentos e cirurgias são feitos com recursos públicos. O Estado tem 62 hospitais notificantes, públicos, privados e filantrópicos, cadastrados no Ministério da Saúde. Há 18 Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTTs) formalizadas, 14 delas em Fortaleza, duas em Sobral e duas no Cariri.

 

As UPAs 24 horas também fazem a notificação de potenciais doadores de órgãos e tecidos através dos hospitais notificantes. O profissional da CIHDOTT realiza avaliação das condições clínicas do potencial doador, da viabilidade dos órgãos a serem extraídos e faz entrevista para solicitar o consentimento familiar da doação dos órgãos e tecidos.

 

O processo de doação começa com a identificação e manutenção dos potenciais doadores. Em seguida, os médicos comunicam à família a suspeita da morte encefálica, realizam os exames comprobatórios do diagnóstico, notificam o potencial doador à Central de Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDO), no Ceará a Central de Transplantes da Secretaria da Saúde do Estado, que repassa a notificação à CIHDOTT. Nos casos de recusa da doação, o processo é encerrado.

 

Em 2014 o Ceará registrou um novo recorde de transplantes de órgãos e tecidos, com a realização de 1.399 procedimentos. Este ano, até 24 de setembro, foram realizados no Estado 193 transplantes de rim, 3 de rim/pâncreas, 14 de coração, 141 de fígado, 1 de pulmão, 53 de medula óssea (47 autólogos e 6 alogênicos), 571 de córnea, 12 de esclera e 8 de valva cardíaca. No total, foram realizados este ano 996 transplantes em 2015.

 

 

25.09.2015

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / (85) 3466.4898