Cores da saúde: laços de fita alertam para controle de doenças

2 de outubro de 2015

Um mês, uma cor, um símbolo. As iniciativas de mobilização da população em torno dos temas da saúde adotaram esses parâmetros para alertar para a prevenção de doenças ou para dar visibilidade às lutas das pessoas doentes. Outubro é o mês, rosa a cor e o laço de fita o símbolo que o mundo inteiro reconhece no movimento de combate e prevenção do câncer de mama.

 

 

Desde a primeira associação do uso de laços na área da saúde, quando ativistas contra a Aids criaram fitinhas vermelhas representando suas lutas, em 1990, os laços de fitas da consciência, como são chamados, ganharam cores e meses de referência diferentes para disseminar e amplificar as mensagens sobre controle de diferentes doenças, dos cuidados com a saúde e de promoção da vida saudável.

 

O movimento Outubro Rosa nasceu nos Estados Unidos, na década de 1990, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente com o objetivo de promover a conscientização internacional sobre a doença e compartilhar informações sobre o câncer de mama. A primeira iniciativa vista no Brasil em relação ao Outubro Rosa, foi a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista, situado em São Paulo, em outubro de 2002. Em outubro de 2008, diversas entidades relacionadas ao câncer de mama iluminaram de rosa monumentos e prédios em suas respectivas cidades. A estátua do Cristo Redentor no Rio de Janeiro, reconhecida mundialmente, ficou iluminada pela primeira vez de rosa naquele ano. A partir de outubro de 2009, se multiplicam as ações relativas ao Outubro Rosa em todas as partes do Brasil.

 

Ao longo dos anos, a definição das cores dos laços de fita para os movimentos da saúde aconteceu em muitas das vezes de forma inicialmente isolada e sem controle de instituição internacional. Por isso, em muitos casos a mesma cor foi adotada por movimentos diferentes. Há cores e fitas da consciência para todos os movimentos, causas e gostos, desde rosa para o câncer de mama até preta para lembrar o Holocausto e laranja para conscientização da energia na Nigéria. Alguns laços, entretanto, obtiveram divulgação maciça e acabaram tendo reconhecimento internacional.

 

Na área da saúde, os laços da consciência mais reconhecidos são, resumidamente, os seguintes:

– outubro – rosa – câncer de mama;

– novembro – azul – câncer de próstata, diabetes;

– dezembro – vermelho – aids;

– fevereiro – roxo – lúpus, fibromialgia, Mal de Alzheimer;

– abril – quebra-cabeça – autismo;

– maio – amarelo e vermelho – hepatite;

– junho – laranja – anemia, leucemia;

– julho – amarelo – câncer ósseo;

– setembro – verde – doação de órgãos.

 

 

02.10.2015

 

.

Assessoria de Comunicação da Secretaria da Saúde do Estado
8733.8213/3101.5221
www.saude.ce.gov.br

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias

Coordenadoria de  Imprensa do Governo do Estado do Ceará
Casa Civil / 85 2466.4898