Alunos do Curso Técnico de Dança fazem apresentação na Coletiva Díspar

26 de setembro de 2015

Os alunos do Curso Técnico em Dança do Porto Iracema das Artes vão apresentar, nos dias 26 e 27 de setembro, seus trabalhos de conclusão de curso na mostra coletiva Díspar. As apresentações terão entradas gratuitas e serão realizadas sempre às 20h, no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. A mostra conta com nove apresentações, divididas nos dois dias, e envolve trabalhos solos e coletivos.

No primeiro dia, serão apresentados 4 trabalhos, com 15 minutos de duração cada um: Um Corpo Jogador ao Mar,InquietosPerfeitamente Incompleto e Ossuário. Já no segundo dia, os trabalhos Ecou (que será apresentado embaixo do Planetário), Resiliência (será apresentado com o público de 60 pessoas), TransiTO, KKKK e Canil. O processo criativo foi desenvolvido pelos 22 alunos do curso, sob a supervisão de Andréa Bardawil, supervisora de estágio do curso.

Na variedade de assinaturas, propostas, elementos técnicos e corporeidades de cada trabalho, evidencia-se a proposta artístico-pedagógica do curso e sua ênfase na formação de intérpretes-criadores. O Curso Técnico em Dança teve dois anos de duração e está concluindo com 22 alunos formados.

Curso Técnico em Dança ?

O programa de Curso Técnico em Dança do Porto Iracema das Artes tem como objetivo qualificar e habilitar profissionais em nível técnico para o exercício da função de bailarino e desempenho de atividades ligadas à dança, segundo as bases tecnológicas, competências e habilidades sugeridas pelos Referenciais Curriculares Nacionais de Educação Profissional, área de artes, subárea de dança. O programa tem coordenação de Paulo Caldas e assistência de Thiago Braga e Wilemara Barros.

PROGRAMAÇÃO
PROGRAMA I (dia 26/09)

Um Corpo Jogado ao Mar
Uma queda brusca de um corpo em médio transe rasga o espaço, desloca-se. Encarnado na figura de deusa. Deusa monstra. Deusa e diabo. Grito seco, grito mudo de uma mãe oceano. O mar como testemunha de um ato brutal e como território de um acontecimento entre a realidade e o que se pode inventar. O mar dorme fiel, sobre seus túmulos. A Deusa faz a terra cantar! Ela faz a terra ranger os dentes! Olhem para o seu quadril; de lá saem o céu e o inferno.

FICHA TÉCNICA
Criação e Interpretação: Bruno Gomes
Orientação: Andréa Bardawil
Luz: Walter Façanha
Figurino: Ruth Aragão
Assistente de figurino: Isac Bento
Orientação sonoro-musical: Consiglia Latorre


Inquietos

Inquietos reflete a interdependência de corpos; fluidos e ágeis, sobre um banco imparcial, arriscam-se e desencadeiam uma sequência de sensações e de reações das mais diversas formas.

FICHA TÉCNICA
Propositor: Walef Rocha
Coreografia: Tamires Sales, Wesdey Alencar e Walef Rocha
Orientação: Andréa Bardawil
Luz: Walter Façanha
Figurino: Ruth Aragão
Assistente de figurino: Isac Bento
Trilha sonora:  Consiglia Latorre


TransiTO

Um corpo em dança. Que dança. Move-se de lá para cá. Daqui para lá. Quais são suas questões?! Haverá alguma?!

FICHA TÉCNICA
Intérprete-criador: Dyego Stefann
Orientação: Andréa Bardawil
Luz: Walter Façanha
Figurino: Ruth Aragão
Assistente de figurino: Isac Bento
Orientação sonoro-musical: Consiglia Latorre


Ossuário

Aquela matéria sepultada que ainda sobrevive se lançada em um caminho invertido.
Um círculo de baixo para cima ? de trás para frente.

FICHA TÉCNICA
Intérpretes-criadores: Thales Luz e Diogo Braga
Orientação: Andréa Bardawil
Luz: Walter Façanha
Figurino: Ruth Aragão
Assistente de figurino: Isac Bento
Orientação sonoro-musical: Consiglia Latorre
Agradecimentos: Filipe Acácio, Bianca Ziegler, Aspásia Mariana, Honório Félix, Hector Briones, Pablo Assumpção, família Luz.


PROGRAMA II (27/09)

Ecou (este trabalho será apresentado embaixo do planetário)
Dar corpo ao som: gritos, palmas, assobios, pisadas e seus ecos se tornam a matéria de uma dança que se aventura por aquilo que a desloca e renova.

FICHA TÉCNICA
Intérprete-criador: Silvio Carlos
Orientação: Andréa Bardawil
Figurino: Ruth Aragão
Assistente de figurino: Isac Bento
Orientação sonoro-musical: Consiglia Latorre

 

Resiliência (este trabalho será apresentado com o público de 60 pessoas no palco)
Um junto de todos e um versus todos ? junto de outros que geram um lugar comum.
Entre o peso do ambiente e a necessidade resiliente de se mover, há a tomada de decisão. Corpo que dança na referência da tensão do encontro.

 

FICHA TÉCNICA
Direção: Gabriela Jardim
Intérpretes-criadores: Diogo Braga, Edson Nobre, Gabriela Jardim, Hans Müller, Victoria Andrade, Wesdey Alencar.
Orientação: Andréa Bardawil
Luz: Walter Façanha
Figurino: Ruth Aragão
Assistente de figurino: Isac Bento
Orientação sonoro-musical: Consiglia Latorre

 

Perfeitamente Incompleto

Perfeitamente Incompleto envolve questões críticas sobre o que seria perfeito, belo, modelo, sobre aquilo que não teria falhas ou erros. Mas, existiria mesmo algo incorrigível, inabalável em sua completude?

 

FICHA TÉCNICA
Argumento, Direção e Interpretação: Alan Lima
Orientação: Andréa Bardawil
Luz: Walter Façanha
Figurino: Ruth Aragão
Assistente de figurino: Isac Bento
Orientação sonoro-musical: Consiglia Latorre

 

KKKK

FICHA TÉCNICA
Proponente: Victor Hugo HAHA
Bailarinos-brinks-criadores:
Bruno Gomes, como K1
Honório Félix, como K2
Jhon Morais, como K3
Luciene Feitosa, como K4
Orientação: Andréa Bardawil
Luz: Walter Façanha
Figurino: Ruth Aragão
Assistente de figurino: Isac Bento
Orientação sonoro-musical: Consiglia Latorre

 

Canil
?[?] em termos de dominação simbólica, a resistência é muito mais difícil, pois é algo que se absorve como o ar, algo pelo qual o sujeito não se sente pressionado; está em toda parte e em lugar nenhum, e é muito difícil escapar dela?
Pierre Bourdieu

 

Quando a videovigilância é considerada uma instância de promoção da ordem e controle social do espaço público, até que ponto ele é deveras público? A sensação de liberdade e o direito de ir e vir são ilusórios. As relações de dominação estão irremediavelmente imbricadas nesta abordagem invasiva. O que fica, após um ato violento de revista? O constrangimento, a impotência, a violação. A escrita corporal de Canil é permeada por uma sensorialidade imagética, descrita nas entrelinhas do movimento, num beco escuro à meia luz. Canil: terrorismo de sensações.

 

FICHA TÉCNICA
Argumento, Direção e Interpretação: Edmar Cândido
Orientação: Andréa Bardawil
Luz: Walter Façanha
Figurino: Ruth Aragão
Assistente de Figurino: Isac Bento
Orientação sonoro-musical: Consiglia Latorre

 

SERVIÇO:
Díspar, mostra de trabalhos de conclusão dos alunos do CTD
Quando: 26 e 27 de setembro, às 20h
Onde: Teatro Dragão do Mar
ENTRADA GRATUITA

 

Assessoria de Comunicação da Escola Porto Iracema das Artes
Ana Alice Nogueira
(85) 3219.5842

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/ Secretarias

 

Coordenadoria de  Imprensa – Casa Civil

Governo do Estado do Ceará