Centec e Secitece alcançam o marco de meio milhão de pessoas qualificadas

14 de outubro de 2015

Fundado em 1997 com a missão de promover a educação e a tecnologia, o Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) oferece qualificação profissional gratuita em 43 municípios cearenses, por meio de parceria com a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece).

 

De 1997 a 2014, cerca de 495 mil pessoas participaram de cursos básicos, técnicos e tecnológicos em 38 Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs), três Centros Vocacionais Técnicos (CVTECs) e duas Faculdades de Tecnologia Centec (Fatec).  Todas as formações são gratuitas e acontecem em 42 municípios do interior cearense, atendendo preferencialmente à população de baixa renda.

 

Em 2015, serão formados 200 técnicos e tecnólogos na Fatec Cariri (Juazeiro do Norte), Fatec Sertão Central (Quixeramobim), CVTEC Crato, CVTEC Barbalha e CVTEC São Gonçalo do Amarante. A meta do contrato de gestão com a Secitece, deste ano, prevê a qualificação de 10 mil pessoas em cursos básicos nos CVTs. De janeiro a agosto, a meta já foi alcançada em 83%, com 8.300 pessoas capacitadas. Totaliza-se, então, 503 mil pessoas capacitadas em parceria com a Secitece, de 1997 até hoje.

 

O secretário titular da Secitece, Inácio Arruda, avaliou a parceria mantida com o Centec como um sucesso, ressaltando o importante papel na formação de pessoas do interior do Ceará. “O Centec é um forte braço de apoio ao Estado, garantindo qualificação às pessoas que não tiveram a oportunidade nem de chegar em uma universidade, nem de chegar em um curso técnico”, afirmou Inácio.

 

Destacando as qualificações de nível básico oferecidas pelos CVTs, Inácio também falou sobre a importância de fortalecer a parceria entre os dois órgãos, tendo em vista a transferência de conhecimento e de tecnologia que ocorre a partir dessas unidades nas diferentes regiões cearenses. “O Centec atua em muitas áreas: na pecuária, na produção agrícola e na pesca, por exemplo. Com essa vasta atuação, o Centec acaba fazendo um papel de extensionista por meio de seus CVTs, prestando uma grande ajuda ao Ceará nesse sentido”, pontuou o secretário.

 

 

Instituto Centec formará 200 técnicos e tecnólogos em 2015

“Hoje é um dia muito especial para toda a minha família. Sempre sonhamos juntos com a minha graduação, pra que eu pudesse ir além do que os meus pais tiveram, já que eles sempre trabalharam no campo, e hoje comemoramos juntos esta vitória sensacional”, disse Amadeu Melo, de 24 anos, recém-formado no curso superior de Tecnologia em Agronegócio, da Fatec Sertão Central.

 

Ele e outros 23 tecnólogos participaram da última cerimônia de colação de grau do Centec este ano, com formandos da Fatec Sertão Central, dia 2 de outubro, às 19h, no auditório da Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Dr. José Alves da Silveira.

 

De janeiro a outubro de 2015, o Centec qualificou um total de 182 técnicos e tecnólogos nas duas faculdades (Cariri e Sertão Central) e nos três centros técnicos (Barbalha, Crato e São Gonçalo do Amarante). Ainda este ano, o CVTEC São Gonçalo prevê a certificação de mais 22 técnicos nos cursos de Eletromecânica, Meio Ambiente e Metalurgia, totalizando 204 alunos formados em 2015. As cinco unidades possuem um total de 2.084 alunos matriculados.

 

Oriundo do município de Pedra Branca, Amadeu conta que veio morar sozinho em Quixeramobim em busca de oportunidades e conseguiu conciliar um emprego com as aulas da graduação.  “Quando eu iniciei, não fazia ideia do que era o curso de Agronegócio. Você entra sem ter muita noção do que vai estudar e, com o tempo, você percebe que é uma área muito abrangente, com muitas oportunidades de atuação profissional”, disse.

 

Um dos fatores que levou Amadeu a escolher a Fatec Sertão Central, foi o reconhecimento da qualidade dos cursos pelas empresas da região. “O curso de Agronegócio realmente me surpreendeu e ouço falar muito bem dele em empresas renomadas. Então, me alegra muito saber que estou saindo de uma instituição e de um curso conhecidos pela sua competência”, comemora.

 

Segundo o presidente do Centec, Francisco Viana, a Fatec Sertão Central possui a particularidade de formar profissionais voltados diretamente às necessidades da região. “Não encontrei em todo o Brasil, e até no exterior, uma faculdade com uma conexão tão forte com a sua realidade, como vejo aqui. Nós garantimos que os nossos profissionais saem prontos para trabalhar no dia seguinte à formatura, pois eles recebem uma formação teórica e prática completa nas áreas de alimentos e agronegócio”, afirmou ele durante a solenidade.

 

O diretor da Fatec Sertão Central, Jardel Paixão, comemorou também a inclusão dos cursos de tecnologia da faculdade no catálogo do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA). A ação, segundo ele, aumenta as opções de atuação profissional dos tecnólogos formados pela Fatec. “A nossa faculdade é uma agência de fomento no sertão central. Fomento à ciência, à tecnologia e à inovação. Nesta terra árida e seca, plantamos a semente do conhecimento e regamos todos os dias, possibilitando a transformação de vidas”, declarou para os recém-formados durante a cerimônia.

 

 

Fatec Sertão Central como centro de referência em inovações hídricas

No mesmo dia da formatura dos alunos Fatec Sertão Central, Francisco Viana concedeu entrevista à Canudos FM, rádio vinculada ao Sistema Maior de Comunicação, e divulgou os planos de tornar a faculdade do Instituto Centec, localizada na cidade de Quixeramobim, em uma referência nacional em tecnologias de sustentabilidade hídrica. “A ideia é que a Fatec Sertão Central seja um centro de pesquisa voltado também às práticas de convivência com seca. Queremos montar um laboratório com fontes alternativas de água, para ser um showroom em inovações hídricas para todo o estado”, salientou.

 

O gestor deu ênfase também ao perfil dos alunos das faculdades do Centec. Segundo pesquisa institucional, mais de 73% dos estudantes são de origem popular, ou seja, com renda familiar abaixo de 1,5 salário mínimo, e 82% são oriundos de escolas públicas. Cerca de 32% dos matriculados dependem de transporte cedido pelas prefeituras para ir às aulas nas Fatecs. Segundo Viana, estes jovens não são atendidos pela rede federal de ensino técnico e tecnológico por não alcançarem nota suficiente no Enem.

 

“Queremos continuar dando oportunidades de profissionalização para esses jovens, para que eles possam ter um futuro promissor. E pretendemos ir para além disso, queremos estimulá-los a contribuir com a criação de novas soluções para os problemas milenares que afligem o povo sertanejo”, emendou.

 

 

centecgde

 

 

Foto: Colação de Colação de Grau – Fatec Sertão Central / Acervo Centec    

 

 

14.10.2015

 

Assessoria de Marketing e Comunicação do Instituto Centec
Caroline Avendaño / 85 3066-7030 / 9949-1534 (Tim) / (85) 8502-3007 (Claro)
carol@centec.org.br / carolineavendano@gmail.com
www.fb.com/InstitutoCentecCeara | www.centec.org.br

 

Sabrina Lima
Gestora de Célula/Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado do Ceará
Casa Civil / (85) 3466.4898