Saúde dá dicas de hidratação e alimentação em tempos de calor

5 de outubro de 2015

Nada melhor para ter ideia da importância da água para o corpo humano do que fazer uma comparação com os ecossistemas. A água circula pelo corpo como nos ecossistemas. Muita gente se preocupa em não poluir os rios. A poluição também ocorre com as veis e artérias, causada por diferentes fatores, entre elas alimentação inadequada e falta de água, que prejudicam a saúde. Em tempos de ¨ calorão¨, como está ocorrendo em diferentes municípios cearenses, que já sofrem com quatro anos de estiagem, o consumo de água e a boa alimentação são vitais.  No último domingo, 4 de outubro, as temperaturas máximas foram registradas pela Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme) em Crateús, 39 graus, e 38 graus, em Barbalha, Iguatu, Jaguaribe e Sobral. “A desidratação provocada pela perda excessiva de água, que pode ser por transpiração exagerada e também por ingestão reduzida causam perda de peso, mucosas secas, pulso fraco e rápido”, informa Vilma de Oliveira, nutricionista da Secretaria da Saúde do Estado. Ela observa que a desidratação, com a perda de 20% da água do corpo, pode ser grave, até causar óbitos.

 

Numa situação de temperatura normal a perda de água através do suor é de 100 miligramas, por dia. Em tempos quentes chega a 1.400 miligramas, o que comprova que altas temperaturas favorecem a perda hídrica por meio do suor. E o corpo não tem capacidade de armazenar água. Precisa ser hidratado permanentemente. Por dia, uma pessoa adulta deve ingerir de 2 a 2,5 litros de água. A água é o maior componente do organismo. Predomina em abundância. Uma pessoa adulta tem no corpo de 60% a 75% de água. Essa quantidade varia de acordo com a idade e sexo. Varia também em função da quantidade de tecido adiposo, das gordurinhas a mais que a pessoa possui.

 

Além de beber mais água, com outras boas práticas simples as pessoas podem enfrentar as altas temperaturas e proteger a saúde. A nutricionista Vilma de Oliveira destaca que “em períodos de intenso calor é preciso mais do que nunca dar prioridade ao consumo de frutas, verduras e legumes, ricos em vitaminas, minerais e fibras e ricos também em água, ajudando a hidratar o organismo”. A recomendação é consumir à vontade folhas verdes e legumes e de preferência crus, após lavagem e higienização. A nutricionista dá exemplos de alimentos com mais de 80% de água: alface, pepino, repolho cru, melancia, brócolis fervido, espinafre, feijão verde cozido, uvas, maças cruas e sem cascas, laranjas, cenouras cruas e leite sem gordura.

 

Para quem não dispensa carnes, ela observa que o melhor é consumir as carnes magras por serem de digestão mais fácil. Na forma de preparo, deve-se evitar as frituras, extremamente calóricas. Após as refeições, tem gente que não sobrevive sem as tentadoras sobremesas. O recado é substituir as calorias, vazias de valor nutritivo, por frutas frescas ou por sobremesas a base de frutas.

 

 

05.10.2015

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  (  selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado do Ceará
Casa Civil / (85) 3466.4898