Ciência e Tecnologia no CE: Pefoce dispõe da melhor estrutura do Brasil para a solução de crimes

21 de outubro de 2015

 

As investigações criminais são um universo de possibilidades que aguçam a curiosidade, demandando a precisão, habilidade e inteligência – seja humana ou tecnológica – para a avaliação correta das análises. Por muitas vezes, os exames, vistorias e a perícia, de um modo geral, são fatores determinantes para a maioria dos casos de crimes sem a aparente identificação do autor. A curiosidade é tamanha que há várias séries televisivas, filmes e livros do segmento que alimentam essa demanda do público. Sempre com a mesma premissa: o de fazer justiça com a exatidão da ciência, solucionando casos e identificando suspeitos.

 

R MVS0051Para isso, foi criada a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). Com a função de coordenar as diversas atividades desenvolvidas pelas perícias criminais do Estado, a Pefoce é um órgão técnico-científico, vinculado a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Ceará (SSPDS), criado em 07 de janeiro de 2008. O órgão executa ações no campo da medicina legal, análise laboratorial, criminalística, identificação humana e perícias biométricas, além do campo da cibernética e outras áreas de atuação criminal.

 

A Pefoce obteve independência administrativa, financeira e patrimonial – quando se desvinculou da Polícia Civil – e incorporou as atividades dos extintos Instituto de Identificação (II), Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico Legal (IML), além da criação do Laboratório R ARI2920de Perícia Forense. “Com a vinculação direta da SSPDS, agora trabalharmos em estreita cooperação com as todas demais corporações militares e não só com a Polícia Civil. Além disso, temos ainda mais independência para implementar políticas mais eficazes, pesquisas e estudos a respeito de perícias técnico-científicas”, destacou Maximiano Chaves, perito geral da Perícia Forense.

 

Considerado um dos mais bem equipados, modernos e amplos da América Latina, o equipamento abriga a melhor estrutura física do Brasil. Atualmente, a Pefoce possui um corpo funcional formado de, aproximadamente, 400 servidores entre peritos, peritos auxiliares, auxiliares de perícia e corpo administrativo, sendo lotados entre suas oito sedes: duas em Fortaleza e seis núcleos do Interior (Sobral, Juazeiro do Norte, Quixeramobim, Canindé, Iguatu e Tauá).

 

R MVS0048Em números, apenas no primeiro semestre deste ano, a Perícia Forense já realizou mais de 27 mil exames em todo Estado, entre cadavéricos, vítimas e suspeitos. Além disso, no mesmo período, já foram realizadas 257,5 mil emissões de carteiras de identidade, 178,6 mil atestado de antecedentes criminais, assim como 7,6 mil perícias externas e internas.

 

 

Os técnicos e suas estruturas

 

R MVS9999Entre os setores de análises e exames de referência está o Núcleo de Balística Forense. Coordenado pelo supervisor do Núcleo, Ireudo Pereira, o espaço é estruturado para realizar as análises em armas e o projéteis apreendidos em locais de crime. “Através de aparelhos de bastante precisão, e nosso olhar clínico, podemos determinar a direção, arma utilizada, além de quem e como foi deflagrado a bala atirada. É um ofício que trabalha com detalhes, pois cada centímetro de arranhadura de um projétil é determinante para a conclusão de uma análise”, confessou Ireudo.

 

R ARI2848Com bastante procura nos últimos anos para verificação de provas criminais, devido a expansão do uso de novas tecnologias, o Núcleo de Perícia em Tecnologia e Apoio Técnico é também um dos mais bem equipados do Brasil. O setor é composto por máquinas, softwares e dispositivos de tecnologia israelense que ajudam na identificação e análise de dados digitais. “Hoje, a maioria dos crimes cometidos tem algum vestígio que passa por uma rede social ou troca de mensagens através do computador ou dispositivos móveis. Desta forma, temos trabalhado para combater esses tipos de crimes usando os melhores equipamentos da América Latina. São máquina e softwares de ponta que auxiliam nos nossos serviços”, falou o coordenador do Núcleo, Ravi Veloso.

 

 

Novos peritos

 

Atualmente, o Governo do Estado realiza a formação de 138 novos peritos, treinados na Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp), entre eles estão: seis peritos legistas, 23 peritos criminais, 44 médicos legistas e 65 auxiliares de perícia. “Estamos trabalhando muito para reestruturar de forma responsável toda a segurança pública do nosso Estado. Queremos construir uma cultura de paz em todo o território cearense, trazendo uma proposta de políticas públicas interinstitucionais de prevenção social. Nós não vamos avançar se não houver a participação efetiva de todos. O importante é fazer algo focado nesse momento e envolvendo toda sociedade, poderes e órgãos”, ressaltou o governador Camilo Santana.

 

Fotos: Marcos Studart e Ariel Gomes

 

 

Leia mais sobre a série:

 

– Ciência e Tecnologia no CE: cápsula ajuda em diagnóstico preciso de doenças do intestino


Ciência e Tecnologia no CE: Porto Iracema das Artes forma primeira turma do curso de jogos eletrônicos em novembro


– Ciência e Tecnologia no CE: A tecnologia também auxilia no diagnóstico do clima e monitoramento da água no Estado

 

 

 

 

 

21.10.2015

 

Wilame Januário
Repórter / Célula de Reportagem

 

Ciro Câmara
Gestor de Célula / Secretarias

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br  / 85 3466.4898